Triângulos amorosos de ‘Ti-Ti-Ti’ e mais interessante do que a rivalidade dos estilistas

Publicidade

A nova versão de Ti-Ti-Ti em exibida em 2010/2011 que está sendo reprisada no Vale a Pena Ver de Novo na Globo não ficou marcada apenas pela a rivalidade de Alexandre Borges e Murilo Benício interpretam os rivais da história, respectivamente Jacques Leclair e Victor Valentim, que passam a trama inteira a se digladiar para ver quem se destaca no mundo na moda como estilista bem-sucedido. Mas o que pegou mesmo foram dois triângulos amorosos de enlouquecer, que Maria Adelaide Amaral nos presenteou durante a trama.

Primeiro, o mais comentado, formado por Marcela, Edgar e Renato, personagens dos atores Ísis Valverde, Caio Castro e Guilherme Winter. Marcou a novela ganhando um grande destaque:

Foto – Reprodução (Globo)

Marcela era namorada de Renato, que a rejeitou quando soube que estava grávida, pensando se tratar de um golpe. Ela, então, viaja com o amigo Osmar para São Paulo, onde sofrem um grave acidente, que provoca a morte dele. No hospital, Marcela é tida como namorada de Osmar (que, na verdade, é gay) e, pensando que o bebê é seu neto, os pais dele a amparam em sua casa. É lá que Marcela conhece Edgar, o irmão mais novo de Osmar e, depois de um tempo, se apaixonam.

Quando tudo estava às mil maravilhas, Renato retorna. Obstinado em reconquistá-la, Renato e seu pai armam um acordo, que obriga Marcela a casar-se com Renato durante um ano. Com o convívio, Marcela começa a admirar a maneira como Renato trata seu filho, Paulinho, e se sente dividida entre o amor de Edgar e uma nova chance com Renato.

Chegando então a um certo ponto da novela a pergunta surgia ,“com quem Marcela deveria ficar?” Na época da exibição, a autora afirmava não ter definido quem seria o grande sortudo, por isso a insistência na pergunta.

Renato errou feio da primeira vez, tentou consertar a besteira, errando novamente. Pra que obrigar o casamento? Para que a chantagem? Pra que forçar uma situação? Toda a base do relacionamento foi montada em cima de mentiras e manipulação. Como acreditar que algo assim pode dar certo? Por outro lado, o tempo que passaram juntos deu a Marcela a oportunidade de conhecer um outro lado de Renato, e mostrar o quanto a dor da separação o fez amadurecer.

Enquanto isso, Edgar foi curar a dor de cotovelo saindo com várias mulheres, e até namorou Amanda (Thaila Ayala). Ficou tão mulherengo, que caiu como um patinho na armadilha de Luisa (Guilhermina Guinle), que afirmava estar grávida dele. Magoou a si mesmo e, principalmente, Marcela, que ainda tinha esperanças em retomarem de onde pararam.

Como qualquer triângulo que se preze, cada lado tem seus prós e contras, e o telespectador escolhe seu lado. Sou Marcela e Edgar desde sempre. Sem falar que a química entre Isis e Caio é tanta, que os rumores de namoro fora das telas não demoraram a se espalhar.

Luti, Valquíria e Camila

O outro triângulo amoroso surgiu meio de repente, do nada na novela Ti-Ti-Ti. A história se iniciou como a versão original, onde Luti (Humberto Carrão) era namorado de Valquíria (Juliana Paiva). Filhos respectivamente de Victor Valentim (Murilo Benício) e Jacques Leclair (Alexandre Borges), o casal protagoniza um verdadeiro “Romeu e Julieta” dos dias atuais. Ele fazia o tipo certinho e ela mais rebelde, meio que “opostos se atraem”. Era a fórmula certa. Desde o começo, Luti parecia muita areia para o caminhãozinho da chata da Valquíria.

Foi quando Camila (Maria Helena Chira) decidiu fazer seu vestido de noiva com Victor Valentim. Na esperança de conquistar Camila e por tabela sua mãe Rebeca Bianchi, pede para Luti entregar um buquê de flores para a noiva no dia do casamento. Algo se acendeu dentro deles.

Camila fugiu do altar e saiu correndo em direção à Luti, que estava sentado em sua moto na frente da igreja. A partir daí, nasceu uma grande amizade, que, com o tempo, desenvolveu-se em algo tão incrivelmente adorável, difícil de não se encantar.

Camila faz o tipo “patricinha com conteúdo”. A loira tem seus ataques de futilidade com cabeleireiro, compras e afins, mas após fugir do altar, deu uma guinada em sua vida e passou a buscar coisas que realmente importam, como estudos e uma carreira. E “Luis Otávio”, como ela costuma o chamar, teve uma parcela decisiva no crescimento da personagem. Foi vendo o quanto ele era dedicado com os estudos e família, que inspirou-se a buscar novas possibilidades e oportunidades.

Por outro lado, Luti, que parecia preso em uma relação inconstante e turbulenta com Valquíria, encontrou em Camila um porto seguro. E para um cara tranqüilo e centrado como ele, isso vale muito. Camila trouxe equilíbrio para Luti. Não da maneira “água e óleo”, como acontecia com Valquíria, mas no sentido de complementar. Se Camila é surtada com aparência, Luti é o ser humano mais desleixado da face da Terra. Por outro lado, enquanto Luti é indeciso e inseguro, Camila é decidida e obstinada. E a maneira como eles se entendem e se ajudam faz de Luti e Camila um casal perfeito.

Ti-Ti-Ti foi uma novela brasileira produzida pela (Globo) criada por Maria Adelaide Amaral com direção de Jorge Fernando, ela foi exibida originalmente de 19 de julho de 2010 à 18 de março de 2011 totalizando 209 capítulos. Atualmente se encontra em reprise pela (Globo) de segunda à sexta às 16:45.

SIGA O ATITUDE E VISÃO NAS REDES SOCIAIS

Notícias Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja Também

Instagram

Você não pode copiar o conteúdo desta página