Rogério Monteiro: Vilão ou Protagonista?

A muitos dias que não paro de pensar no impacto na construção de um personagem, em grande parte feito por um ator, pode ter no desenvolvimento de uma novela. Em que transcende a tela e gera mudanças nos roteiros e histórico.

Algo semelhante ao que acontece em “A Que Não Podia Amar” . É impressionante e emocionante como o personagem de Jorge Salinas, Rogério, cresceu na novela, e apenas não podemos pensar em outro ator que poderia dar a vida tão bem a um personagem e como toda a novela boa que se preze tem uma protagonista feminina ao longo de seus capítulos, também deve contar com um protagonista masculino. No caso se tem alguém que não pensa assim, pelo menos você deve pensar que a novela tem um casal principal.

Nestas linhas, quero focar a luz no trabalho do ator em um projeto de televisão. Destacar a importância de um artista na trama. Muito mais do que um rosto bonito usado para elevar o rating, ou seja o namorado da moça “hecho yo-que-sé-que-proyecto-musical
bonita que fez” ou produtor primo do irmão de namorada. Aqui nós falamos de atores como profissionais, que criam, que fazem personagens de corpo e alma. E nada melhor para exemplificar que Jorge Salinas, que brilhantemente reviveu o que não vemos em uma telenovela, a entrega de um ator a um personagem.

LEIA TAMBÉM:  Pablo Alborán e o vídeo caseiro de 2010 que deu o 'boom' na sua carreira

Quando começou “A Que Não Podia Amar” deveria Rogério ser o vilão, mas forte, macho, arrogante, violento … mas mesmo com todas as barbaridades, algum brilho nos olhos dele permaneceu. Basicamente, apesar de suas atitudes dizerem o quão ruim ele e, alguma energia positiva tem. E nos próximos capítulos vamos mais tê-lo como o cara mau. E pouco a pouco ele vai ganhando admiração dos espectadores, assim como aconteceu ganhando espaço com o produtor, com os escritores … e cresceu. Ele nos mostra o outro lado, tão grande quanto o primeiro, cheio de generosidade, apaixonado, companheiro e amigo. Que para mim é o reconhecimento do trabalho de um ator, dar mais espaço, deixar ele conduzir um pouco de história, dar-lhe cenas que levem adiante a novela. Ser protagonista quando na realidade o plano inicial era outro.

LEIA TAMBÉM:  Vanessa e Ana Paula se abraçam emocionadas em, 'A Que Não Podia Amar'

Eu chamo esse efeito de cadeia onde todos ganham, a equipe de produção, o projeto, elenco …

Bem, nada mais, gostaria de agradecer ao Jorge pelo seu profissionalismo. Isso é transparente na tela, é refletido no resto da equipe e a mágica acontecendo.

Obs *

1) Uma novela, como qualquer projeto audiovisual, é o resultado do compartilhamento + equipe técnica + edição + outras variantes. Então, se Jorge conseguiu esses resultados é porque ele tem muitas pessoas talentosas ao seu lado.

2) O produtor escolheu tudo coisas muito bem. Obrigado Güero, porque as sinto borboletas no estômago por uma novela que já não sentia a muito tempo.

3) Alguns detalhes do script ainda me incomodam, mas bem, nem tudo é perfeito.

Se gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e curta “Atitude E Visão” nas redes sociais

COMENTAR: