Compartilhe

A partir do dia 19 de setembro, o Canal VIVA traz de volta a comédia romântica que conta a história de amor entre a feirante Preta (Taís Araújo) e o milionário Paco (Reynaldo Gianecchini). Com direção de núcleo de Denise Saraceni, Da Cor do Pecado marcou a estreia de João Emanuel Carneiro como autor de novelas, sob a supervisão de Silvio de Abreu.

Continua após as recomendações

A novela foi exibida originalmente em 2004 no horário das 19h e se transformou em um dos maiores sucessos internacionais da Rede Globo, vendida e dublada para 100 países. A trama substituirá Mulheres Apaixonadas no horário das 23h, com reprise às 13h30.

A mocinha da novela é Preta, uma jovem que foi criada pela mãe, Dona Lita (Solange Couto), com muito amor e dificuldade, em São Luís do Maranhão. Ela e a mãe trabalham em uma feira do centro histórico da cidade. Apesar da vida modesta, Preta é uma mulher feliz. A única peça que falta em sua vida é uma verdadeira paixão.

No Rio de Janeiro, Paco vive a mesma situação amorosa, mas em uma realidade oposta. Único herdeiro de uma das maiores fortunas do país, ele se recusa a receber dinheiro do pai, Afonso Lambertini (Lima Duarte), por não concordar com os métodos antiéticos com que ele conduz os negócios. Por isso, não aceita nada dele. Nem carinho. Faz questão de viver de maneira totalmente independente, em um pacato bairro de classe média, e dedica seus dias à botânica.

O único elo entre Afonso e o filho é Bárbara (Giovanna Antonelli), noiva ambiciosa de Paco. Criada para ser uma princesa, Bárbara vê sua família falir e tem que buscar seus próprios meios para ter a vida que sonhou. Seu único objetivo na vida é ser rica. Mesmo namorando Bárbara há muitos anos, Paco nunca foi apaixonado por ela – nem por ninguém.

O destino de Preta e Paco se cruzam no Maranhão, para onde o botânico viaja a trabalho. Ao chegar à cidade, ele fica enfeitiçado ao ver uma linda mulher na roda do tambor de crioula. E, para sua surpresa, descobre que a dona da barraca de ervas na feira é Preta, a mesma mulher de fascinante beleza e alegria que viu dançar há poucos minutos.

Encantado com a sabedoria popular da jovem, Paco pede que ela lhe ensine um pouco mais sobre as ervas. Inicialmente desconfiada das intenções do rapaz, Preta aos poucos cede aos seus encantos e eles se apaixonam perdidamente.

Disposto a acabar seu relacionamento com Bárbara, Paco retorna ao Rio de Janeiro, mas é surpreendido pela notícia de que ela está grávida. Sem conseguir contar a verdade, ele foge para o Maranhão para se casar com o seu único e verdadeiro amor. Surpresa, a vilã investiga a viagem de Paco ao nordeste e descobre o romance dele com Preta. Além de revelar a Preta que Paco é seu noivo e que a largou sozinha com um filho no Rio de Janeiro, Bárbara estraga a festa de noivado do casal. Inescrupulosa, ela fará tudo para atingir seu único objetivo: herdar a fortuna dos Lambertini.

O que Bárbara não imagina é que Paco é filho de Afonso com a empregada Edilásia (Rosi Campos), obrigada pelo patrão a entregar a criança para que fosse criada por sua mulher. Nem Afonso sabe de um segredo que a serviçal nunca revelou a ninguém: ela deu à luz gêmeos e entregou apenas um dos bebês ao milionário.

A outra criança, Apolo (também interpretado por Reynaldo Gianecchini), foi criada por ela, longe da mansão dos Lambertini. Os irmãos gêmeos são muito diferentes. Enquanto Paco é introvertido e cheio de problemas existenciais, Apolo é cuca fresca e desinibido.

Paco cresceu sozinho numa mansão luxuosa, já Apolo teve quatro irmãos com os quais aprendeu a dividir o pouco que a família tinha. Os dois nunca se encontraram, mas o destino deles se cruzará no meio de duas tragédias.

Bonito, inteligente e sedutor, Apolo aceita a proposta do irmão Ulisses (Leonardo Brício) de viajar a bordo de um barco pelo litoral brasileiro. Eles aportam em uma cidade próxima ao Maranhão onde alugam o barco e fazem transporte de pessoas. Num destes serviços, Apolo sofre um acidente e desaparece no mar. Ao mesmo tempo, Paco sofre um acidente de helicóptero.

Como seu corpo não é encontrado pelas equipes de regaste, sua morte é declarada pelos noticiários da TV, deixando Preta e Afonso desolados. Mas Paco consegue sobreviver e, com o sumiço de Apolo, toma seu lugar e tenta começar uma nova vida, longe de todas as pessoas que fizeram parte do seu passado.

Mesmo propondo a discussão de temas importantes, como a falta de ética e a importância dos valores humanistas numa sociedade materialista, Da Cor do Pecado é recheada de humor, sobretudo no cotidiano da família Sardinha, comandada pela viúva Edilásia Sardinha (Rosi Campos), que cria sozinha, no Rio de Janeiro, seus cinco filhos: Apolo (Reynaldo Gianecchini), Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat).

DEIXE SEU COMENTÁRIO