Gostou? Compartilhe

Glória Perez e só alegria com a volta de ‘A Força do Querer”. A novela para autora e um resgate muito particular de sua vida, além de ser considerada uma trama que trouxe em debate temas difíceis de lidar e que são mais atuais do que nunca.

A história debateu a identidade de gênero um tema bastante sensível. “A Força do Querer também retratou a homofobia, e outros temas polêmicos do cotidiano

“Eu apostei na aceitação do público. Sabia que tratava de um tema espinhoso e cercado de muito preconceito. Então, busquei primeiro despertar a empatia do público, buscando, na apresentação de Ivana, acentuar as semelhanças da personagem com todos, para depois falar das diferenças. Essa foi a chave que resultou na compreensão e aceitação incondicional do público.”

Glória Perez que atualmente teve uma outra trama reprisada no VIVA, “O Clone” e que foi um grande sucesso em sua reexibição no canal pago, comentou sobre o quão “A Força do Querer” foi especial em sua vida.

Foi um momento muito especial da minha carreira. Tive a chance de voltar a mostrar a cultura do Norte, de onde vim; de falar dos bons policiais, através da Jeiza (Paolla Oliveira); alertar para a cilada em que caem as mulheres que se envolvem no crime por amor a um homem, como aconteceu com Bibi (Juliana Paes); de contribuir para a quebra de preconceitos contra as pessoas trans, com Ivana/Ivan (Carol Duarte) e abordar um tema muito doloroso, que é a dependência do jogo, com a Silvana (Lilia Cabral).”

Protagonistas da novela A Força do Querer

Ao Gshow a autora já revelou que tem uma história pronta para emocionar e trazer uma reflexão para à sociedade.

“Como das outras vezes, o que eu quero é emocionar e fazer refletir. Dessa vez, refletir sobre esse momento de transição que a humanidade vive, com o advento das novas tecnologias, das redes, da inteligência artificial, dos robôs. Tudo isso, trazido para o nosso cotidiano, implica em novas possibilidades de drama e de conflito.”

‘A Força do Querer’ é uma novela de Glória Perez, com direção artística de Rogério Gomes, direção geral de Pedro Vasconcelos e direção de Davi Lacerda, Luciana Oliveira, Claudio Boeckel, Roberta Richard e Fábio Strazzer

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.