Divulgação
Gostou? Compartilhe

Sem nenhum real vindo da lei de incentivo à cultura o longa inova na forma de fazer a sétima arte

MOSCOW” é um roteiro original criado e concebido pelo cineasta Mess Santos, que representa uma nova forma de criação cinematográfica para o mercado brasileiro. Todas as cenas foram gravadas em doze dias, pela primeira vez na história do cinema nacional.

Além disso, junto com o produtor executivo do filme, Cláudio Macedo, estruturaram um modelo de negócio, similar aos que existem em Hollywood com fundos de investimento em entretenimento,  captando o investimento de investidores privados, sem necessidade de verba de leis como a Rouanet, por exemplo.

“O modelo que criamos só é viável com uma produção extremamente eficiente como a que foi idealizada pelo Mess. A execução rápida com custos bem administrados permitiu uma excelente distribuição de sociedade a um custo relativamente baixo. Estamos muito confiantes que os acionistas do filme terão o seu capital muito bem remunerado independente do modelo de distribuição que seguiremos”, explica Cláudio.

A estruturação societária consiste em uma SPE (sociedade de propósito específico) que é a dona do filme: 50% é da produtora e os outros 50%  são de uma SCP (sociedade em conta de participação) onde as ações se distribuem entre sócios investidores e permutantes. Os sócios investidores além de prioridade na recuperação do investimento ainda contam com uma remuneração pelo capital investido.

A produtora por sua vez não recebe nenhum pagamento durante a produção do filme e passa a receber apenas uma vez que todos os sócios tenham  seu investimento ressarcido ou sua permuta paga. Esse modelo visa garantir uma maior segurança para os investidores.

“Moscow” cria uma alternativa que pode acelerar ainda mais a produção nacional e trazer essa indústria para perto dos investidores, o diretor Mess Santos comenta:

“O desafio de gravar em 12 dias não é apenas de tempo, mas também de ter uma entrega de qualidade e estética altíssima dentro de um orçamento que funcione para o modelo de negócios. E isso só é possível quando se alia o talento com a expertise de todos envolvidos. Eu vejo como uma mistura perfeita entre negócios e arte onde nenhum deles conflita”.

O filme, gravado na capital paulista em agosto, acontece em um universo atemporal, onde a protagonista Val, gerente do “Moscow Club” é interpretada por Thaila Ayala, além dela o elenco conta com: Werner Schünemann, Jennifer Nascimento, Bruno Fagundes, Micael e a cantora Ludmilla. A produção musical ficou a cargo de FTampa e a trilha sonora original foi interpretada por Jennifer Nascimento.

Ainda sem data de estreia, o longa está em fase de produção até o fim de outubro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.