Dragqueens: Sara e Nina, estreiam ‘Céu de Framboesa’

Publicidade

As dragqueens cantoras, Sara e Nina,  lançam o primeiro single oficial do álbum ‘Céu de Framboesa’. A música, que leva o nome título do álbum, é de produção independente e distribuição da Tratore. Além de clipe dirigido por Luis Felipe Sá e Pedro Murad no Youtube. ‘Céu de Framboesa’ tem como refrão a veemente afirmativa: “seja o que for você” e, é desse pressuposto que Sara e Nina se propõem seguir a diretriz do álbum, cada um tendo o direito e a liberdade de simplesmente ser.

“Foi a primeira música composta no álbum. Pedro Barbosa tinha uma melodia inicial e alguns versos escritos, quando nos apresentou a composição dizendo ser a nossa cara. Concordamos plenamente e percebemos ali o ponto de partida para iniciar um trabalho autoral. A música incita a sensação de liberdade, de regozijo com o estado de auto aceitação, celebrando verso a verso o prazer de ser quem se é” – contam Sara e Nina.

As cantoras dizem que sua inspiração veio da simbologia do número “12”, que representa a busca pelo equilíbrio, pela elevação e pela justiça, trazendo a sensação de oposição e complementariedade. A ideia da particularidade de ser o que se é, onde todas as singularidades cabem em um único indivisível, respeitando a diversidade de cada um.

“O dia e a noite são divididos em 12 horas, são 12 os meses do ano, 12 constelações e 12 signos zodiacais. Este número traz a sensação de equidade, e esta é a missão que temos com “Céu de Framboesa”: ver todo mundo brilhando e vivendo juntos em suas diferenças” – ressalta Nina.

Sobre a data de lançamento elas exaltam a importância do momento, pois simboliza mais do que simplesmente uma data.

Foto por (Betina Polaroid)

“Escolhemos junho, pois é mais do que especial, é o mês do orgulho LGBTQIA+. Um período em que é muito importante para as pessoas LGBTQIA+ serem vistas por todos, serem escutadas e nós queremos estar presentes nesse coro, encorpando esse grito que precisa ecoar, ganhar o mundo, transformar multidões. Esse é o mês para que a gente lembre que ser quem somos é motivo de orgulho sempre” – evidencia Nina.

O clipe, que tem um tom de comédia romântica, tem como objetivo principal demonstrar a explosão de se libertar, a leveza da auto aceitação. Nele ambas aparecem curtindo um dia e relaxando, como diz a letra da música, passeando pelas ruas do Rio de Janeiro com um visual bem retro e chique dirigindo um carro karmann ghia, todos em tom framboesa.

“O clipe é sobre a beleza única e lúdica de um pôr do sol onde o céu fica framboesa. Uma cor que flerta com tons de vermelho, rosa e lilás, ou seja, um céu que contrapõem ao azul, ao normativo, ao masculino. Além disso, uma fruta ácida e doce, para ser desfrutada com suas ambivalências e multiplicidades” – comenta Sara.

Veja o Clipe:

Sara e Nina construíram juntas um histórico de atuação artística/musical engajado, libertador e em diálogo com a diversidade nas questões de identidade de gênero e sexualidade. O trabalho da dupla cria uma reflexão social e a conscientização da diversidade como potência humana. Elas primam por empatia para erradicar as intolerâncias. E a vontade de criar um trabalho autoral, surgiu desta necessidade em expressar artisticamente suas vivências ao longo dos cinco anos que estão juntas.

“Colhemos a maior parte das nossas inspirações de nossas próprias vivências e de outras pessoas LGBTQIA+ como nós. Isso envolve nossas dores e lutas. Cantamos essas vivências atuando como agentes de transformação da nossa realidade. Queremos fazer da nossa sociedade um lugar melhor para gays, lésbicas, travestis e pessoas trans, bissexuais, queers, não binários, intersexuais, assexuais, etc. E não só para a nossa comunidade, mas para a diversidade humana” – finalizam as cantoras.

SIGA O ATITUDE E VISÃO NAS REDES SOCIAIS

Notícias Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja Também

Instagram

Você não pode copiar o conteúdo desta página