Após viver o jovem Omar, de ‘Gênesis’, Vitor Figueiredo celebra volta à TV na Record

Publicidade

Vitor Figueiredo fez uma linda passagem pelas telinhas. O ator deu vida ao jovem príncipe Omar, personagem da novela “Gênesis”, da Record, que na fase adulta – no ar a partir desta semana – será vivido por Kayky Brito. Apesar da pouca idade, apenas 16 anos, o adolescente acumula experiência na TV. Entre outros papéis, ele viveu o esperto Samuca na novela “Flor do Caribe“, reprisada pela TV Globo recentemente, e também participou, em 2019, de “O Outro Lado do Paraíso“, com o personagem Tomaz, filho da protagonista Clara, interpretada por Bianca Bin.

Desde a estreia na TV, quando tinha 7 anos, Vitor conta que nunca havia se preparado tanto para um papel como o de Omar, seu primeiro personagem de época.

“É bem diferente dos outros que já fiz. Pude participar da preparação com todo o elenco adulto e acompanhar o desenvolvimento do meu personagem desde o início. Assisti outras novelas da Record, estudei a história da Bíblia e tive preparação com a coach Suzana Abranches. Nós do elenco do palácio ainda tivemos uma aula com um historiador, para conhecer e entender um pouco mais a história do reino dos filisteus, sua cultura e os deuses em quem acreditavam”, conta.

O esforço valeu a pena. Com a preparação, Vitor pôde entender melhor os costumes da época e mergulhar de cabeça na interpretação. O ator, do casting da ID Actors, descreve com carinho o personagem: “Ele é o príncipe, filho do rei e da rainha de Gerar. É um rapaz de bom coração, sempre preocupado em fazer o bem. Ele tem um pai (Leonardo Franco) muito severo que o castiga e faz ele viver um ano como camponês. Na plantação ele conhece Leora (Clara Galinari), e os dois se apaixonam, mas ele não conta pra ela que é um príncipe… Aí é só acompanhar o desenrolar da história na novela Gênesis! (risos)”.

Além das duas importantes novelas na Globo, Vitor Figueiredo esteve em outras grandiosas produções. Participou de Malhação – seu lugar no mundo”, “Em Família”, e A Cara do Pai”, além da série “Valentins”, do canal Gloob. Agora, mais experiente, o ator celebra a chance na superprodução da Record: “Foi um presente estar no elenco de Gênesis e poder participar de uma produção tão importante”.

Divulgação

Estudos e carreira artística

Nesta volta à TV, Vitor Figueiredo surgiu mais alto, surpreendendo o público e os colegas de elenco. Efeito do tempo. Mas para seguir crescendo também na carreira, o jovem artista mantém o foco nos estudos e traça novas metas para a carreira.

“Pretendo fazer mais cursos focados na atuação para audiovisual, já fiz alguns durante a pandemia em 2020 e foram muito bons para minha formação. Gostaria também de fazer um curso de dublagem que acho muito interessante. Planejo começar minhas aulas de teclado, já que durante o ano passado fui tirando algumas músicas e aprendendo sozinho no Youtube. E nesse ano ainda, me formo, finalmente, no meu curso de inglês!”, conta Vitor Figueiredo.

Inspiração em Cauã Reymond e sonho de fazer um vilão:

Nos 9 anos que acumula na TV, o ator teve a oportunidade de contracenar com grandes nomes da teledramaturgia brasileira. Fernanda Montenegro, Lima Duarte, Glória Pires, Sérgio Mamberti, Laura Cardoso e Marieta Severo são algumas das estrelas com quem o adolescente já trabalhou.

Inspirado nos ídolos: Cauã Reymond, Marcello Melo Jr e Chay Suede, o ator sonha alto: “Gostaria muito de fazer um vilão e protagonizar uma novela, claro! Também quero fazer cinema, apresentar um programa relacionado à games e continuar atuando e contando diferentes histórias para o público”.

Siga o Atitude E Visão nas redes sociais:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Relacionados

Útimas Noticias

Resumo novela A Viagem: capítulos de 21/06 a 03/07/2021

A Viagem, foi ao ar originalmente em 1994, na Globo. A trama mostra a jornada pós-morte de Alexandre (Guilherme Fontes), Diná (Christiane Torloni) e...