Uma das principais características de uma novela que querendo ou não se sobressai das outras é o laço forte de afinidade da qual os atores conseguem encarnar em seus personagens com os outros na história, e com isso acaba dando para o público uma perspectiva mais real possível de um verdadeiro sentimento sem aquela sensação clichê e artificial da qual algumas tramas passam, um dos principais exemplos de uma novela que passa uma legítima ambientação de tudo isso para os telespectadores é “A Vida da Gente” (Globo).

Continua após as recomendações

Desde o começo da trama as irmãs formadas por Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manuela (Marjorie Estiano) passam para o público uma legítima sensação de que as duas se amam incondicionalmente com uma vivendo e cuidando da outra com uma estando do lado da outra para o que der e vier, e quando Rodrigo (Rafael Cardoso) passa a amar Ana ele se depara com o destino mudando naturalmente quando a jovem entra em coma e com todas as circunstâncias isso faz com que o rapaz se aproxime e também ame e tenha um grande laço com Manuela.

Entretanto as duas irmãs se amam tanto que ambas poderiam abrir mão de Rodrigo, simplesmente pelo respeito que as duas possuem pela outra, e toda essa sensação será levada novamente para o público quando a reprise de “A Vida da Gente” ser exibida no dia 1 de março ao falar dessa linda relação da qual muitos se identificaram e ainda irão se identificar em seu retorno.

DEIXE SEU COMENTÁRIO