quarta-feira , 19 junho 2024
Ínicio LGBTQIA+ Gil Monteiro: cantor cristão, engenheiro e gay fala sobre a jornada para expor sua sexualidade
LGBTQIA+Notícias

Gil Monteiro: cantor cristão, engenheiro e gay fala sobre a jornada para expor sua sexualidade

173

Como é viver em um meio que não aceita a sua orientação sexual? Como é se sentir culpado por ser quem você é? Como é se assumir gay para a sua família, amigos e sociedade? Essas são algumas das questões que Gil Monteiro, cantor cristão com mais de 2 milhões de plays na maior plataforma de áudio só em 2023, aborda no seu livro de estreia: “Será que ele é?”.

O livro, que tem prefácio do ator Carmo Dalla Vecchia, amigo de Gil, será lançado no dia 18 de dezembro e já está em pré-venda. Nele, Gil conta a sua história de vida, desde a sua infância até o momento em que decidiu sair do armário, em junho de 2022, mês do orgulho LGBTQIAP+.

Veja também:

Personagem Gay de “A Dona do Pedaço”: Um retrato de irritação e esquecimento

Quais atores de ‘Elite’ são gays na vida real?

Desmistificando rumores: A entrada de Mickey Mouse no domínio público brasileiro apenas em 2042

Gil revela os sentimentos que o acompanharam durante a sua trajetória dentro da igreja católica, onde se destacou como cantor e compositor, e também na sua profissão de engenheiro civil. Ele fala sobre a invisibilidade e o preconceito que muitos LGBT’s enfrentam nos espaços religiosos e conservadores, que consideram a homossexualidade como um “pecado”.

Apesar da repercussão nacional e das críticas que recebeu após se assumir gay e casado, Gil não se deixou abater e lançou mais um álbum com canções sobre a temática gay. Ele também aproveitou a oportunidade para construir diálogos e pontes com as pessoas que pensam diferente dele.

O livro “Será que ele é?” é um convite para conhecer mais da história de Gil Monteiro e para reconhecer a humanidade e a fraternidade daqueles que amam e se identificam de forma diferente do padrão imposto pela sociedade e pela religião.

Gil espera que o livro gere empatia, identificação e esperança nos leitores, especialmente nos LGBT’s que ainda vivem no armário. Ele também deseja que os heterossexuais se tornem aliados e parceiros na luta por amor, vida e diversidade na sociedade.

Compartilhar: