domingo , 21 abril 2024
Ínicio Notícias Goiânia é a segunda cidade mais infiel do Brasil
Notícias

Goiânia é a segunda cidade mais infiel do Brasil

148
Compartilhe

Goiânia ganhou mais uma fama negativa: ser a segunda cidade mais infiel do país, perdendo apenas para o Distrito Federal, segundo pesquisa do site Ashley Madison. Mas afinal, a pessoa traída tem direito à indenização? E o parceiro (a) que traiu, perde os direitos na partilha de bens? A advogada Mariane Stival, esclarece essas dúvidas.

Segundo Mariane, mesmo o adultério não sendo considerado mais crime no Brasil, a fidelidade recíproca é uma das obrigações do casamento e da união estável. Quando este dever é descumprido, a pessoa que foi traída possui direitos. Se for um casamento, há o direito ao divórcio imediato. Se for união estável, há o direito à dissolução desta união.

Sobre um possível direito à indenização, a advogada explica que deve ser observado cada caso concreto. É preciso analisar os impactos na vida da pessoa traída e a repercussão do constrangimento, bem como várias outras circunstâncias.

“A parte mais polêmica é sempre se a pessoa tem direito à indenização. Uma exposição da pessoa traída que ofenda sua honra e imagem, por exemplo, pode ensejar uma indenização por dano moral”, explica Mariane Stival.

Ainda conforme a advogada, “se a pessoa traída não trabalhava fora e se dedicava ao trabalho da casa, e se comprovar suas necessidades e a capacidade financeira de quem traiu, ela pode requerer uma pensão alimentícia, ainda que temporária. Mas ressalto que cada caso deve ser analisado”, afirmou.

A especialista conta que a primeira providência que pode ser tomada após a traição é o divórcio. Se a pessoa traída quiser se divorciar ou se separar e a outra pessoa se negar, é possível ajuizar uma ação de divórcio litigioso e, atualmente, já é possível pedir a decretação do divórcio no início do processo, em um pedido liminar. “Chama-se tutela de evidência”.

Mariane diz que, se o divórcio for decretado no início do processo, a ação judicial segue em relação às outras questões, como guarda de filhos, regulamentação de visitas, pensão alimentícia e partilha de bens.

LEIA TAMBÉM:

“O fato de ter ocorrido a traição não altera a partilha de bens, pois a partilha é vinculada ao regime de bens. E a traição não afeta o direito dos filhos. Além disso, deve ser feita a regulamentação da guarda e visita dos filhos”, afirmou.

Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Relacionadas

Rachid e José Inocêncio ficam chocados ao revelar o conteúdo da carta de Marianinha em Renascer

Após uma série de indecisões, Rachid (Almir Sater) finalmente se decide a...

Artur sofrerá decepção ao descobrir compromisso de Quinota em No Rancho Fundo

Nos próximos capítulos de “No Rancho Fundo“, Artur (Túlio Starling) enfrentará desilusão...

Electra enfrenta reviravolta: Vídeo incriminador abala estratégia de Hans e Jéssica

Nos próximos desdobramentos de “Família é Tudo”, Electra (Juliana Paiva) retorna à...

Quinota revela noivado e deixa Artur desolado em “No Rancho Fundo”

A paixão arrebatadora que Artur (Túlio Starling) sente por Quinota (Larissa Bocchino)...