Mitos e verdades que envolvem os aplicativos de relacionamento

Como se comportam e o que buscam os usuários

Divulgação

O que você faz quando quer conhecer novas pessoas? Talvez esteja entre os 60% dos brasileiros que utilizam os aplicativos de relacionamento que oferecem incontáveis possibilidades. Para quem ainda tem algum tipo de receio com relação aos romances iniciados no mundo virtual, recomendamos uma análise crítica dos mitos que persistem nas plataformas mais procuradas por aqueles que buscam um novo parceiro.

O primeiro envolve o sexo. Ao contrário do que a maioria acredita, os usuários estão querendo fazer novas amizades e, claro, encontrar um amor. Uma minoria busca somente o sexo casual e, para isso, recorre a aplicativos específicos. A segmentação das plataformas facilitou a escolha dos parceiros por faixa etária, afinidades religiosas, objetivos da relação, nível social, entre outros. No caso do MeuPatrocínio, o primeiro e maior site do Brasil dedicado ao relacionamento sugar, 64,5% dos usuários desejam uma relação duradoura e 3,8% pretendem casar e constituir família. Por conceito e para dar certo, este tipo de relação deve ser mutuamente benéfica. Os parceiros sabem o que querem e o que podem esperar um do outro, as expectativas partem de premissas claras para evitar futuras decepções.

LEIA TAMBÉM:  Misoginia e intolerância: Mulheres mais velhas enfrentam o preconceito para viver um amor

Quantos casais você conhece que se formaram em redes de relacionamento? Você achava que não ia dar em nada por puro preconceito, mas se os interesses e os objetivos forem comuns, há uma grande possibilidade de a relação prosperar. A quantidade de filtros disponíveis faz com que as chances de encontrar o “parceiro ideal” sejam maiores e com inúmeras facilidades para traçar o perfil do candidato. As conversas que precederão um primeiro encontro proporcionarão condições para conhecer melhor o parceiro em potencial, avaliando se vale ou não dar prosseguimento à relação.

A chegada dos aplicativos não acabou com o romance, como muitos imaginavam. Ter ou não um comportamento romântico está relacionado com os estímulos individuais e não com a forma e nem o lugar onde o conhecimento acontece. Os matches facilitam muito a vida e o processo de escolha. Você pode rapidamente descartar alguém que não demonstrou ter as afinidades que você gostaria sem a necessidade de um encontro frustrado ou decepcionante. Além disso, protegidas por um anonimato inicial, sem saber se uma conversa levará a um encontro, as pessoas tendem a ser mais diretas e verdadeiras em suas mensagens, já que o ambiente virtual favorece a sensação de segurança. No contato presencial, ficamos mais tímidos e medimos mais as palavras. A decisão de continuar ou não fica ao alcance de um clique.

LEIA TAMBÉM:  Relacionamentos modernos: qual você mais se identifica?

Se você ainda faz parte dos 40% relutantes em aderir às plataformas de relacionamento, reconsidere. Suas oportunidades de encontrar alguém, mesmo que para uma simples amizade, serão infinitamente maiores.

Gostou dessas informações? Comente e diga o que achou! Acompanhe o nosso site para continuar vendo artigos como este

Clique para classificar este post!
Total de Estrelas