Há mais de uma década Enrique Arce, um dos protagonistas de “La Casa de Papel”, fez as malas e chegou a Los Angeles sem imaginar que, anos depois, voltaria a Hollywood como embaixador do cinema espanhol graças, justamente, a uma ficção a espanhola que se tornou um fenômeno mundial.

Continua após as recomendações

“Estou pirando com o que estamos filmando agora em ‘La Casa de Papel’. Não posso dizer nada, mas é uma loucura que mostra que as coisas são feitas tão bem na Espanha quanto nos Estados Unidos quando há dinheiro”, diz o ator que dá vida a Arturo Román na série em uma videochamada com a Efe.

Apesar dos contratos de confidencialidade, o ator avança que, mais do que capítulos de uma série de televisão, “estamos fazendo filmes”.

Além de fazer parte do formato da Netflix, Arce trabalhou no ano passado com Woody Allen no “Rifkin’s festival”, junto com Arnold Schwarzenegger em O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio (Terminator: Dark Fate) e em breve fará sua estreia sob a direção do maestro Carlos Saura.

A oportunidade de circular livremente entre as produções de Hollywood e Madrid chegou tarde, mais de 40 anos e depois de aceitar um papel, o de Arturo Román, que quase rejeitou. A minha vida profissional mudou sem dúvida. Apesar de continuar a viver como cheguei”, comenta o ponto de viragem que a “La Casa Papel” marcou.

O programa americano pegou Arce no meio das filmagens da quinta e última temporada de “La Casa de Papel”, que mantém seus milhões de seguidores em suspense.

“No início da série estávamos filmando uma média de episódios por semana e meia, daí partimos para a 3ª e 4ª temporada, nas quais filmamos cada episódio em duas ou três semanas. Agora estamos filmando a quinta temporada em números de um mês e meio ou dois meses por episódio. Ou seja: estamos fazendo filmes ”, diz o ator.

O novo lote de episódios fechará um fenômeno que já ultrapassou fronteiras, idiomas e culturas para ser uma das séries da Netflix mais seguidas no planeta que, com sua história de rebelião, rompeu o monopólio anglo-saxão e se conecta com o público na Turquia ou nas Filipinas.

“O mundo está de olho na Espanha por” La Casa de Papel “, mas depois surgiram mais séries – ele considera.

O final da série dirigida por Álex Pina está a ser rodado em segredo em Portugal, Espanha e Dinamarca com os habituais elenco -Úrsula Corberó, Belén Cuesta, Álvaro Morte, Itziar Ituño …- e as incorporações de Miguel Ángel Silvestre e Patrick Criado .

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.