Gostou? Compartilhe

A relação de Renata e Jerônimo vai ser uma batalha constante entre o amor e a vingança

Em uma época em que inovação e novidade são palavras-chave, é bom fazer uma pausa para relembrar histórias baseadas na tradição e nas convenções. Isso é o que acontece com ‘Quando me apaixono‘. É uma história que todas vezes que é contada, sempre nos encanta.

Renata, a protagonista da história

No centro desta história está Renata, interpretada pela sempre linda e eficiente Silvia Navarro, que vimos aqui no Brasil em “Meu Coração é Teu” e “Amanhã É Para Sempre“.
Renata é daquelas pessoas que transmitem luz, energia positiva, alegria, otimismo e tudo o que se traduz em quem está ao seu redor sendo seduzido por ela do ponto de vista romântico, familiar ou de amizade. Renata é a filha perfeita, a amiga perfeita e até a namorada perfeita.

Rocío Banquells – Josefina “Fina” Álvarez Martínez de Monterrubio

Porém, a luz inevitavelmente carrega a sombra e as trevas também fazem parte de sua vida. A primeira grande sombra em sua vida é sua “mãe”. Renata sempre foi um fardo pesado para Josefina (Rocío Banquells) e ela não perde a oportunidade de registrar o incômodo e desconforto causado pela simples presença de sua “filha”. Cada pequeno passo em falso que Renata possa dar em sua vida é elevado à categoria de tragédia pela vilã. E nessa campanha permanente anti-Renata, Josefina conta com a colaboração de sua outra filha Roberta (Jessica Coch).

Renata lida com essa falta de carinho da melhor maneira que pode. Felizmente, ela tem o amor incondicional de seu pai adotivo, Gonçalo (René Casados). Mal imagina Renata que seu relacionamento complexo com a mãe não tenha nada a ver com a falta de sentimentos mãe-filha por uma e pela outra, mas simplesmente pelo fato de que não há absolutamente nenhuma ligação entre as duas. Renata busca todos os dias um motivo para a falta de amor da mãe. Mal ele imagina qual é a verdade. Renata foi sequestrada por Josefina quando era criança. Por quê? Porque era filha de Regina, esposa do amante de Josefina e pai de Roberta. Ou seja, uma árvore genealógica complexa. Mas, além disso, Renata não imagina o quão próxima está sua verdadeira mãe, mas Josefina fará com que sua grande rival do passado, sua maior inimiga, não recupere o que ela mais almeja: sua filha.

Jerónimo e Renata em Quando Me Apaixono – Sbt

Jerônimo

E se Renata está no centro da mentira de sua unidade familiar, sua vida amorosa logo se transformará em um turbilhão também, graças à entrada em cena de Jerônimo Linares (Juan Soler).

Quem é Jerônimo? Bem, o galã desta história, embora tenhamos que nos preparar porque haverá momentos em que ele se transformará em um malvado. Jerônimo invade esta história para vingar a morte do irmão, acreditando que se suicidou depois de ter sido abandonado pela “bonita”. E o problema surge quando as “circunstâncias” e a mão negra de Josefina o fazem acreditar que a mulher que ele odeia sem conhecer é Renata, a mulher por quem ele se apaixona assim que a conhece.

A relação de Renata e Jerônimo vai ser uma batalha constante entre o amor e a vingança. E ele será aquele que carregará o fardo mais pesado porque o debate interno será constante. Quem é a verdadeira Renata? Aquela mulher terna e amorosa por quem ele se apaixona perdidamente? A mulher fria e cruel que destruiu a vida de seu irmão?

Os outros

Como se as dúvidas de Jerônimo sobre a verdadeira personalidade de Renata e as dúvidas de Renata sobre as mudanças incompreensíveis de Jerônimo (para ela) não fossem suficientes para desestabilizar o casal protagonista, alguns terceiros também enxameiam em torno dele em discórdia, sempre preparado para incomodar nesta história.

O primeiro da lista é Matías (José Ron) e também, digamos já, é o mais inofensivo. Matías é filho biológico de Gonçalo e sempre teve sentimentos “especiais” por sua meia-irmã. No entanto, todos os seus planos para cruzar a fronteira fraterna saltam no ar quando surge Jerônimo, que, acima de tudo, é seu amigo. É verdade que Matías se levanta e tenta lutar, mas sua tentativa foi simples se o compararmos com os outros.

É o caso de Augusto (Lisardo), um vilão e terceiro na discórdia manual. Agosto é o vizinho latifundiário de Jerónimo, como o mocinho da história, inveja tudo o que o protagonista tem. Da fazenda à deliciosa variedade de uvas que passam por sua esposa.

Mas o grande problema de Augusto não é que ele seja um avarento invejoso. O problema é que ele não tem limites para conseguir o que deseja e não vai parar diante de nada ou de ninguém para ter o que deseja. Além disso, ele é muito mais perigoso porque sabe perfeitamente como esconder seu rosto mais escuro por trás da fachada de um cavalheiro solícito e perfeito. Coloquialmente, Augusto é o lobo em pele de cordeiro e Renata é a ovelha que corre sério risco de cair em suas mandíbulas.

Além disso, Renata também tem o inimigo em casa. O nome dela é Roberta e ela é sua irmã. Ela é sua inimiga porque ela deliberadamente esconde que ela é aquela “bonita” por quem o irmão de Jerônimo estava apaixonado. Ela é sua inimiga porque é cúmplice de sua mãe naquela constante campanha de difamação de Renata. E ela é sua inimiga porque ele também a afastará de Jerônimo e, obviamente, ela ficará com ele.

Regina, sem filha

Como uma boa novela de uma vida, há muitos subtramas que ‘Quando me apaixono’ oferece. Dos altos e baixos do casamento dos tios de Renata às múltiplas interações entre os moradores da Fazenda. Porém, uma personagem que nos chama a atenção desde o início é Regina (Julieta Rosen).

Embora Renata seja a protagonista desta história, Regina poderia perfeitamente ser a heroína principal de qualquer novela, pois reúne todas as condições essenciais para cumprir esse papel.
Regina foi enganada pelo pai de Renata e, além disso, a amante do marido sequestrou sua filha quando ela era criança. Ela passou metade de sua vida procurando por ela sem encontrar uma única pista. No entanto, os acontecimentos se precipitarão de repente e ele encontrará o que procura há anos com a desvantagem de que sua rival do passado é quem puxa os cordelinhos e dosa as informações para adaptar a verdade aos seus interesses.

Além disso, será muito interessante ver como anos depois os papéis se trocam no momento em que Regina cruza o caminho de Gonçalo, marido de Josefina.

“Quando Me Apaixono” tem todos os ingredientes de uma novela tradicional: um grande romance central que nasce em condições dramáticas e que terá de enfrentar inúmeras vicissitudes; multidão de coincidências que provocarão reuniões de velhos inimigos; vilões dispostos a tudo para escapar impunes e incontáveis ​​personagens secundários com histórias dignas de estrelar em qualquer outra novela.

Resumindo ‘Quando eu me apaixono’ é uma história antiga, que sempre nos faz apaixonar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.