Expectativa X Realidade: Modelo Carol Valença abre o jogo sobre rotina da profissão

0

A modelo internacional, Carol Valença abriu o jogo sobre a sua profissão e revelou detalhes sobre essa indústria que muitas vezes não são abordados. Ela contou que muitas pessoas relacionam o dia a dia das modelos ao glamour visto nos grandes Fashion Week e que além disso, têm que lidar diariamente com comentários que desqualificam o seu trabalho.

Continua após as recomendações

“Muitos imaginam a vida de modelo como sendo uma vida só de glamour e coisas boas, mas nem tudo é assim. É uma vida bastante corrida, nos dividimos entre castings e trabalhos, e trabalhos que por vezes duram o dia inteiro. Muitas pessoas julgam que é “somente sorrir para a foto” e não entendem que é um trabalho como qualquer outro que também tem uma rotina cansativa”, contou.

Carol também desabafou sobre a pressão e autocobrança da profissão no início da carreira, mas ressaltou que isso mudou com o tempo.

“No início sofria muito, me cobrava demais. Hoje em dia a depender do cliente e do histórico de modelos já contratadas por ele sinto uma leve pressão, Mas logo passa e as coisas fluem normalmente, o segredo é se conhecer, se aceitar e saber que nem sempre estamos tão bem”, disse.

Ela também falou sobre a grande problemática da profissão que é a remuneração que muitas vezes representam mais um capítulo uma desvalorização da profissão. A modelo também contou que muita das vezes tem problemas com alimentação durante os trabalhos.

“A remuneração é uma grande problemática da profissão. A gente tem todo um investimento, se cuida tanto e em diversas situações nos sentimos muito desvalorizadas, e de fato somos. Algumas vezes temos problemas com a alimentação, quando vamos fazer algum trabalho e sempre querem dar fast food ou guloseimas, sendo que temos uma alimentação regrada e precisamos nos alimentar bem”, ressaltou.

A modelo falou sobre as expectativas criadas através das redes sociais e ressaltou a importância de trabalhar o autoconhecimento e a inteligência emocional antes de ingressar nessa carreira.

“Criamos sempre uma ilusão pelo que vemos nas redes sociais, e com isso vemos sempre pessoas felizes e realizadas. Mas trabalhando como modelo pude conhecer pessoas frustradas e infelizes que se escondem na “felicidade” das redes sociais. Por isso acredito que seja de extrema importância trabalhar o autoconhecimento, a inteligência emocional e se conhecer para assim saber o que de fato quero e não me deixar levar pelas cobranças dos outros”, falou.

Em relação a meninas que desejam seguir esse caminho, Carol também indica pesquisar sobre agências.

“A melhor forma é de fato fazer uma pesquisa, uma análise das agências, procurar saber experiência de outros modelos, para saber se a agência é realmente boa, confiável e profissional” diz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.