Gostou? Compartilhe

Faixa dialoga com questões migratórias e políticas

Refletindo questões migratórias, a cantora e compositora Sarah Abdala lança uma sessão ao vivo para “Migrante”, destaque de seu novo álbum, “Pueblo”, onde apresenta novas camadas sonoras e uma identidade latino americana. A versão ao vivo é faz parte de uma série e está disponível no canal da artista no YouTube.

“Em “Migrante” estou falando da imposição de uma invisibilidade para um povo, de recomeçar depois de acontecimentos opressores e violentos… Estou falando que o mundo é de todos, que ninguém vai se paralisar ou fugir por medo, e que temos que nos reconectar como humanidade”, conta Sarah.

Assista ao vídeo ao vivo de “Migrante”:

Leia Também: Isabella Bretz e Rodrigo Lana recriam canção de Lenine em novo single

Se em seu debut “Futuro Imaginário” (2014), Sarah era existencialista e no disco “Oeste” (2017), refletia suas raízes goianas, agora ela olha ao redor e como essa jornada a afeta no recente “Pueblo”. O olhar e visão humanos, pensando nas diásporas latinas, formam as migrações poéticas e estéticas do disco. Calcadas no minimalismo da voz, guitarras, viola e violão cercado por camadas de sintetizadores, as canções do disco ganham nova força em formato com banda nessa série que foi aberta por “Seio Azul” e ganhará mais três registros.

Assista ao vídeo ao vivo de “Seio Azul”:

“Acho que o disco tem uma vibração muito particular, que no palco não é possível transmitir na mesma frequência. Então, decidimos dar uma nova vida as principais músicas do disco em uma versão com bateria, percussão”, revela ela.

“Pueblo” está disponível em todas as plataformas de música digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.