Marcelo Di Morais humorista no teatro e crítica por onde passa, mas, antes do humor, quem o contratava fechava as portas

Humorista paulistano confessa que foi para o humor, pois não aguentava mais trabalhar nas empresas, pois sempre elas fechavam quando era contratado.

Nem sempre a comédia e o humor estiveram presentes na vida de Marcelo Di Morais que Nasceu em São Paulo, formou-se em administrador de empresas, tornou-se humorista de Stand Up Comedy.

Hoje é um dos comediantes respeitados do cenário artístico e já assinou também por 4 anos a maior programação de um canal de TV na internet com 24 horas ininterruptas de programação.

Administrador de empresas, sommelier e enófilo assumidamente, Di Morais, Começou a sua atividade profissional ainda jovem como atendente de lanchonete em Brasília. A lanchonete em que trabalhou “fechou”!

Desde então começou a usar o sobrenome de sua mãe (Morais), ficando para amigos e conhecido como Marcelo Di Morais.

Ano seguinte, integrou-se ao trabalho temporário como contato publicitário no extinto jornal brasiliense “Correio do Brasil”, que também “fechou”. Com o encerramento das atividades do jornal foi transferido para a rádio 93FM, do mesmo grupo naquela capital, detalhe “a radio também fechou”.

Alguns anos passaram-se até Marcelo em integrar a uma agencia de seguro saúde, na cidade do Rio de Janeiro, a agencia por ironia do destino “acabou”.

Depois de tantas negativas da vida, Marcelo resolveu mudar-se para São Paulo, para tentar uma nova vida e foi parar no Largo do Arouche onde começou a trabalhar como segurança de rua, literalmente Marcelo não estava de bem com os seus caminhos.

Dia 24 de dezembro daquele ano, ele se viu sozinho, sem comida e com uma única vontade em mente, voltar para o Rio de Janeiro. No dia 25 de dezembro, em pleno dia de Natal, conseguiu emprego de segurança em um tradicional bingo do centro, o bingo também “fechou”.

Mas as tentativas de vencer na vida e não desistir de seus sonhos sempre foi a maior força de Marcelo, que com a extinção do bingo foi trabalhar em uma loja de vinhos na Rua Aurora, a loja de vinhos adivinhem? “Fechou”.

O gosto pelo vinho fez Marcelo se aprofundar no tema que fez o humorista trabalhar na extinta loja de vinhos Mercado das Novidades e também na importadora Terroir, as duas “fecharam”!

Marcelo criou então um blog para dividir com amigos e curiosos a sua vivencia gastronômica, com grande conhecimento na área foi convidado a participar da equipe fundou a revista Divino, onde escreveu inclusive um artigo memorável, a revista que também “fechou”.

Continuando trabalhou na divisão das Adegas Tocave que “fechou” em 2008 e no ano seguinte criou e apresentou o programa Bomdi Vinho, na ClicTV que “acabou”.

Em 2011 com o fim do programa, fez parte do quadro societário do Empório Vila Buarque, que “fechou”.

Marcelo usa em suas apresentações todas as suas vivencias (negativas) como exemplos de superação, hoje lida com os fatos sempre com muito bom humor e um sorriso largo no rosto.

Hoje Di Morais dedica-se aos seus shows de Stand Up Comedy por todo o Brasil, estes continuam muito bem, inclusive em cartaz desde 2010, amante de um bom jogo de futebol, o humorista adora curtir músicas de qualidade, MPB, Samba e Rock são os estilos prediletos de Marcelo, hoje com titulo de Sommelier quando não está viajando presta consultoria para revistas, empórios e restaurantes no eixo Rio e São Paulo.

Autor do show “Wine Comedy”, o stand up em parceira com o mais antigo blogeurio de vinho do Brasil, retrata as gafes cometidas por clientes e profissionais do vinho.

Na sequência estreou no mercado secular com o stand up comedy “Open Mico”, que enfim retratava a sua vida amorosa na cidade de São Paulo.

Com a participação de um comediante português da cidade de Caldas da Rainha, João Pedro “O Patrício”, criou o stand up comedy “Dieta à portuguesa”, onde os dois retratavam fatos de seus respectivos países, teve aceitação do público nas cidades em que o espetáculo passou.

Hoje se apresenta no show que criou denominado de Comedia Stand UP, por semanas consecutivas o espetáculo vem com teatro cheio e a crítica tecendo elogios sobre o desempenho de todos os participantes e convidados.

Mais um fato emocionante descoberto recentemente sobre o humorista, ele achou uma carta redigida por ele ainda criança, em um dia que o pai lhe cobrara e chamou a sua atenção. A carta diz: “Espero em Deus que eu ainda vou ser um homem que todos ou melhor que muita gente vai ter que me obedecer e me respeitar, para que no futuro eu possa mostrar aos meus pais que eu não sou o que eles estão pensando. Porque pensando bem é duro ser obrigado a não ter direito de pegar a bicicleta, tudo o que eu faço tenho que levar uma bronca, se fico muito tempo na rua tomo bronca, se fico em casa a bronca é pior ainda… Pensando bem Pelé, Renato Aragão (Didi), Dedé ,Mussum e Zacarias todos eram como eu ou pior e hoje são famosos e porque eu não posso ser? Posso sim é só sofrer com paciência. “

A carta foi escrita na noite de Natal de 1988 e o humorista já sabia que o futuro como humorista de prospero era apenas uma questão de tempo.

Marcelo Di Morais em resumo é muito mais que um grande humorista que ama o seu trabalho e seu público, é um homem que aprendeu com a faculdade da vida a vencer todos os desafios, sempre com muita fé e perseverança.

Se gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e curta “Atitude E Visão” nas redes sociais.

Continue acessando!!

Comenta aí…

COMPARTILHE

Tem uma notícia? Quer divulgar seu trabalho ou a sua história? Envie Para Nosso E-MAIL

COMENTAR:

Deixe sua opinião abaixo! Super Beijo!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.