“O Cravo e a Rosa” ganha musical com texto de Izabella Bicalho e produção do CEFTEM

0
Foto/Rodrigo Lopes

Dia 11 de dezembro estreia em curtíssima temporada no Teatro Petro Rio das Artes, Gávea (RJ), “O Cravo e a Rosa, o Musical” prática de montagem com produção do CEFTEM (Centro de Estudo e Formação em Teatro Musical) em parceria com a atriz e produtora Izabella Bicalho, que assina o texto da produção. A peça fica em cartaz até 15 de dezembro com sessões de quarta a domingo às 21h. Dia 13 terá sessão dupla às 17h e 21h.

O musical, que é livremente inspirado na novela homônima, de Walcyr Carrasco, e tem direção de Rafaela Amado, direção musical de Cláudia Elizeu e músicas originais de Tony Lucchesi e Menelick de Carvalho.

A ideia nasceu da minha paixão pela novela, visto que novelas foram as minhas primeiras experiências artísticas quando eu era criança! Esta novela especificamente foi uma das últimas de direção do Walter Avancini um diretor incrível que trouxe coisas maravilhosas para a TV. No caso do “Cravo e a Rosa”, foi uma novela direcionada para o público das 18h que sutilmente discutia a transformação dos papéis do homem e mulher na instituição do casamento. Um trabalho único que juntava o entretenimento com a reflexão de forma divertida e emocionante. Portanto a ideia de fazer um musical veio da paixão que tenho por este trabalho tão significativo – explica Izabella.

LEIA TAMBÉM:  Astrologia: Descubram quais signos mais combinam com Aquário no amor

Apesar de ser livremente inspirado na novela, tendo como base elemento da dramaturgia, algumas tramas foram atualizadas para algumas discussões, visto que a novela já tem quase 20 anos.

LEIA TAMBÉM:  Tchau, sereia e unicórnio: Quais são as novas tendências de fantasia para o Carnaval 2020?
Foto:Rodrigo Lopes

– No musical, a discussão sobre os papéis dos homens e da mulher no casamento é o tema central, como pano de fundo as mudanças políticas importantes que aconteceram neste período da década de 20. Outra mudança diz respeito ao triângulo amoroso de Bianca, Heitor e Professor. Este também ganhou um final inesperado. Tudo inspirado pelas discussões contemporâneas sobre o papel de ambos na sociedade atual. As Sufragistas, mulheres que lutavam pelo direito de voto, também estão fortalecidas na nossa trama – completa ela.

Sinopse: Catarina é uma mulher à frente do seu tempo, feminista e idealista que luta pelo direito das mulheres, para poderem votar e conquistar respeito. Não quer casar e nem ocupar o papel destinado às mulheres da sua época. Conhece Petruchio, um fazendeiro que por sua vez, também não acredita no casamento e como Catarina, não se sente feliz em ocupar o papel destinado aos homens da sua época! Ao invés disso quer cuidar apenas da sua produção de queijos da fazenda e poder praticar seu hobby preferido que é artes culinárias! Estes dois acabam se encontrando e vivendo situações que fazem ambos repensarem sua vida. Com muita alegria e diversão a história se desenrola levando a um final divertido e surpreendente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.