Tie Dye precisa ser usado com bom senso! Consultor de estilo, João Freire alerta

0

Tendência pode se tornar inadequada se usada em ambientes que exigem mais formalidade. “ É uma tendência bem descontraída, deve ser usado em momentos de lazer e situações casuais”, completa expert em moda. 

Já garantiu a sua camiseta ou moletom com a estampa do momento? O Tie Dye veio para ficar durante a quarentena, porém, o consultor de estilo João Freire alerta para os abusos na tendência: “Limite e bom senso são sempre bem-vindos! Infelizmente não são tão frequentes como deveriam ser. O isolamento social intensificou a tendência, mas não o limite.”

João Freire se tornou um dos nomes queridinhos da moda e consultoria de imagem no Brasil. O paulista, que estudou em Nova York, com passagem como personal shopper da rede de lojas Saks Fifth Avenue, vem ganhando notoriedade em tudo que faz envolvendo luxo e bom gosto. Para ele, que já foi eleito como um dos 25 homens mais bem-vestidos pela “Revista GQ”, é preciso, antes de mais nada, entender a origem do que se está usando.

O Tie Dye nada mais é do que uma tendência que surgiu nos Estados Unidos com o movimento hippie. Desde então segue forte em vários elementos, não apenas no vestuário. E, sem dúvida, o isolamento social aumenta essa tendência. Tie Dye, em tradução livre, significa ‘amarrar e tingir’, ou seja, é uma técnica simples e antiga de tingimento de roupa. O isolamento fez isso ressurgir porque as pessoas estavam com mais tempo em casa, testando receitas, habilidades novas e limpando o armário”, destaca o expert em moda.

Desfile da Dior com Tie Dye

João dá dicas de como usar melhor a estampa: “Prefiro o Tie Dye mais neutro com duas cores, azul e branco, por exemplo. A Maria Grazia fez um trabalho lindo na Dior usando a tendência, de forma leve e elegante. É legal também utilizar em peças que estavam paradas em seu closet, para poder reciclar o look.”

Onde não fica bem o Tie Dye?

O consultor de estilo alerta que para tudo relacionado a moda é preciso ‘bom senso e limite’. Ele faz alertas para o uso da estampa: “Em ambientes formais não cai bem. É uma tendência bem descontraída, deve ser usada em momentos de lazer e situações casuais. Além disso, quando o look é inteiro tie dye pode ser ‘perigoso’. Nem todo mundo fica bem, assim como nem todo moletom combina. O bom senso deve existir na hora de se vestir. Até rimou (risos)”.

João dá dicas para quem não quer errar: “Uma opção para não falhar é optar pelos tons neutros ou duas cores. Além de discretos, eles cansam menos. Optar por uma peça ‘ponto de luz’ também é uma boa. Misturar com jeans, por exemplo, fica incrível.”

E em acessórios, fica bom?

João Freire aprova o uso do tie dye em acessórios e relembra que tudo depende do contexto, mas quando bem executado fica lindo.

Combina em bolsas, chinelos, tênis, até em objetos de decoração”, destaca o profissional, que completa: “Uma boa dica para evitar erros é o autoconhecimento. Conhecer o seu próprio estilo e até seu físico é fundamental para uma boa imagem e postura. Tie Dye a tendência que mais vemos no Instagram, mas isso não significa que combine com todo mundo ou em todo momento.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.