RESUMO ESPECIAL: Novela “A Viagem”

A novela “A Viagem” escrita por Ivani Ribeiro e protagonizada por Antônio Fagundes e Christiane Torloni foi exibida na Globo em 1994, além de reprisada em 1997 e 2006.A trama original, foi apresentada pela TV Tupi entre 1975 e 1976 e também teve grande exito.

A Viagem falava sobre a vida após a morte dos personagens Alexandre (Guilherme Fontes), Diná (Christiane Torloni) e Otávio (Antonio Fagundes), através dos ensinamentos kardecistas.

Diná (Christiane Torloni)

ENREDO:

O personagem que conduz as tramas é Alexandre (Guilherme Fontes), um delinquente que se mata na cadeia após ser condenado por roubo seguido de homicídio e passa a infernizar a vida de todos que julga responsáveis por seu trágico destino.

Alexandre é um rapaz rico e desajustado que tenta roubar o cofre do escritório onde trabalha para quitar uma dívida. Pego em flagrante, ele se desespera e mata o tesoureiro da empresa. Seu irmão, Raul (Miguel Falabella), e o cunhado, Téo (Maurício Mattar), com quem o jovem não mantém boa relação, o entregam à polícia. Diná (Christiane Torloni), sua irmã mais velha, decide protegê-lo e, para isso, recorre aos melhores profissionais para defendê-lo. Sua mãe, dona Maroca (Yara Cortes), apesar de sofrer muito com as atitudes do filho caçula, também fica ao lado dele. Sua namorada, Lisa (Andréa Beltrão), cansada do conturbado e inconstante romance, decide abandoná-lo.

Ciente da gravidade do caso de Alexandre, Diná implora ao conceituado criminalista Otávio Jordão (Antonio Fagundes) que cuide do caso, mas, amigo do tesoureiro morto, Otávio se recusa a defender o rapaz. Seu maior objetivo, inclusive, é colocá-lo na cadeia, custe o que custar. Alexandre é condenado e, sem esperança, comete suicídio na prisão.


No Além, Alexandre é encaminhado ao Vale dos Suicidas, de onde se dedica a tentar prejudicar a vida de Raul, Téo e Otávio, que, segundo ele, são responsáveis por seus infortúnios. Sua revolta aumenta quando vê que Diná está apaixonada por Otávio. Inicialmente, Diná culpa o advogado pela morte do irmão mas, com o passar do tempo, envolve-se com ele, acreditando que pode ter uma vida mais tranquila ao seu lado. Antes de se apaixonar por Otávio, Diná vivia uma relação conturbada com o marido Téo, anos mais novo do que ela, o que a deixava insegura e a fazia ter constantes crises de ciúme.

Alexandre (Guilherme Fontes)

Revoltado, Alexandre interfere na vida de vários personagens. Téo se transforma em um homem violento e temperamental quando começa a se relacionar com Lisa, ex-namorada de Alexandre. Tato (Felipe Martins), o filho mais velho de Otávio, passa a se desinteressar pelos estudos e torna-se um jovem delinquente. Guiomar (Laura Cardoso), a sogra de Raul, é obsediada por Alexandre e volta-se contra o genro, o que contribui para arruinar o casamento dele com sua filha, Andrezza (Thaís de Campos).

Adepto do espiritismo e amigo da família, o médico Alberto (Cláudio Cavalcanti) percebe que todos os conflitos são causados por influência do espírito de Alexandre, e resolve prestar sua ajuda. Dr. Alberto é apaixonado por Estela (Lucinha Lins), a outra irmã de Alexandre, uma mulher sofrida que foi abandonada pelo marido e criou sozinha a filha Bia (Fernanda Rodrigues). Com o apoio dela, de Diná e de dona Maroca, o médico, através de reuniões mediúnicas, tenta orientar o espírito atormentado de Alexandre.

Raul (Miguel Falabella)

A trama ganha um novo rumo com a morte de Otávio. Diná e ele passam a viver um amor transcendental, que supera todas as barreiras. Distante, ele manda sinais à amada na Terra. Ela acaba adoecendo, morre e parte ao seu encontro. Finalmente, juntos em outro plano, em um lugar denominado Nosso Lar, os dois agem juntos para neutralizar a má influência de Alexandre sobre os vivos.

As reuniões do Dr. Alberto começam a surtir efeito, fazendo Alexandre recuar em sua vingança. Além disso, Diná, no Céu, recrimina duramente o irmão por suas maldades. Nos capítulos finais da história, Alexandre diz à irmã que não tem mais forças para odiar, e decide se desculpar com o homem que matou. Depois, pede a seu mentor, André (Lafayette Galvão), para reencarnar no filho de Lisa e Téo. André diz que será uma conquista difícil, mas que Alexandre terá ajuda celeste para realizar seu desejo. Nas últimas cenas da novela, Diná recebe Maroca no Céu, e, em seguida, ela e Otávio se unem em uma única energia.

Lisa (Andréa Beltrão)

MAIS:

Ivani Ribeiro escreveu “A Viagem” da Rede Tupi baseando-se nos livros “Nosso Lar” de 1944 e “E a Vida Continua” de 1968, que foram psicografados pelo médium brasileiro Chico Xavier, com autoria atribuída ao espírito André Luiz. Também teve a colaboração do professor Herculano Pires, considerado um dos maiores escritores e estudiosos da doutrina kardecista. A princípio, Ivani pretendia adaptar um livro de Chico Xavier. Mas Chico sugeriu a Ivani que ela desenvolvesse uma trama que abordasse o tema, da vida após a morte. Ivani escreveu a novela baseando-se na filosofia de Allan Kardec.

O fato intrigante é que após o fim da novela, muitas pessoas que trabalharam no folhetim fizeram essa viagem na realidade. A primeira a falecer foi a escritora da novela, Ivani Ribeiro, que curiosamente teve como sua última obra, justamente ‘A Viagem.

Diná (Christiane Torloni) e Otávio (Antonio Fagundes)

No último capítulo, uma bela mensagem encerrava a novela de forma emocionante:

“Hoje, de algum lugar longe dessas terras
Há um doce olhar só pra você…
Um olhar especial
De alguém especial, de distantes origens
Um olhar de um justo coração que pulsa só a vida…
Que sorri porque ama plenamente
Sem julgamentos, preconceitos nem prisões
Hoje, como ontem, longe desses Céus
Há um encantador olhar só pra você
Nesse olhar vai para você a magia da luz
A simplicidade do perdão
A força para comungar com a vida
A esperança de dias mais radiantes de paz
Hoje, de algum lugar dentro de você,
Alguém que já o amou muito e ainda o ama
Diz para você que valeu a pena ter estado nessas Terras…
Sob estes Céus…
Falando de união, paz, amor e perdão
Poder sentir a força que faz você sorrir
E continuar o caminho
Que um dia aquele doce olhar iniciou pra você
Tudo isso, só pra você saber que
A VIDA CONTINUA…
E A MORTE É UMA VIAGEM…”

(Paulo Kronemberger)

Se gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e curta “Atitude E Visão” nas redes sociais.

Continue acessando!!

Comenta aí…

COMPARTILHE

Tem uma notícia? Quer divulgar seu trabalho ou a sua história? Envie Para Nosso E-MAIL