Allan Gregorio, designer preferido das celebridades LGBT no Instagram, revela como a rede social pode ajudar na luta contra as desigualdades

0
Gostou? Compartilhe

Criador de filtros do Instagram que caíram no gosto de estrelas do mundo LGBT como Pabllo Vittar e Penelopy Jean, Allan Gregorio aponta como as redes sociais podem ser importantes na luta contra o preconceito e as desigualdades sociais.

Com mais de 1 bilhão de usuários ativos, o Instagram é hoje a plataforma mais popular entre todas as redes sociais. Mais do que partilhar fotos, a rede ganhou protagonismo e projetou pessoas à fama que passaram a ser chamados influenciadores digitais. Por este motivo, o Instagram também tem sido palco de grandes transformações que excedem o contexto da rede social e se refletem nas nossas vidas reais.

O designer Allan Gregorio, criador de alguns dos filtros mais populares do Instagram, com mais de 200 milhões de impressões, é também um ativista digital a favor da igualdade social, do fim do preconceito e da discriminação em função de cor, raça e orientação sexual: “precisamos nos engajar e usar as plataformas que temos para fazer a nossa voz ser ouvida contra o preconceito. Qualquer luta relacionado a LGBTQIA+, imigrantes, mulheres, negros, deficientes são importantes e devemos nos importar, façamos parte destas minorias ou não. Eu sou parte disso tudo e quero que meu trabalho sempre esteja relacionado a ajudar a combater as desigualdades e o preconceito.”

Redes sociais e empoderamento de minorias

Allan Gregorio tem desenvolvido um trabalho nas redes sociais que tem chamado a atenção de artistas de destaque no universo LGBT como Pabllo Vittar e Penelopy Jean: “A classe artística tem usado as suas redes sociais para se posicionar contra o preconceito. Fico contente que em algumas dessas vezes tenham usado os meus filtros e a minha arte como complemento para ajudar a expressar o que sentem e lutar por um mundo melhor.”

View this post on Instagram

trick or treat? #halloween

A post shared by allan (@allangregorio) on

O designer também aponta como a militância virtual tem tomado forma e agido em favor das minorias mobilizando milhões de pessoas para a causa: “Alguns anos atrás a gente viu o movimento #LoveWins, onde todo mundo trocou a foto de perfil para uma bandeira LGBT em apoio ao casamento para pessoas do mesmo sexo. As redes sociais tem o papel de trazer informações rápidas e isso é uma grande vantagem. No caso do movimento Black Lives Matter e da trágica morte de George Floyd, em poucos dias tivemos o maior protesto contra o racismo da história, tudo mobilizado através das redes sociais. Os filtros têm um grande poder de engajamento para essas causas e têm sido sim uma ferramenta de mudança.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.