Por que as pessoas se acham no direito de julgar um relacionamento de um artista ou celebridade que acabou e impor culpados ou traições?

Publicidade

“Todo fã é padrinho de casamento do seu artista”! Com essa frase, o Dr. Junior Silva, Psicanalista, Hipnólogo e Coach, inicia a nossa conversa sobre fãs e celebridades. Estamos vivendo em uma época em que muitas pessoas, nas redes sociais, se acham no direito de julgar, cancelar, de xingar, ser machista e fazer comentários maldosos. Dar opiniões na vida de outros seja por ser um fã ou por apenas seguir a celebridade nas redes sociais.

– Dr. Junior, por que as pessoas interferem tanto nos relacionamentos das celebridades?

Dr. Junior Silva: Se a gente pudesse fazer uma definição sobre a função de um padrinho de casamento, podemos afirmar as seguintes palavras: cuidar, ajudar e ser guardião daquela união. Quando um artista se casa, seu fã torna seu padrinho porque torce, gosta e quer ver o casal feliz e com isso ele se sente no direito de opinar, falar e até mesmo julgar.

Porque não estamos no dia a dia do casal e tudo que sabemos é apenas uma especulação de fatos dado por outros ou a visão de uma das partes. Já ouviu falar: Entre quatro paredes só quem sabe é o casal.

É a pura verdade, mesmo se fossemos íntimos, só o casal que sabe, pois é quem vive a situação, mas do lado que você vai ficar vai depender de quem você tem mais afinidade.

Temos visto nas redes o caso do Whindersson Nunes e Luiza Sonsa que se separaram e seus “padrinhos” fãs ainda estão falando da sua separação e criando teorias.

Inevitável o fã “padrinho” estar do lado de quem ele tem mais afinidade e isso faz amar um e odiar o outro, ou defender um e rejeitar outro. Whinderrson Nunes é um fenômeno amado pelo Brasil com mais de 51 milhões de seguidores “padrinhos” no seu Instagram. Já imaginou ter tudo isso de padrinho?

Outro exemplo muito marcante e midiático: Quando o Willian Bonner e Fatima Bernardes se separaram gerou uma comoção pelo Brasil todo. Os “fãs padrinhos” não aceitaram a separação e até hoje tem pessoas que torcem pela volta do casal como se fosse uma escolha nossa e não do casal.

Quando Gustavo Lima e Andressa Suita se separaram, o Brasil não se conformou por idealização dos “fãs padrinhos”, uma família linda e perfeita e como todo padrinho se sente no direito de: cuidar, ajudar e ser guardião daquela união.

– Quando isso se torna prejudicial para o fã?

Dr. Junior Silva: Esse cuidado, essa ajuda, pode extrapolar todos os limites. Muitos se sentem no direito de ameaçar, ofender, cancelar e até mesmo chegar ao limite extremo muitas vezes como temos visto no caso do Whindersson e Luiza nos últimos dias. Isso é extremamente prejudicial.

– O que podemos aprender com essa situação?

Dr. Junior Silva: O famoso ao casar e se separar paga um alto preço de ter milhões de padrinhos que se sentem no direito de interferir nessa relação.

Talvez precisemos aprender a amar o próximo e seu artista é respeitar suas escolhas independente de qual for. A celebridade é um ser humano que merece ter o direito de escolher seus melhores caminhos, mesmo que não venha preencher nossas expectativas.

Siga o Atitude E Visão nas redes sociais:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Relacionados

Útimas Noticias

Resumo novela A Viagem: capítulos de 21/06 a 03/07/2021

A Viagem, foi ao ar originalmente em 1994, na Globo. A trama mostra a jornada pós-morte de Alexandre (Guilherme Fontes), Diná (Christiane Torloni) e...