Empresa coreana de internet processa Netflix pelo sucesso de Round 6

Publicidade

Não é um sucesso da Netflix se não vier acompanhado de alguns problemas, e agora foi a vez de Round 6 (Squid Game), a série que está na boca de todos, e que todos querem ver, mas que resultou em graves consequências para a empresa SK Broadband na Coreia do Sul que processou o streaming por isso.

De acordo com as notícias que correram, o processo contra a Netflix se deve ao aumento de espectadores do conteúdo, em grande parte devido ao sucesso que Round 6 gerou, pelo qual a SK obriga a empresa norte-americana a arcar com os custos do aumento do tráfego de rede e trabalhos de manutenção (via).

Um tribunal de Seul aprovou a decisão da Netflix de compensar de forma “razoável” o uso excessivo da rede, e alguns legisladores decidiram contra os provedores de conteúdo não pagarem por esse uso explosivo. E embora possa parecer estranho para muitos, na Coreia do Sul essa medida já existe há muito tempo e empresas como Amazon, Apple e Facebook cumprem essa exigência.

A Netflix respondeu prontamente, observando que buscará o diálogo e explorará maneiras de trabalhar com a SK Broadband para garantir que os clientes não sejam afetados.

Embora a popularidade do Round 6 tenha aumentado o uso da banda nos últimos dias, esse processo é derivado de 2018 até hoje, já que o uso de dados se multiplicou por 24 naquele período de tempo, chegando a 1,2 bilhão de bits de dados processados ​​por segundo a partir de setembro. SK argumentou que a Netflix começou a usar sua linha para entregar grandes quantidades de conteúdo de vídeo de alta definição e com muitos dados para os telespectadores na Coréia a partir de servidores no Japão e Hong Kong.

Por sua vez, a Netflix argumentou que sua função termina com a criação de conteúdo e torná-lo acessível aos usuários, contando com o fato de que a entrega no mundo da Internet é “gratuita por princípio”, segundo documentos judiciais. Mas em junho, o Tribunal Distrital Central de Seul decidiu contra a Netflix, forçando-a a pagar US $22,9 milhões apenas para o período de 2020 .

Esta não seria a primeira vez que a gigante do streaming pagou a uma empresa para aumentar o uso da banda, nos Estados Unidos ela está pagando uma taxa ao provedor de banda larga Comcast Corp há mais de sete anos por velocidades de transmissão mais altas.

Siga o Atitude E Visão nas redes sociais:

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Post Relacionados

Útimas Noticias

Resumo Páginas da Vida: próximos capítulos no Canal VIVA

Exibida originalmente em 2006, Páginas da Vida, de Manoel Carlos estreia no Canal VIVA. A trama protagonizada por Regina Duarte conta com 203 capítulos....
Você não pode copiar o conteúdo desta página