Amannda lança clipe de ‘YES’, single que já está embalando as pistas e promete ferver o fim de ano

0
Divulgação

A cantora Amannda, conhecida no cenário eletrônico por ser a única brasileira a emplacar 4 hits no Chart Dance da Billboard de forma independente, em mais uma produção de tirar o fôlego, ao lado de Liu Rosa & Rafael Starcevic, lança a música ‘YES’, que chega ao mercado na próxima sexta, dia 29 de novembro, com direito a clipe e produção arrasadora. O hit promete fazer história na cena musical.

Produzido e dirigido por João Marcos, empresário de artistas como UM44K, Kayky, Rick Joe e outros, o videoclipe, gravado em São Paulo, em points como Igrejinha e Sputinik Bar, nos envolve numa trama entre o sagrado e o profano, marcas das paixões arrebatadoras.

LEIA TAMBÉM:  Ouvir sua música preferida aumenta o desempenho

Entre a realidade de uma vida normal e seu cotidiano, Amannda revela “transes” visuais em que o dia a dia se confunde com a sua vida “obscura” da noite, causando esquizofrenia de sentimentos, sensações, tensões e olhares que falam. As cenas exalam uma sensualidade velada e instigante.

Vários artistas e personalidades fizeram parte do casting, como Alex Magnus, Brunelli, Nikki Valentine, Lorena Simpson, Nat Valverde, o DJ Tommy Love e outros.

LEIA TAMBÉM:  Thalia lançará "Ya tu me conoces", parceria com Mau y Ricky; confira!
Divulgação

Premiações

Amannda recebeu, ainda, o prêmio de MELHOR ARTISTA DO ANO no Circuit X, onde a cantora competiu com grandes nomes, como Maya e Beth Sacks.

Com seus últimos hits, ‘Don’t You Dare’, em parceria com Allan Natal e Niki Valentine, e ‘Freak’, Amannda conquistou o primeiro lugar no Top 30 das pistas gay do Brasil, e esteve entre as 10 músicas mais tocadas nas pistas, segundo o Guia Gay de São Paulo.

LEIA TAMBÉM:  Thalia lançará "Ya tu me conoces", parceria com Mau y Ricky; confira!

Amannda e a causa LGBTQ+

A causa LGBTQ+ foi sempre vital para a cantora, sendo uma das precursoras a estar envolvida com o segmento e suas lutas. Em 2018, Amannda lançou seu vídeo para a música “Thick Skin”, retratando os direitos humanos e juntando ativistas que fizeram parte da revolução de Stone Wall, em 1969, ano de grande marco para a cultura gay.

O projeto levou 3 meses, entre pesquisas e gravações para ser concluído com sucesso, juntamente com o diretor brasileiro Caue Barcelos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.