Gostou? Compartilhe

Na novela “Cabocla” em exibição no Canal Viva. Desidério (Paulo Vespucio) vai matar Tomé (Eriberto Leão), o peão tão querido por todos, tão honesto, sensível, valente e bonito. E o coitado não estará casado nem há um mês. Este acontecimento vai abalar a novela. Mas ninguém sofrerá mais do que Tina (Maria Flor), que passou a vida toda tentando conquistar Tomé.

A desgraça acontecerá no dia em que Neco (Danton Melo) for eleito prefeito de Vila da Mata. A caboclada toda comemora a vitória do líder dos pés-no-chão, mas acaba exagerando na bebida. Desidério é um dos que estão enchendo a cara na venda de Zaqueu (Alexandre Rodrigues foi).

Tobias (Malvino Salvador) e Mariquinha (Carolina Kasting) vão à venda procurar por Neco. Eles querem cumprimentar o mais novo prefeito da cidade. Mas não o encontram lá. Quando eles estão saindo, Desidério se levanta e diz:

“O Neco agora é o dono dessa rinha, professora! Ninguém mais canta de galo pur aqui!”. Todo mundo ri. Mas a situação fica feia quando ele exagera na piada: “Ocê se bandeô pro lado certo, Tobia! E inda por cima ficô cum a fia do home”.

Na mesma hora, Tobias parte pra cima de Desidério, e só não estraçalha o safado porque Tomé o segura. E Desidério ainda provoca:

“Larga o bicho, que eu quero vê se ele morde!”. Tomé segura bem firme o amigo, que está louco pra matar o sujeito. Mariquinha e Tina imploram para que ele se acalme e vá embora dali com elas. Mas Desidério não ajuda: “Larga ele, Tomé! Eu já bati no pai, num me custa nada batê no fio”. Como é que é?

A caboclada percebe na hora que o entrevero não vai acabar nada bem. Quase todo mundo sai rapidinho dali. Tomé continua segurando Tobias. “Me dexa acabá cum a vida desse desgraçado, Tomé!”. Mas Tomé parece ter se tornado ainda mais perigoso que Tobias depois de ouvir a confissão de Desidério: “Ele é meu, Tobia! Ele é meu!”.

Dito isto, Tomé empurra Tobias, que cai no chão. Tobias nem tem tempo de se levantar e tomar a frente da briga. Rapidamente, Tomé joga Desidério pra fora da venda. Só que o sujeito saca uma arma e atira no peito do peão.

Tina fica desesperada. Ela vê morrer o homem pelo qual lutou tanto e que tinha acabado de conquistar. Mariquinha não sabe o que fazer. E Tobias não consegue acreditar que perdeu o amigo, que ele amava como se fosse um irmão: “Era pra mim, Tomé! Era eu que tinha que tê levado esse tiro! Num morre, meu irmão! Pelo amô de Deus, num morre!”.

Mas não tem mais jeito. Tomé só resiste por alguns poucos segundos. Suas últimas palavras são: “Me perdoa, Tina… Me perdoa!”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.