Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro

A tão citada Medida Provisória (MP) formulada pelo presidente Jair Bolsonaro nesta última quarta-feira (6) irá impedir a campanha de vacinação que o governo de São Paulo havia divulgado publicamente para a população, o motivo da decisão inesperada segundo o secretário executivo do Ministério da Saúde seria que a tal medida determina que a vacinação seja feita de maneira simultânea em todo o Brasil.

Continua após as recomendações

Além disso o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, também relatou nesta quinta-feira (7) de que não serão permitidos planos municipais e nem estaduais de vacinação, ainda de acordo com o Ministério da Saúde os principais princípios do SUS são a integralidade, universalidade e equidade de todos os recursos necessários dentro dos ramos ligados a saúde. No momento da live de ontem do presidente, Pazuello acabou afirmando de que a campanha de vacinação deve começar no ínicio do mês de março no máximo porém a previsão mais rápida e otimista é que seja possível começar bem antes exatamente no dia 20 de janeiro.

O texto da MP editada pelo presidente Bolsonaro também dará a liberdade para que possa serem feitas aquisições de vacinas contra a Covid-19 por meio do governo federal antes da obtenção do registro dos imunizantes na Agência Nacional de Vigilância Sanitária(Anvisa), além de também permitir a compra de seringas e agulhas sem licitação, entre outras necessidades ligadas à vacinação que será implementada muito brevemente para todo o país para sua população.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.