terça-feira , 5 março 2024
Ínicio Canal Viva Resumo Sinhá Moça: capítulos de 05/03 a 13/07/2024
Canal VivaResumo Das NovelasResumo Das novelas Do Canal Viva

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 05/03 a 13/07/2024

836

Confira o resumo da novela “Sinhá Moça” que irá ao ar entre os dias 04/03 de 13 de julho, às 15h30, no VIVA, e mantenha-se atualizado com tudo o que acontecerá.

Descubra o que está por vir na novela nos próximos dias:

Capítulo 55, segunda 04 de março

Adelaide quer voltar para a senzala para ficar longe do Barão. Cândida procura tranquilizá-la. Augusto fala para Sinhá Moça e Juliana que Dimas se deixou levar pelo Barão e que isso muito o preocupa. Ricardo descobre que o Barão pegou um pedaço de suas terras e pede que ele mova sua cerca. Cândida recebe Ricardo, pergunta como está Sinhá Moça e acaba chorando, emocionada. Rodolfo se preocupa ao saber que Ricardo foi reclamar a terra com o Barão. O Coronel Ferreira fica indignado ao saber que Ricardo está querendo lhe cobrar um pedaço de terra. O rapaz deixa claro que está disposto a brigar pelo que é seu. Mário, Renato e Vila planejam seguir o rastro de Dimas para encontrar seu último dono.

Cândida fica pasma quando Ricardo diz que, por ela, é capaz de desistir das terras da mina d’água. Bastião, a mando de Cândida, leva algumas roupas para Sinhá Moça. O Barão fica chocado ao saber que a esposa o desobedeceu e ameaça expulsá-la de casa, como fez com a filha. Fontes e Inez ficam alarmados quando Ricardo conta que abriu mão da Mina d’água por causa da Baronesa. Bastião conta para Sinhá Moça e Juliana que Dimas está vivendo na senzala, deixando-as chocadas. Dimas conta para Justino que Adelaide se apaixonou por um homem branco. Fulgêncio afirma para o irmão que Dimas vai perder o amor de Sinhá Moça quando se vingar do Barão.

Capítulo 56, terça 05 de março

Adelaide conta para Cândida e Virgínia que o Barão mandou colocar Bastião no ferro. Sinhá Moça conta para Juliana que Dimas já viveu na senzala, mas que agora o Barão perdeu o juízo. Augusto sugere ao Frei José que o segredo de Dimas seja revelado a Sinhá Moça. Ricardo diz ao irmão que está encantado com a Baronesa. Rodolfo acha isso uma maluquice. Adelaide diz que pensa em voltar para a senzala, pra perto do Justino. Fulgêncio tenta acalmar o coração de Bastião que lamenta ter cumprido as ordens da Baronesa. Ruth diz a Justo que quase se arrependeu de não ter lhe dado trela um dia, mas que não iria atrás da liberdade como ele.

Justo revida dizendo que por causa da gratidão que ela tem pelo doutor Fontes, se tornou mais escrava que antes. Juliana diz a Augusto que acha que Dimas ama Sinhá Moça e vai desistir de lutar por ele. Augusto se surpreende quando a neta diz que acha que Dimas inventou ser filho do Barão. O Barão diz para a aflita Bá que ainda não sabe se vai castigar o Bastião por ter desobedecido as ordens dele. Cândida tenta intervir a favor de Bastião, mas o Barão está irredutível.

Capítulo 57, quarta 06 de março

Sinhá Moça diz a Juliana que teve uma ideia que pode ajudar o Dimas. Rodolfo e Augusto tentam convencer o Capitão a soltar os rapazes, em vão. Revoltado, o coronel Ferreira diz a Virgínia que vai mandar o Bastião pro tronco. Bastião conta a Fulgêncio que o novo amor de Adelaide é o doutor José Coutinho. Adelaide fica radiante quando encontra José Coutinho, na fazenda. O Barão deixa claro para Virgínia que ela pode já ter conhecido seu filho, mas não o reconheceu. Frei José não permite que Sinhá Moça e Juliana reúnam as mulheres da cidade em sua igreja para falar dos ideais abolicionistas.

Augusto diz a Frei José que talvez fosse melhor contar pra Sinhá Moça o segredo de Dimas. Rodolfo conta para Fontes que o Capitão prendeu Mário, Renato, Vila, Everaldo e Nogueira e diz que ele está abusando de seu poder. O Barão não tem coragem de mandar castigar Bastião e diz para Bruno soltá-lo. Virgínia fica muito abalada pela possibilidade de já ter conhecido seu filho. Cândida descobre o que seu marido falou para Virgínia e fica horrorizada. O Barão vê Dimas na senzala e tripudia dele.

Capítulo 58, quinta 07 de março

Fontes finge ter uma petição do juiz e destitui o Capitão do cargo de delegado. Ricardo manda Justo falar com os escravos alforriados por Everaldo e Coutinho para saber se querem trabalhar em sua fazenda. Todos comemoram, no armazém do Manoel, o plano de Fontes para destituir o Capitão do Mato. Cândida deixa claro para o Barão que está muito decepcionada com ele. Rodolfo, feliz e orgulhoso, conta para Ricardo o feito do pai. Inez cuida de Fontes. Ricardo conta para o irmão que quer voltar a Fazenda Araruna para ver a Baronesa. Adelaide diz ao Barão que gostaria de ser vendida. José Coutinho fala para Frei José que quer se casar com Adelaide.

O Barão pede que Cândida não o abandone, pois ainda a ama e que o único erro dela foi não ter lhe dado um filho homem. Justino pede desculpas a Dimas pelo jeito que o tratou e avisa que vai acabar com a vida do infeliz que lhe roubou a Adelaide. Adelaide conta a Bá que o Barão a colocará no lugar da Baronesa, caso ela saia de casa. José Coutinho explica para Frei José que se celebrar seu casamento com Adelaide ela passará a ser sua pela lei de Deus, e não pertencerá mais ao Barão. Ana comenta com Juliana que as mulheres da cidade dizem que seu amor por Dimas pode causar-lhe o mesmo que aconteceu com sua mãe. O Capitão conta para o Barão que Fontes o destituiu de seu posto. Juliana pergunta a Augusto o que aconteceu com sua mãe.

Leia também: 

Capítulo 59, sexta 08 março

O Barão contrata o Capitão para vigiar os escravos de sua fazenda. Frei José conta para Coutinho que José Coutinho quer se casar com Adelaide, deixando-o desesperado. José Coutinho garante a Adelaide que vai dar um jeito de levá-la embora e se casar com ela. Coutinho não se conforma com a escolha do filho e promete acabar com ele. Juliana pressiona o avô para saber a verdade sobre sua mãe. Augusto pede um tempo para ordenar lembranças tão dolorosas. Ricardo manda Justo preparar o coche para irem a Fazenda Araruna, pois deseja ver a Baronesa. O Capitão vê José Coutinho e Adelaide juntos. Mário confessa para Renato que gostaria que Dimas ficasse para sempre na senzala do Barão, para que Juliana pudesse ficar com ele. Fontes pede que Nogueira e Everaldo emprestem escravos para Ricardo.

Bentinho conta para Ruth que Rodolfo vai libertar Dimas e escondê-lo em sua casa. Adelaide se espanta quando Virgínia diz que a Baronesa já sabe do amor dela por José Coutinho. Cândida diz a Adelaide que vai exigir que o Barão a venda para José Coutinho. Coutinho tenta intrigar o filho contra Adelaide. O Capitão tenta fazer Fulgêncio confessar que escondeu os escravos fujões na senzala do Barão. Fulgêncio diz que não viu os escravos, pois já estava cego. O Capitão tenta provar que Fulgêncio ainda vê de um olho, mas não consegue. Ricardo vai visitar Cândida quando o Barão não está em casa e se declara apaixonado por ela.

Capítulo 60, sábado 09 de março

Cândida fica muito perturbada e pede que Ricardo não volte a vê-la. Virgínia fica surpresa quando Cândida lhe conta o que Ricardo foi fazer na fazenda. Cândida fica mexida com as palavras de Ricardo e não consegue esquecer o que aconteceu. Augusto revela a Juliana que a mãe foi seduzida por um ex-empregado seu e morreu de tristeza depois que ele a abandonou. Sinhá Moça confessa para Frei José que se incomoda com o fato de Juliana amar Dimas também, mas não consegue sentir ciúmes dela. Frei José diz a Sinhá Moça que Dimas a ama de uma maneira diferente da que ama Juliana.

Rodolfo fala para Frei José que o Irmão do Quilombo vai tirar Dimas da senzala do Barão. Sinhá Moça fica pasma ao saber que Dimas não é o Irmão do Quilombo. Justo conta a Bentinho que o Barão contratou o Capitão do Mato para tomar conta dos escravos da fazenda. Augusto insiste para que o Barão liberte Dimas. Sinhá Moça pede que Rodolfo lhe revele a identidade do Irmão do Quilombo. Rodolfo dá um beijo em Sinhá Moça. Ela tenta, mas não consegue resistir. O Barão diz que vai mandar Dimas para a cadeia, acusando-o de ser o Irmão do Quilombo. Rodolfo convida Sinhá Moça para se hospedar em sua casa e ela aceita. Inez a recebe com alegria.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 11 a 16 de março

Capítulo 61, segunda 11 de março

Cândida pensa em Ricardo e sente-se culpada por isso. Ricardo também não consegue tirá-la de seus pensamentos. Ana percebe que Ricardo nunca mais quis vê-la e se arrepende de tê-lo tratado mal. Fontes fica preocupado ao saber que Sinhá Moça está hospedada em sua casa, pois teme que o Barão não goste. Sinhá Moça é acomodada no quarto de hóspedes por Inez. Cândida fala para o Barão que ainda o ama. Os dois se reconciliam. Juliana fica apavorada ao saber que o Barão vai acusar Dimas de ser o Irmão do Quilombo. Augusto se arrepende de ter enfrentado o Barão.

Cândida pede que o Barão perdoe Sinhá Moça. O Barão se enfurece com Cândida e a expulsa de seu quarto. Ricardo revela a Rodolfo que sabe que ele é o Irmão do Quilombo. O Capitão do Mato diz a Dimas que ele vai voltar para a cidade e pagar por ser o Irmão do Quilombo. Virgínia diz ao Barão que não deveria fazer mal a Dimas, pois ele é filho de seu primo e tem seu sangue. Cândida fica desconfiada que Dimas seja filho do Barão, mas Virgínia garante que não. Sinhá Moça diz aos Fontes que está muito feliz em conviver com eles.

Capítulo 62, terça 12 de março

Juliana diz ao avô que está aliviada por Sinhá Moça ter ido embora. O Barão vê Sinhá Moça e Rodolfo passeando juntos e não gosta. Juliana fala para Augusto que, se Dimas fugir, ela quer ir com ele. Justo tenta convencer os ex-escravos de Everaldo e Coutinho a trabalharem para Ricardo. Fulgêncio conta para Virgínia que seu filho foi amamentado por sua irmã e sobreviveu. Adelaide pede que José Coutinho desista dela, com medo da reação do Barão. O rapaz garante a Adelaide que eles vão conseguir se casar. Coutinho tenta convencer Frei José a não celebrar o casamento de seu filho com a escrava do Barão. O Capitão leva Dimas para a cadeia.

Sinhá Moça vê Dimas sendo levado para a delegacia e se desespera. Juliana quase conta ao Barão que ele mandou prender o próprio filho, mas Augusto consegue controlá-la. Frei José tenta consolar Sinhá Moça, mas nada parece acalmar seu coração. Inez fica com pena de Rodolfo ao ver o desespero de Sinhá Moça por Dimas. Cândida continua desconfiada de que Dimas possa ser filho do Barão. Adelaide diz a Virgínia e Cândida que José Coutinho a ama e está disposto a comprá-la do Barão. Virgínia fala para Cândida que o Barão deveria libertar Fulgêncio, já que ele não serve mais para trabalhar. Bastião conta para Fulgêncio que Dimas não é o Irmão do Quilombo. Bruno quer saber o motivo da conversa dos dois e Fulgêncio diz que o Capitão do Mato está planejando roubar o cargo do feitor.

Capítulo 63, quarta 13 de março

O delegado reassume seu posto e deixa claro para o Barão que não vai mais obedecer às ordens dele. Fontes conta para Rodolfo que foi ele quem conseguiu que o delegado voltasse ao posto. Rodolfo torce para que eles possam confiar no delegado. Fontes pergunta ao filho se ele tem certeza de que quer lutar pela liberdade de Dimas, mesmo sabendo do amor de Sinhá Moça por ele. Manoel se mostra orgulhoso da amizade de Ana com Sinhá Moça. Sinhá Moça conversa com as mulheres da cidade, afirmando que elas não devem sempre obedecer aos pais. Ana apóia Sinhá Moça. Nina ouve e fica horrorizada. Manoel fala pra Pedro, Vila, Renato e Mário que, mesmo com a melhor das intenções, pensa que errou na criação de Ana.

José Coutinho tenta convencer o pai do seu amor por Adelaide e diz que não desistirá dela. Enquanto isso, Adelaide sofre pensando que José não quer mais saber dela. O delegado afirma para Dimas que jamais perdoará o Barão por ter tentado colocar o Capitão em seu lugar. Justo conta para Ricardo que conseguiu alguns homens para trabalhar para ele, mas avisa que Everaldo e Coutinho não vão gostar. Sinhá Moça tenta convencer as mulheres a lutarem pela abolição, mas não tem muito sucesso. Everaldo e Coutinho reclamam com Fontes das ações de Ricardo. Juliana vai visitar Dimas na cadeia. Ele pede que a jovem o esqueça, pois não quer mais fazê-la sofrer. Juliana dá um beijo em Dimas. Sinhá Moça presencia a cena e fica arrasada. O Barão encontra o nome do homem que comprou Dimas dele e decide procurá-lo.

Capítulo 64, quinta 14 de março

Juliana agradece ao delegado e ele diz que o Dimas é um sujeito de sorte. Sinhá Moça está arrasada com o fracasso da reunião na casa da Ana e a cena que viu na delegacia. Fontes ouve Ricardo dizendo a Justo que ama Cândida e fica estupefato. Bentinho aborrece Rodolfo quando diz que quanto maior é o amor, maior é a desgraça. Nina recrimina as atitudes de Sinhá Moça e diz estar surpresa por Ana concordar com ela. Ricardo explica a Fontes a oferta que Justo fez aos escravos e ele assinou em baixo. Ruth pede que Sinhá Moça não magoe Rodolfo.

Augusto diz a Juliana que à vezes acha que Dimas ainda esconde alguma coisa sobre o seu passado. Fontes faz com que Ricardo lhe prometa que não vai mais tentar se aproximar de Cândida. Fontes encontra com Everaldo e Coutinho que conversam no armazém do Manoel. Mário fala para Augusto que gosta de Juliana e tenta convencê-lo que é um partido melhor do que Dimas. Sinhá Moça fala para Frei José que sabe que Dimas está lutando contra o amor que sente por ela e exige saber por quê. Rodolfo diz a Dimas que vai soltá-lo naquela noite e pede que ele vá embora da cidade.

Capítulo 65, sexta 15 de março

O delegado combina com Rodolfo que vai deixar o caminho livre para o Irmão do Quilombo soltar Dimas. O Barão permite que Sinhá Moça volte para casa, deixando Cândida radiante. Frei José revela a Sinhá Moça que Dimas é seu irmão. Ela decide contar a verdade ao Barão, mas Frei José deixa claro que é Dimas quem tem de fazê-lo. Justo, vestido de Irmão do Quilombo, aparece na delegacia para soltar Dimas. O delegado prepara uma armadilha e manda seus homens prenderem-no. Um outro Irmão do Quilombo surge, solta Dimas e Justo e tranca o delegado e seus homens na cela. Rodolfo fica pasmo ao saber da chegada de um segundo Irmão do Quilombo, pois ele não saiu de seu quarto naquela noite.

Bentinho pergunta a Justo quem era o outro Irmão do Quilombo. Justo mente, afirmando que não sabe. Cândida vai até a casa de Fontes buscar Sinhá Moça. O Barão, a pedido de Virgínia, permite que Fulgêncio vá viver na casa grande. Ricardo fica encantado ao ver Cândida em sua casa, deixando-a perturbada. O delegado desconfia que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Fontes diz que Rodolfo mandou Justo vestido de Irmão do Quilombo para soltar Dimas justamente porque não conhece o verdadeiro. Rodolfo conta para Sinhá Moça que Dimas já está longe. Sinhá Moça confessa amar Rodolfo e o beija.

Capítulo 66, sábado 16 de março

Juliana fica feliz por Dimas estar livre, mas arrasada por não saber mais onde ele está. Ricardo diz a Ana que está apaixonado por uma mulher casada. Sinhá Moça explica para Rodolfo que confundiu a amizade que sentia por Dimas com amor. O jovem advogado pede Sinhá Moça em casamento e ela aceita. Ela resolve voltar para casa do pai, por enquanto. Rodolfo não gosta e Sinhá Moça pede que ele confie nela. Ana conta para Manoel e Nina que Ricardo está apaixonado por uma mulher casada. Bobó esconde Dimas na casa paroquial. Ricardo deixa claro para Everaldo e Coutinho que não se arrepende de ter oferecido trabalho aos escravos alforriados de suas fazendas.

Everaldo e Coutinho garantem a Fontes que vão se vingar. Sinhá Moça volta para casa do Barão, para grande alegria de Virgínia. O Barão não dá o braço a torcer e é frio com Sinhá Moça, deixando-a triste. Frei José mostra a Rodolfo que Dimas está na casa paroquial. Rodolfo conta para Dimas que não sabe quem foi que o libertou. Bobó fala para Juliana que Dimas quer vê-la. Rodolfo revela a Frei José que ele e Dimas já agiram como o Irmão do Quilombo. Adelaide fica preocupada com a ausência de José Coutinho, que não veio mais vê-la. Sinhá Moça fica radiante ao saber que Fulgêncio vai viver na casa grande e acha que o Barão pode estar mudando. Justo fica convencido depois de sua aventura como Irmão do Quilombo. Rodolfo avisa Fontes que vai fugir com Sinhá Moça se o Barão não autorizar seu casamento. Ricardo não consegue esquecer Cândida.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 18 a 23 de março

Capítulo 67, segunda 18 de março

Augusto tente consolar Juliana que sofre com a partida de Dimas. Manoel diz a Nina que acha que Ricardo está tentando fazer ciúmes em Ana. Rodolfo diz ao delegado que não sabe quem é o Irmão do Quilombo e que também está curioso em descobrir. Cândida tenta contornar a situação e diz a Sinhá Moça que o Barão a ama. Fontes conta a Augusto o que o Irmão do Quilombo aprontou com o delegado. Justo fica convencido depois de sua aventura como Irmão do Quilombo e conta vantagem no armazém de Manoel. Ricardo conta a Ruth que Ana do véu não é mais a mulher dos seus sonhos.

Capítulo 68, terça 19 de março

Justo fala para Bentinho que Pai José ensinou que todo homem deve lutar por sua liberdade. Juliana pede que Dimas fuja com ela e esqueça sua vingança contra o Barão. Dimas explica que não pode fazer isso e manda Juliana esquecê-lo. Augusto tenta consolar a neta, em vão. Sinhá Moça conta para o Barão que Dimas fugiu da delegacia e pede que ele o deixe em paz. O Barão concorda, para espanto e alegria de Sinhá Moça. Sinhá Moça vê o beijo apaixonado de seus pais. Ricardo sonha que Frei José o repreende por estar envolvido com Cândida e acorda aos gritos.

Justino chora por Adelaide. Ela acorda angustiada, como se estivesse ouvindo o seu chamado. Fulgêncio percebe que Adelaide está com remorsos por ter deixado de amar Justino. Renato dá livros para Ana ler e começa a cortejá-la. Virgínia serve o café para Fulgêncio e diz que alguma coisa está acontecendo com o Barão pra ele está mudado desta maneira. O Barão afirma para Adelaide que, se José Coutinho gostar mesmo dela, concorda em vendê-la para ele.

Capítulo 69, quarta 20 de março

Adelaide conta a Sinhaninha que o Barão aceita vendê-la para José Coutinho. Sinhá Moça fica espantada com a generosidade do Barão. Frei José fala para José Coutinho que só vai casá-lo com Adelaide se ele se acertar com o Barão primeiro. O Barão avisa ao delegado que ele não precisa mandar seus homens atrás de Dimas. Augusto pergunta a Dimas se não acha melhor esquecer sua vingança e viver em paz com Juliana. Dimas explica a Augusto que é procurado na capital por ser um escravo fujão e por fazer parte do movimento abolicionista. O Barão é gentil com Fulgêncio, que não acredita que ele tenha mudado. Augusto diz a Juliana que Dimas vai embora naquela noite e melhor esquecê-lo. Nina desconfia que Ana está lhe escondendo alguma coisa e fica preocupada.

O Barão concorda em vender Adelaide para José Coutinho. Ricardo recebe seus novos empregados e pede que Justo os leve para a fazenda. Ana lê um romance que Renato lhe emprestou e fica encantada com as cenas de amor. Dimas diz a Frei José que quer se confessar, pois quer que alguém saiba sua verdadeira história. O Capitão conta para Bruno que foi encarregado de comprar um escravo branco para o Barão e esta indo no rastro dele. Frei José fica muito emocionado com a confissão de Dimas. O rapaz vai embora da cidade. Augusto pede ajuda a Inez para acalmar o coração de Juliana.

Capítulo 70, quinta 21 de março

Ferreira conta a Adelaide, Cândida e Sinhá Moça o que conversou com José Coutinho. Bruno conta para Justino que Adelaide vai ser vendida para se casar com José Coutinho. Justino promete impedir e diz que só terá paz depois que acabar com a vida dos dois. Fulgêncio diz a Adelaide que ela renegou sua raça ao escolher José Coutinho. Bruno alerta o Barão sobre o perigo que Justino representa e recebe ordem para redobrar a vigilância. Rodolfo conversa com Pedro, Mário e Renato sobre a partida de Dimas e a luta pela liberdade dos negros. Sinhá Moça conta para Virgínia que já sabe que é irmã de Dimas e pergunta se o Barão amava Maria das Dores.

Virgínia explica para Sinhá Moça que o caso do Barão com Maria das Dores aconteceu antes que ele se casasse com Cândida. Coutinho expulsa José Coutinho de casa. Virgínia fala para Sinhá Moça que não sabe se José Coutinho vai gostar de seus filhos com Adelaide se nascerem negros. O Barão deixa claro para Cândida que não se interessa por Adelaide. Ricardo fala para Rodolfo que não esqueceu Cândida. Fontes confessa a Inez que acha que Ricardo é doente da cabeça. Ana sonha com Ricardo. Bobó oferece um quarto para José Coutinho na casa paroquial até que ele se ajeite. Dimas e Juliana sofrem de saudades um do outro. Sinhá Moça explica para Adelaide que não sabe onde José Coutinho vai arrumar dinheiro para comprá-la, pois ele depende do pai. Frei José procura confortar José Coutinho e avisa que não será fácil arrumar dinheiro para comprar a mucama de Sinhá Moça.

Capítulo 71, sexta 23 de março

O Barão pergunta a Bastião se tem vontade de conhecer sua mãe. Bastião nega, pois foi sua mãe quem o fez nascer escravo. Virgínia diz a Cândida que acha que o Barão só se ofereceu para vender Adelaide porque sabia que José Coutinho não teria dinheiro para comprá-la. Sinhá Moça passeia com Adelaide e lembra do seu primeiro beijo com Rodolfo. Fulgêncio se espanta quando o Barão diz que está preocupado com sua saúde e bem-estar. Augusto teme que Juliana acabe morrendo de tristeza. Nina aborrece Manoel quando diz que Juliana e Augusto estão sendo castigados. Mário não perde as esperanças de um dia conquistar Juliana.

Frei José tenta dar forças e palavras de incentivo à neta de Augusto. Coutinho vai pedir explicações ao Barão pela oferta de venda de Adelaide ao seu filho José. Cândida diz a Sinhá Moça que Adelaide deveria parar de sonhar com o casamento. Sinhá Moça conta para sua mãe que ama Rodolfo e que vai se casar com ele mesmo sem o consentimento do Barão. Justo diz a Rodolfo que ele deveria roubar Sinhá Moça e que Ricardo deveria fazer o mesmo com Cândida, para dar uma lição no Barão. Rodolfo pede que Justo não incentive a maluquice de Ricardo. Cândida pergunta por que Sinhá Moça não ama mais Rafael. A jovem não revela a verdade para Cândida, pois sabe que a mãe sofreria.

Capítulo 72, sábado 24 de março

Renato conta para Ricardo que está namorando Ana e o manda se afastar dela. Augusto sugere que Juliana dê uma chance a Mário. Juliana explica que estaria enganando Mário se fizesse isso, pois ainda ama Dimas. Justo pede para acompanhar Rodolfo quando abrir a senzala de Coutinho. Rodolfo permite, deixando Bentinho com ciúmes. Rodolfo diz a José Coutinho que o Irmão do Quilombo roubará Adelaide se ele prometer que vai se casar com ela. José Coutinho promete e Frei José concorda em fazer o casamento.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 25 a 30 de março

Capítulo 73, segunda 25 de março

Rodolfo aconselha Ricardo a devolver os escravos de Coutinho e afirma que, por causa deles, acabará ficando sem nenhum. Ricardo acha que Rodolfo pretende agir como Irmão do Quilombo novamente e fica satisfeito. Fontes avisa a Coutinho devolverá seus escravos e que tudo não passou de um mal entendido, pois julgava que eram homens livres. José Coutinho se oferece para trabalhar como advogado para o Barão e assim pagar por Adelaide. O Barão afirma que só aceitará dinheiro vivo. O Barão fala para José Coutinho que ele cortará os laços com todas as suas relações quando se casar com uma negra. Sinhá Moça diz a Adelaide que vai pensar num jeito de ajudar José Coutinho a comprá-la.

Nina exige que Ana devolva o livro para Renato, mas ela se recusa. Justo diz aos escravos de Coutinho que terão de voltar, mas que serão soltos pelo Irmão do Quilombo. Cândida pede que Sinhá Moça não arrume mais confusão com o Barão. Frei José explica para José Coutinho que não sabe o que fazer para ajudá-lo. Coutinho agradece ao Barão por não ter aceitado os serviços de seu filho em troca de Adelaide. Manoel avisa a Ana que Renato pediu permissão para visitá-la e ele concedeu.

Capítulo 74, terça 26 de março

Ricardo vai visitar Ana logo antes de Renato chegar. Nina tenta mandá-lo embora, em vão. Renato vê Ricardo conversando com Ana e não entende nada. O Barão vende Adelaide para Coutinho, para que ele decida se quer deixá-la se casar com José Coutinho. Adelaide se desespera quando Sinhá Moça lhe dá a notícia. Bastião conta a Fulgêncio que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Justino sofre por saber que Adelaide vai se casar com um branco. Os escravos de Coutinho, a mando do Irmão do Quilombo, pedem suas cartas de alforria e as queimam numa fogueira. Bentinho entrega a Bastião uma carta de Rodolfo para Sinhá Moça e diz que também tem um recado de seu patrão para Justino. Rodolfo pergunta a Fontes se ele concorda em argumentar diante de um tribunal que, após se casar com José Coutinho, Adelaide pertencerá a ele e não mais ao Barão. Fontes aceita.

Capítulo 75, quarta 27 de março

Sinhá Moça lê a carta de Rodolfo e descobre que ele pretende sequestrar Adelaide para que ela se case com José Coutinho. Adelaide conta para Sinhá Moça que Coutinho já veio buscá-la. Sinhá Moça se preocupa, pois sabe que o plano de Rodolfo não funcionará se Adelaide não estiver mais na fazenda. Coutinho entrega os três contos de réis para o Barão e diz que pretende afastá-la, de uma vez por todas, de seu filho. Ela pede que o Barão permita que Adelaide fique mais um dia e ele concorda. O Barão passa Adelaide para o nome de Coutinho e pede que ele venha buscá-la no dia seguinte. Mário conta a Augusto o que aconteceu na fazenda de Coutinho e pede que o deixe escrever o artigo. Renato manda Ana se recusar a receber Ricardo da próxima vez.

Ana dispensa Renato e Ricardo, deixando ambos pasmos. Mário diz que gostaria de aprender a compor e pede para colaborar com o jornal de Augusto. Nina não resiste e pega novamente o livro de Ana para ler e é surpreendida com a chegada de Manoel. Cândida e Virgínia desconfiam que Sinhá Moça e Adelaide estão tramando algo. Fulgêncio teme que Justino faça uma loucura ao saber que Adelaide foi vendida para Coutinho. Coutinho anuncia para Fontes e Rodolfo que comprou Adelaide. Rodolfo explica pra Frei José que é melhor assim. Afinal, o que é do pai ao filho pertence. Sinhá Moça fala para Adelaide que ela vai ser raptada naquela noite.

Capítulo 76, quinta 28 de março

Inez descobre que Fontes e Rodolfo planejam roubar Adelaide do Barão e fica preocupada. Sinhá Moça manda Bastião deixar a mala de Adelaide na estrada. Ferreira estranha a filha ainda estar acordada e desconfia que ela esteja tramando alguma coisa. Cândida diz ao marido que está preocupada com o que Coutinho pode fazer a Adelaide e deixa claro que preferia que José Coutinho a tivesse comprado. José Coutinho se desespera ao saber que Coutinho comprou Adelaide, mas Frei José deixa claro que ela não passará para as mãos dele. Augusto conta para Juliana que Mário vai trabalhar na tipografia. Juliana avisa que não esqueceu Dimas. Bentinho lamenta não ter ido com seu sinhozinho buscar Adelaide. Justo lembra que ele sabe o que está fazendo e manda Bentinho parar de reclamar.

Adelaide se despede de Sinhá Moça. Bastião distrai o feitor Bruno falando que, do jeito que Justino está louco de ciúmes, é melhor ele conferir a senzala. Inez diz a Fontes que ele e Rodolfo são dois irresponsáveis. Afinal, é muito perigoso tirar Adelaide da fazenda Araruna. Frei José pergunta a José Coutinho se ele quer mesmo se casar com Adelaide, apesar de todos os problemas que isso acarretará. José Coutinho garante que sim. Justino fica arrasado ao saber que Adelaide foi vendida. Ferreira levanta para tomar um copo d’água bem na hora em que o Irmão do Quilombo chega à fazenda. Rodolfo mostra a Sinhá Moça que é o Irmão do Quilombo.

Capítulo 77, sexta 29 de março

Sinhá Moça fica encantada em saber que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Ferreira bate à porta do quarto da filha e ela despista dizendo que está tudo bem. Rodolfo leva Adelaide para sua casa. Sinhá Moça conta pra Bá que o Irmão do Quilombo é, na verdade, Rodolfo. Augusto começa a ensinar Mário a arte da tipografia. O Barão fica atônito ao descobrir que Adelaide desapareceu. Sinhá Moça jura que não viu nada. Coutinho fica furioso e exige seu dinheiro de volta. O Barão aceita devolver o dinheiro, mas avisa que quando encontrar Adelaide dará a jovem de presente a José Coutinho.

Coutinho concorda em manter o negócio e decide procurar Adelaide. Justino tenta fugir, mas é pego por Bruno. Cândida desconfia do sumiço de Adelaide e acha que Sinhá Moça está envolvida. Frei José leva José Coutinho para ver Adelaide na casa dos Fontes e avisa que todos devem estar na Igreja em quinze minutos. O Barão manda Justino esquecer Adelaide. Frei José casa Adelaide e José Coutinho. Fulgêncio pede que Sinhá Moça convença o Barão a mandá-lo de volta para a senzala. Nina confessa para Ana que se interessou pelo livro que Renato emprestou para a filha.

Capítulo 78, sábado 30 de março

Coutinho fica arrasado com a notícia dada por Manoel e diz que não tem mais filho. Everaldo exige que Mário desista de ser tipógrafo, deixando claro que despreza a profissão. Augusto e Juliana ficam magoados. Ferreira cobra de Cândida e Sinhá Moça uma explicação sobre o sumiço de Adelaide. Elas garantem que não sabem de nada. Ruth, orgulhosa, conta a Ricardo que ela e Justo foram padrinhos no casamento de Adelaide e José Coutinho. Coutinho encontra José Coutinho e Adelaide na casa de Fontes. Coutinho exige levar Adelaide para a senzala. José Coutinho diz ao pai que não permitirá que ele insulte sua mulher. Rodolfo e Ricardo expulsam Coutinho.

Mário fala para Everaldo que quer largar os estudos e trabalhar como tipógrafo. Coutinho exige que o delegado Antero vá buscar Adelaide na casa de Fontes. Frei José conta para Sinhá Moça que Adelaide e José Coutinho já se casaram e estão hospedados na casa de Fontes. O Barão fica atônito ao saber. Fontes explica ao delegado que não sabe se Coutinho tem o direito de reclamar a posse de Adelaide após ela haver se casado com José Coutinho. Frei José pergunta a Sinhá Moça se ela seria capaz de fugir com Rodolfo. Ela garante que sim. Fulgêncio conta a Justino que Adelaide já está casada, aconselhando-o a esquecê-la.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos 01 a 06 de abril

Capítulo 79, segunda 01 de abril

Frei José avisa a Rodolfo que Sinhá Moça está disposta a fugir com ele para se casarem. Cândida se surpreende quando Sinhá Moça afirma que, se o Barão não aceitar Rodolfo, é capaz fugir com ele. José Coutinho combina com Manoel de alugar uma casa dele para ir viver com Adelaide. Coutinho afirma para Everaldo que é capaz de tomar medidas drásticas para não ter de aceitar o casamento do filho com a mucama de Sinhá Moça. Bobó ouve e fica apavorado. Bentinho avisa a Rodolfo que vai com ele e Justo libertar os negros da senzala de Coutinho. Afinal, é dono de suas decisões.

Manoel pede que Ana escolha entre Ricardo e Renato e ela afirma que não quer nenhum. Juliana diz ao avô que não adianta ele tentar aproximá-la de Mário porque ainda não esqueceu Dimas. Ricardo e Renato discutem no meio da rua porque Ana disse que não quer namorar nenhum dos dois. Fulgêncio avisa ao feitor que quer ficar na senzala com Justino. Justino jura que não vai mais sofrer por Adelaide. Rodolfo, como Irmão do Quilombo, abre a senzala de Coutinho com a ajuda de Justo. Justo e Bentinho levam os escravos foragidos para um lugar seguro. Rodolfo pula a janela de Sinhá Moça para lhe dar um beijo. Coutinho se desespera ao perceber que seus escravos fugiram e presta queixa ao delegado.

Capítulo 80, terça 02 de abril

Por causa da fuga dos escravos de Coutinho, o Barão pensa que Dimas está de volta. Mário conta sobre a ação do Irmão do Quilombo a Augusto e pede para escrever o artigo. Juliana fica radiante ao saber da fuga, imaginando que Dimas voltou para a cidade. O Barão avisa Sinhá Moça que não vai poupar Dimas se o encontrar. Manoel mostra para Adelaide e José Coutinho a casa que pretende alugar para eles. Ela fica exultante. Ana diz a Adelaide que deseja ser sua amiga e José Coutinho afirma que as portas da casa deles estará aberta para ela. Fontes conta para José Coutinho sobre a fuga e pergunta qual vai ser a postura dele. O Barão discursa para o povo da cidade dizendo que eles precisam se unir contra o Irmão do Quilombo.

Ana acusa Nina de querer que ela case para dizer que a santa a castigou por ter descumprido a promessa. Os fazendeiros lamentam o acontecido, mas afirmam que não podem ajudar Coutinho. Renato dá com a língua nos dentes e conta a Everaldo que o Mário está indo à tipografia do Augusto para ver Juliana. José Coutinho diz a Fontes e Rodolfo que não está se importando com o prejuízo do seu pai. Os dois ficam surpresos quando Ricardo conta sobre a reunião no armazém de Manoel. Ricardo alerta o irmão sobre o perigo que o Irmão do Quilombo está correndo. Fontes fica preocupado.

Capítulo 81, quarta 03 de abril

Ferreira conta a Cândida e Sinhá Moça que está disposto a acabar com a vida de Dimas. Ricardo e Rodolfo acompanham Adelaide e José Coutinho até a sua nova casa. Sinhá Moça conversa com Virgínia sobre o ódio que o Barão sente por Dimas, sem saber que é filho dele. Justino acha que o Irmão do Quilombo não vai conseguir soltar os escravos do Barão agora que o Capitão está vigiando-os. Cândida diz ao Barão que não acredita que Dimas seja o Irmão do Quilombo, mas ele se zanga e pede que ela não volte a defendê-lo. José Coutinho, carinhoso, fala pra Adelaide que quer ter muitos filhos com ela e que vai amá-los, mesmo que nasçam negros. Nina fica desconcertada quando Ana pergunta quando foi que ela e Manoel se beijaram pela primeira vez.

Ricardo se oferece para acompanhar Ana até a costureira e ela aceita. Renato reclama com Mário que Ricardo está atrapalhando o namoro dele com a Ana. Ruth e Inez se preocupam com a demora de Bentinho e Justo. O Capitão do Mato volta para prestar contas ao Barão sobre o que investigou e garante que Dimas não é o Irmão do Quilombo. Ricardo se zanga quando Ana o chama de bocó e a puxa para um caloroso beijo. Nina fica desconfiada quando vê a expressão de felicidade da filha. Ferreira conta pra Sinhá Moça e Cândida a conversa que teve com o Capitão. O Capitão do Mato explica para o feitor que os negros foram para o Quilombo do Jabaquara e não para o de Palmares, como imaginava. Mário confessa a Everaldo que ama Juliana e está tentando conquistá-la. Rodolfo mostra a Fontes a chave da senzala do Barão e avisa que pretende abri-la em breve.

Capítulo 82, quinta 04 de abril

Sinhá Moça confessa a Cândida que vai se casar com Rodolfo, custe o que custar. Fontes fica surpreso quando Rodolfo conta que visitou Sinhá Moça algumas vezes vestido de Irmão do Quilombo. Mário implora pelo amor de Juliana, mas ela garante que ama Dimas e vai amá-lo para sempre. Everaldo oferece alguns negros para que Coutinho termine de secar e ensacar seu café, basta que pague pelo serviço deles. Coutinho pergunta a Manoel onde fica a casa que ele alugou para José Coutinho e Adelaide. Ana faz uma visita a Adelaide e pergunta como ela descobriu que gostava de José Coutinho. Ferreira reforça a segurança da fazenda e manda o Capitão e Bruno trabalharem juntos.

Bastião fala para Bruno que o Capitão está tomando seu lugar na fazenda. Ana conta pra Juliana que foi visitar Adelaide e que acha que está apaixonada por Ricardo. Ricardo conta para o irmão que beijou Ana e Rodolfo acha graça. Ana confessa para Frei José que está apaixonada por Ricardo. O filho de Fontes se sente culpado depois de beijá-la. Sinhá Moça teme que Rodolfo visite fantasiado de Irmão do Quilombo e seja capturado pelo Capitão. Cândida conta ao marido que Sinhá Moça e Rodolfo estão apaixonados. O Barão afirma que jamais aceitará o casamento dos dois. Coutinho oferece dinheiro a Adelaide para que deixe seu filho em paz e é expulso de lá por José Coutinho. O fazendeiro promete lutar na justiça para provar que Adelaide é sua escrava.

Capítulo 83, sexta 05 de abril

Adelaide explica para Inez que José Coutinho não está conseguindo trabalho e que quer lavar roupa para fora. Inez se oferece para ser sua primeira freguesa. Ana joga charme para Ricardo, que a esnoba. Mário mostra aos amigos, orgulhoso, o artigo que escreveu sobre a fuga dos escravos de Coutinho. Augusto tenta convencer Everaldo de que Mário tem vocação para escrever notícias, mas ele não se convence. Ana reclama com Juliana que Ricardo não lhe dá mais atenção desde o dia em que a beijou. Justo e Bentinho voltam para casa após deixarem os escravos de Coutinho em um local seguro. Sinhá Moça passeia com Bastião quando percebe que está sendo vigiada pelo Capitão do Mato. Coutinho conta ao Barão que procurou vários advogados, mas ninguém quis defendê-lo em sua luta para provar que Adelaide é sua escrava.

José Coutinho explica pra Adelaide que conseguiu apenas uma promessa de emprego. Adelaide se entristece quando José Coutinho diz que ela precisa aprender a falar direito. Juliana diz ao avô que não consegue viver sem o Dimas e está morrendo de saudades dele. Sinhá Moça pede que o Barão permita que reate seu namoro com Rodolfo, em vão. Cândida fica surpresa quando ouve a filha dizer que se casará com Rodolfo, com ou sem a permissão do Barão. Fontes pede que Rodolfo espere as coisas se acalmarem para que decida o que fazer para conseguir se casar com Sinhá Moça. O Capitão conta para Sinhá Moça que recebeu do Barão a ordem de vigiá-la. Sinhá Moça tenta ir até a senzala ver Fulgêncio, mas o Capitão não permite, deixando-a indignada. Juliana garante ao avô que não está interessada em namorar o Mário e pede que ele desista desta ideia. Dimas retorna à cidade e mostra a Frei José que agora tem uma carta de alforria autêntica.

Capítulo 84, sábado 06 de abril

Rodolfo agradece Justo e Bentinho por terem guiado os escravos de Coutinho à liberdade. Frei José pede que Dimas esqueça sua vingança, mas ele diz que os escravos merecem justiça. Sinhá Moça fala para Virgínia que vai contar ao Barão que Dimas é seu filho, mas depois desiste da ideia para não matar Cândida de desgosto. Dimas acha maravilhoso Frei José ter casado Adelaide e José Coutinho. Bastião conta pra Virgínia e Cândida que não pôde ir à senzala porque o Capitão do Mato o proibiu. Dimas apresenta sua carta de alforria ao delegado Antero e mostra que é um homem livre. Ana só tem olhos para Ricardo e não dá a menor bola para Renato, que não entende nada.

Juliana morre de felicidade ao ver Dimas, que também fica emocionado. Mário vê os dois abraçados e fica arrasado. Fulgêncio percebe que está voltando a enxergar com um dos olhos. Bobó tenta consolar Mário contando que Dimas está vivendo na casa paroquial e não na casa de Augusto. Cândida pergunta a Sinhá Moça se ela sabe quem é o Irmão do Quilombo. Ela mente e garante que não sabe quem ele é. O delegado conta para o Barão que Dimas está de volta e que agora é um homem livre. Frei José conta a Fontes, Rodolfo e Inez que Dimas está de volta. Rodolfo decide ir ao seu encontro na tipografia de Augusto. Dimas tenta se afastar de Juliana para não fazê-la sofrer. O Barão exige ver a carta de alforria de Dimas. Rodolfo discute com ele e afirma que ele não tem o direito de exigir nada.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 08 a 13 de abril

Capítulo 85, segunda 08 de abril

O delegado Antero avisa a Rodolfo que não se deve lutar contra o Barão de mãos vazias. Augusto observa Dimas recitar versos enquanto trabalha. Fulgêncio, já enxergando, promete acabar com a vida do Capitão do Mato. O Barão revela a Coutinho que só lhe vendeu Adelaide porque já sabia que José Coutinho queria se casar com ela. Adelaide confessa para Frei José que está esperando um filho de José Coutinho e que morre de medo dele nascer negro. Nina quer saber por que Ana está tão agoniada, mas ela diz que não sabe o motivo. Sinhá Moça se recusa a comer, deixando Virgínia e Cândida muito preocupadas. Rodolfo fica sabendo do desânimo de Sinhá Moça e se desespera por não poder fazer nada. Frei José conversa com Rodolfo e avisa que o Irmão do Quilombo não pode, em hipótese alguma, pisar na fazenda Araruna.

O Barão chama um médico para examinar a filha e ele o aconselha a permitir que ela se case com Rodolfo. Nogueira diz a Manoel que está preocupado com Renato, que desistiu dos estudos por causa de Ana. Dimas ensina a Mário o ofício de tipógrafo e é gentil com ele. Juliana não gosta e reclama com o avô. Cândida tenta abrir os olhos do Barão para o problema de Sinhá Moça, mas ele garante que prefere a filha doente do que casada com Rodolfo. O médico que visitou Sinhá Moça vai à casa de Fontes para colocar Rodolfo a par dos acontecimentos. Sinhá Moça confessa para Cândida que Rodolfo é o Irmão do Quilombo, deixando-a pasma.

Capítulo 86, terça 09 de abril

Inez sabe que Rodolfo está pensando numa maneira de ajudar Sinhá Moça e se preocupa. Ana escuta o pai dizer que ainda acha Ricardo um ótimo partido e gosta. Virginia diz a Cândida que se for pra felicidade de Sinhaninha é melhor deixar que o Irmão do Quilombo a leve. Ferreira dá ordem para o Capitão do Mato acertar o Irmão do Quilombo, caso ele apareça por lá. Bastião conta para Fulgêncio que Sinhá Moça está morrendo de tristeza por causa de seu amor por Rodolfo. O jovem advogado tenta pensar numa maneira de resgatar Sinhá Moça da fazenda do Barão. Frei José tenta convencer o Barão a aceitar o casamento de sua filha com Rodolfo, em vão.

Justo e Bentinho aconselham Rodolfo a ter um pouco mais de paciência. O Barão expulsa Frei José da fazenda. Cândida afirma para Sinhá Moça que vai apoiá-la e a convence a não perder as esperanças. Juliana sofre com a frieza de Dimas e diz que não aceita que ele troque o amor que sente por uma vingança. Frei José acalma o coração de Rodolfo dizendo que a Baronesa abençoa o amor deles e está disposta a ajudá-los. Augusto tenta convencer o rapaz a esquecer sua vingança e ser feliz com Juliana, mas ele afirma que não pode perdoar o Barão. Justino diz a Fulgêncio que não vê a hora de fugir da senzala do Barão e lamenta não poder ensinar a capoeira para os outros irmãos. Adelaide conta a José Coutinho que está grávida, mas teme pelo futuro de seu filho. Ele afirma que amará a criança de qualquer maneira.

Capítulo 87, quarta 10 de abril

Sinhá Moça estranha o fato dos negros não comemorarem o fim da colheita. Rodolfo diz a Dimas que está preocupado com Sinhá Moça e que eles precisam agir rápido. Dimas o aconselha a ter calma e avisa que não podem por tudo a perder por causa das coisas do coração. Ana conta para Ricardo que terminou tudo com Renato, mas ele finge indiferença. Virgínia encontra Bastião no quarto do Barão e exige saber o que ele quer. Cândida convence Sinhá Moça a dar uma volta pela fazenda com ela e fica indignada ao perceber que o Capitão está seguindo-as. Virgínia explica para Bastião que o Barão desconfiaria dele se algo sumisse e o convence a desistir deste plano de vingança. O Capitão vê Bastião voltando da senzala e pergunta o que ele foi fazer lá.

Cândida e Sinhá Moça interferem e o capitão é obrigado a obedecê-las. O Barão pergunta a Manoel se ele já escutou alguma conversa no armazém que pudesse levá-lo ao Irmão do Quilombo. Preocupado, Manoel garante que não. Coutinho fala para o Barão que vai contratar italianos para cuidar de sua próxima colheita, deixando-o indignado. Inez aconselha Adelaide a contar para José Coutinho que está lavando roupa pra fora. Ela diz que não quer magoá-lo. Cândida diz a Sinhá Moça que é capaz de ir embora da casa grande caso o Barão insista em manter por lá o Capitão do Mato. Juliana diz a Mário que ele deve desistir de trabalhar na tipografia e voltar a estudar. O rapaz responde que só vai desistir quando conquistá-la.

Capítulo 88, quinta 11 de abril

Fontes conversa com Rodolfo, Dimas e Augusto e avisa que o Barão redobrou a vigilância na fazenda. Dimas e Rodolfo acham que não podem abandonar a causa por causa disto e o risco vale a pena. Cândida fala para o marido que irá embora se o Capitão continuar a vigiá-la, mas ele não cede. Virgínia fica arrasada ao ver que o Capitão castigou Bastião e promete ajudá-lo. Cândida confessa para Sinhá Moça que não tem coragem de deixar o Barão. Ferreira proíbe que Cândida ou Sinhá Moça deixe a casa. Rodolfo aconselha Ricardo a parar de ser frio com Ana e pedi-la em namoro. Ele confessa para o irmão que quer namorar Ana para esquecer Cândida.

Sinhá Moça olha pela janela e vê o Capitão do Mato montando guarda. Cândida sonha com Ricardo e acorda perturbada. Ferreira quer saber com quem Cândida estava sonhando, mas ela mente falando que era com ele. Ricardo pede para acompanhar Ana até a aula de costura e ela fica toda prosa. 05. Ana aceita namorar Ricardo. Nina desconfia que a filha esteja apaixonada por Ricardo e fala para Manoel que não vai aceitar o namoro. Frei José conta para Rodolfo que o Barão terá de ir à cidade negociar a venda de sua safra. O jovem advogado planeja abrir a senzala do Barão e levar Sinhá Moça na mesma noite, enquanto ele estiver fora. Cândida pede ao Barão para ir à cidade com Sinhá Moça, mas ele nega e diz que as duas ficarão trancadas em casa.

Capítulo 89, sexta 12 de abril

Rodolfo explica para Bastião que é preciso tomar cuidado com o capitão e garante que o Irmão do Quilombo abrirá a senzala do Barão. É preciso, apenas, um pouco de paciência. Dimas percebe que Juliana está mais atenciosa com Mário e fica com ciúmes, mas não dá o braço a torcer. Everaldo revela a Coutinho que Adelaide está esperando um filho. Adelaide confessa para José Coutinho que tem lavado roupa para fora. Rodolfo pede que Bastião leve uma carta para Sinhá Moça. O Capitão o revista quando ele chega e encontra a correspondência. Sinhá Moça afirma que aquilo é uma oração que Frei José lhe mandou e o Capitão é obrigado a acreditar, pois não sabe ler. Justo diz a Rodolfo que, se ele quiser resgatar Sinhá Moça, terá de levar Cândida também. Ricardo sonha que está salvando Cândida.

Capítulo 90, sábado 13 de abril

Ana acorda Ricardo, que dormiu no meio de um encontro. Ele afirma que estava sonhando com ela, mas Ana fica desconfiada. José Coutinho garante a Adelaide que se orgulha dela. Coutinho comenta com Everaldo que o Barão herdou uma fortuna em ouro do pai e se pergunta onde ele a guarda. Ana diz a Nina que quer namorar Ricardo, mas ela não permite. Ricardo explica para Fontes que não tem certeza se gosta de Ana o suficiente para casar. Ana confessa para Inez que ela e Ricardo estão namorando escondido e diz que gosta muito dele. Ricardo vai até a fazenda do Barão e é punido pelo Capitão.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 15 a 20 de abril

Capítulo 91, segunda 15 de abril

Inez pressente que algo aconteceu com Ricardo e fica aflita. O Capitão manda Bastião levar Ricardo, que está muito ferido, de volta para Araruna. Cândida enfrenta o Capitão e não permite que ele tire Ricardo dali. O Capitão fica preocupado com o que fez. Fontes e Inez recebem a notícia de que Ricardo foi baleado e não está bem. Inez desmaia. O Dr. Amorim é chamado para cuidar de Ricardo e garante a Cândida que ele irá sobreviver. Fontes e Rodolfo vão até a fazenda do Barão ver Ricardo e levam o Delegado para que ele prenda o Capitão. Ana afirma para Inez que morrerá se Ricardo morrer. O Capitão vai se esconder na senzala. Fulgêncio toma a arma do Capitão, que chama seus ajudantes. Justino tira as armas dos ajudantes com golpes de capoeira. Fulgêncio manda os escravos colocarem o Capitão no tronco. Fontes deixa claro para Cândida e Sinhá Moça que culpa o Barão por tudo. Os escravos açoitam o Capitão.

Capítulo 92, terça 16 de abril

Fontes diz a Rodolfo que não permitirá que ele se case com Sinhá Moça se Ricardo morrer. Sinhá Moça sente o ódio de Fontes pelo Barão e fica constrangida. O Delegado encontra o Capitão amarrado ao tronco, desfalecido, e seus dois capangas mortos. Os escravos se recusam a dizer quem foram os responsáveis. Ana consola Inez e mostra muito amor por Ricardo. O Delegado leva o Capitão, que está muito ferido, para a cadeia. Ricardo acorda e, ao ver Cândida cuidando dele, fica feliz e balbucia palavras de amor, mas logo desmaia de novo. Rodolfo percebe que Ricardo fingiu ter desmaiado para manter Cândida ao seu lado. A população de Araruna quer linchar o Capitão, mas o Delegado não permite. Ricardo diz a Sinhá Moça que veio até a fazenda buscá-la, sem coragem para confessar que também queria levar Cândida. Ricardo diz a Cândida que faria tudo de novo para ficar ao lado dela, deixando-a perturbada.

Capítulo 93, quarta 17 de abril

Sinhá Moça tem medo que Rodolfo apareça na fazenda e seja alvo do Capitão. Cândida tenta tranquilizá-la afirmando que ele não seria tão maluco assim. Virgínia lembra de Pai José e diz a Bastião que o filho que teve com ele foi fruto do amor que sentiam. Bastião pergunta sobre o destino deste filho, mas ela afirma que não sabe o que aconteceu com ele. José Coutinho pede desculpas a Adelaide pela briga que tiveram e garante que está orgulhoso dela. Coutinho comenta com Everaldo que o Barão herdou uma fortuna em ouro do pai e se pergunta onde a guarda. Fontes fica atordoado quando Ricardo explica que não tem certeza se gosta de Ana o suficiente para casar. Inez se preocupa com Rodolfo e diz que ele não pode ir à fazenda do Barão porque ela está cercada. Ricardo conta para Rodolfo que sonhou com a Baronesa enquanto dormia, no colo de Ana. Rodolfo fica espantado quando ele diz que, no sonho, foi à fazenda Araruna roubar Sinhá Moça para ele.

Capítulo 94, quinta 18 de abril

Inez, preocupada com as revelações de Ana, tem uma séria conversa com ela. Nina pede que Manoel vá até a casa de dona Irma conferir se Ana foi para a aula de costura. Ricardo, como no sonho, vai até a fazenda do Barão. Mas, é punido pelo Capitão do Mato. O Capitão manda Bastião levar Ricardo de volta para Araruna, mas Cândida o enfrenta, deixando-o preocupado. Rodolfo conta a Justo que Ricardo quer se vestir de Irmão do Quilombo para distrair o Capitão enquanto ele rouba Sinhá Moça. Manoel quer saber por onde Ana andou e ela explica que estava conversando com Dona Inez.

Inez pede que Fontes vá atrás de Ricardo, pois acha que algo aconteceu com ele. Cândida e Sinhá Moça estão desesperadas com o estado de Ricardo. Fontes e Inez recebem do delegado a notícia de que o filho está ferido. Doutor Amorim cuida do ferimento de Ricardo. Fontes e Rodolfo vão até a fazenda do Barão ver Ricardo e levam o delegado para prender o Capitão. Nina vai à casa dos Fontes consolar Inez. No armazém de Manoel todos comentam o acontecido. Ao correr para se esconder na senzala, o Capitão é punido pelos escravos.

Capítulo 95, sexta 19 de abril

Fulgêncio e Justino rendem o Capitão e o mandam para o tronco. Doutor Amorim diz a Fontes que Ricardo deve dormir na fazenda, pois não resistiria a viagem. Rodolfo fica espantado quando Fontes diz que não permitirá que ele se case com Sinhá Moça se Ricardo não melhorar. Os escravos fazem o Capitão do Mato pagar por todos os pecados que cometeu. Cândida conta a Fontes que disse para Ricardo ir embora, mas ele não atendeu seu pedido. Rodolfo explica a Sinhá Moça que Ricardo sonhou que dava fim à vida do Capitão e que, na certa, achou que poderia repetir a façanha na vida real.

Doutor Amorim tranquiliza Fontes dizendo que Ricardo é forte e vai se recuperar. O delegado encontra o Capitão, mas os escravos se recusam a dizer quem foram os responsáveis pelo castigo. Bruno tranca os negros na senzala e avisa que a festa acabou. Os escravos se mostram satisfeitos por terem dado uma lição no Capitão do Mato. José Coutinho vai à casa de Fontes prestar solidariedade e encontra com seu pai. O delegado Antero leva o Capitão para a cadeia.

Capítulo 96, sábado 20 de abril

Ana afirma para Nina que Ricardo não ama Cândida e confessa que ele lhe deu um beijo. Inez vai até a fazenda do Barão ver como Ricardo está. Ruth conta para Rodolfo e Fontes que a cidade inteira desconfia de que Ricardo seja apaixonado por Cândida. Inez diz a Sinhá Moça que acha que o casamento dela com Rodolfo não vai ser possível depois do que aconteceu. Fontes fala para o Delegado que vai acusar o Barão pelo que o Capitão fez com Ricardo. Cândida confessa para Frei José que Ricardo está mesmo apaixonado por ela e implora que o Frei não permita que o Barão descubra. Inez diz a Rodolfo que não quer que se case com Sinhá Moça. Frei José afirma para Ricardo que Cândida não sente nada por ele e espalha pela cidade que o rapaz foi até a fazenda do Barão resolver a questão da mina d’água. Ricardo volta para casa.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 22 a 27 de abril

Capítulo 97, segunda 22 de abril

Augusto publica em seu jornal que Ricardo foi atingido por causa da mina d’água. Juliana dá atenção para Mário. Dimas fica com ciúmes, mas disfarça. O Barão volta à Araruna e leva um susto ao ler o jornal de Augusto. Ricardo garante a Fontes que vai esquecer Cândida, embora a ame de verdade. Inez e Fontes explicam para Rodolfo que não podem aceitar seu casamento com Sinhá Moça, pois seriam da mesma família que o Barão. O Capitão conta para o Barão que Fulgêncio não está cego e que Justino joga capoeira. Dimas afirma para Augusto que o Capitão acabará respondendo sozinho pelo que fez, pois o Barão jamais será punido. O Delegado diz para o Capitão que o Barão vai abandoná-lo.

Capítulo 98, terça 23 de abril

Bastião conta pra Justo e Bentinho o que os negros fizeram com o Capitão. Fontes fala para o delegado que vai acusar o Barão pelo que o Capitão fez com Ricardo. Rodolfo diz ao pai que Sinhá Moça não teve culpa pelo que aconteceu, mas apesar de saber disso, Fontes não quer mais o casamento deles. Dimas, Augusto e Mário pensam na melhor maneira de noticiar o fato. Nina diz a Ana que quando Manoel souber que o Ricardo a beijou, vai ficar uma fera. Inez diz a Rodolfo que não quer que ele se case com Sinhá Moça. Frei José afirma para Ricardo que Cândida não sente nada por ele e espalha pela cidade que o rapaz foi até a fazenda do Barão resolver a questão da mina d’água. O Barão chama alguns fazendeiros para serem testemunhas da conversa que terá com Fontes. Bastião diz a Justo e Bentinho que ouviu o Barão dar a ordem para o Capitão punir quem quisesse entrar na casa.

Capítulo 99, quarta 24 de abril

Rodolfo desculpa Ricardo por ter ido à fazenda do Barão e confirma que ele é o terceiro Irmão do Quilombo. Fulgêncio e Justino decidem fugir da senzala antes que o Barão apareça por lá. O Barão fica furioso ao saber que Justino e Fulgêncio fugiram, mas não tem homens para mandar atrás deles. Bastião conta para Virgínia que Justino e Fulgêncio escaparam pelo telhado. Cândida diz a Sinhá Moça tem medo que eles voltem para se vingar, afinal, são guerreiros de Pai José. O Barão exige que o delegado mande seus homens atrás de Justino e Fulgêncio, mas ele se recusa. O delegado diz ao Barão que está mais preocupado com o que vai fazer com o Capitão. O Barão afirma que este não é mais um problema dele. O Capitão ouve e, furioso, jura vingança. Dimas reclama com Augusto que Mário é jovem demais para Juliana. Augusto acha graça.

Ana vai visitar Ricardo e pergunta se é apaixonado por Cândida. O rapaz responde que só gosta dela. Inez vê os dois se beijando e pergunta se querem se casar. Ricardo explica que será preciso convencer Nina, mas Inez garante que fará isso. Fulgêncio e Justino seguem o caminho rumo ao Quilombo. Bastião conta para Adelaide que Justino fugiu e ela teme que seu ex-namorado vá atrás dela. Justino garante a Fulgêncio que eles vão voltar para se vingar do feitor Bruno e buscar a Adelaide pra viver com ele.

Capítulo 100, quinta 25 de abril

Adelaide diz a Bastião que vai rezar para Justino não ir atrás dela. O Capitão garante ao delegado que se for solto, irá atrás de Fulgêncio e Justino. Dimas afirma para Rodolfo que o Capitão é um dos filhos de Pai José com Balbina. O Capitão torce para que Justino e Fulgêncio consigam chegar ao Quilombo. Justino fala para Fulgêncio tomar cuidado, pois não devem deixar rastros. Rodolfo e Augusto ficam admirados com as palavras de Dimas sobre a busca pela liberdade. Inez explica para Nina que Ricardo e Ana precisam se casar antes que façam besteira. Fontes pede a mão de Ana a Manoel em nome de Ricardo. Adelaide confessa a José Coutinho que está com medo do que Justino pode fazer.

Bastião garante a Sinhá Moça que Justino virá atrás de Adelaide. Cândida recrimina o marido por ter dado tantos poderes ao Capitão. O Barão confessa que ficou com ciúmes quando soube que ela passou a noite cuidando de Ricardo. Nina conta para Manoel que Ana e Ricardo já se beijaram e acha melhor que eles se casem. Ricardo diz a Fontes que aceita se casar com a filha da dona Nina, mas que, se Baronesa ficar viúva ele larga a Ana. Dimas revela ao Capitão que ele é irmão de Justino e Fulgêncio. A perna de Fulgêncio dói bastante, mas Justino não permite que desista da fuga.

Capítulo 101, sexta 26 de abril

Dimas conta para o Capitão que sua mãe Balbina ainda está viva e que o Irmão do Quilombo vai tirá-lo dali. Virgínia fala sobre sua irmã Balbina com Sinhá Moça. Cândida diz a Ferreira que quando o pai dele foi pedir sua mão, teve medo. Frei José e Rodolfo deixam claro para Dimas que não acreditam que o Capitão se arrependa das atrocidades que cometeu. Justino e Fulgêncio seguem a caminho do Quilombo. Manoel acha bom apressar o enxoval para que Ana e Ricardo se casem o quanto antes. Ruth fala com Ricardo que já está sabendo do seu casamento e aproveita para lhe dar uns conselhos.

Justo fala para Bentinho que não acredita que Ricardo ame a Ana de verdade. Ana conversa com Juliana sobre o seu noivado com Ricardo e confirma que ele foi até a fazenda por causa da mina d’água. Justo conta pra Bentinho a história do seu primeiro amor. Sinhá Moça se mostra revoltada com as histórias que a Bá lhe contou sobre seu avô. Virgínia diz a Sinhá Moça que tem quase certeza de que o primeiro filho da sua irmã Balbina era do Justo. Justo fala o mesmo para Bentinho, que o jeito da Balbina olhar pra ele dizia que o filho era dele e não de Pai José. Cândida enfrenta o Barão e diz não concordar com a imagem que ele tem do pai. Fala ainda que ele não era perfeito como ele acredita.

Fontes fica indignado quando Rodolfo lhe conta que Dimas está pensando em soltar o Capitão. O Barão fala para os fazendeiros que o movimento abolicionista e republicano está ganhando muita força e que eles precisam se preparar para os novos tempos. Ricardo levanta da cama, mesmo fraco, e leva uma bronca de Ruth. Justino e Fulgêncio encontram o Quilombo e partem numa carreira só para alcançá-lo.

Capítulo 102, sábado 27 de abril

Justino e Fulgêncio chegam ao quilombo, mas se decepcionam ao ver que ali só há mulheres e idosos. Sinhá Moça sofre por achar que sua história com Rodolfo acabou para sempre e lamenta ter voltado para casa. Justino diz a Fulgêncio que ficará quieto um tempo, mas depois volta à cidade para buscar Adelaide. Cândida fica surpresa ao ouvir Ferreira falar sobre a abolição e a República. Ana e Nina fazem uma visita a Ricardo. Assim que ficam sozinhos, um beijo acontece e quase são pegos por Inez. Dimas diz a Rodolfo e Fontes que desistiu de soltar o Capitão.

O Barão cobra satisfações de Bruno pelo que aconteceu na fazenda durante a sua ausência. Sinhá Moça fica surpresa ao saber que o Barão está começando a aceitar que a escravidão chegará ao fim. Bruno estranha quando o Barão diz que em breve serão os italianos que vão cuidar da lavoura. Mário se declara para Juliana e se aproxima dela. A jovem se afasta. No armazém de Augusto, o assunto é essa mudança repentina do senhor Barão. O Barão diz a Bruno que vai mudar a maneira como os escravos são tratados e avisa que permitirá que façam uma festa comemorando o fim da colheita. Depois, chama Bastião e Virgínia para brindarem com ele e promete a alforria a Bastião.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 29 a 04 de maio

Capítulo 103, segunda 29 de abril

Depois da reunião no armazém de Manoel, todos concluem que Araruna não tem outro líder político a não ser o Barão. O delegado solta o Capitão e manda que seus homens digam que ele fugiu. O Barão pergunta a Bastião por que Ricardo foi até a fazenda. Ele responde que não sabe. O Capitão procura pelo rastro de Justino e Fulgêncio. Tobias, um dos negros do Quilombo, conta a Justino e Fulgêncio que foi Dimas quem levou os outros escravos dali e os convida para viverem no Quilombo. Fontes fica indignado ao saber que o Capitão fugiu. Mário conta a Augusto e Dimas que soube que o Irmão do Quilombo soltou o Capitão.
Justino afirma para Fulgêncio que vai levar Adelaide para o Quilombo. Dimas afirma que não acredita na possibilidade do Irmão do Quilombo ter libertado o Capitão. Frei José conversa com Nina e Ana sobre os preparativos para o casamento e faz um belo discurso sobre o amor, deixando-as admiradas. Fontes e Augusto perguntam a Dimas se ele soltou o Capitão. Ele afirma que não, mas os dois continuam desconfiados. Inez fica preocupada quando Justo conta sobre a fuga do Capitão.

O delegado reafirma a ordem de dizer que foi o Irmão do Quilombo quem soltou o Capitão. Adelaide morre de medo ao escutar batidas à sua porta, pensando ser o Justino. Mas, quem entra é Ana pedindo para lavar e passar seu enxoval. Tobias pergunta a Justino o que ele vai fazer se Adelaide não quiser vir com ele. O Capitão entra nas terras que fazem parte do Quilombo e avisa que está em paz. Virgínia fica preocupada quando Bastião afirma que o Barão perguntou o motivo da visita de Ricardo à fazenda.

Capítulo 104, terça 30 de abril

O Barão anuncia para Sinhá Moça e Cândida que eles também vão participar da festa dos escravos. As duas estranham muito a mudança de atitude dele. O Capitão chega ao Quilombo. Justo e Bentinho temem que o Capitão queira se vingar de Ricardo e decidem ir atrás dele. Sinhá Moça deixa claro para o Barão que não acredita que ele está tratando os escravos melhor por bondade. Cândida tenta dissuadir o marido de comparecer à festa. O Barão garante a Cândida que sabe o que está fazendo. O Delegado conta para o Barão que soltou o Capitão e deixa claro que espera a gratidão dele. O Capitão conta no quilombo que é filho de Balbina. Bento e Tomás percebem que os homens de Bruno estão vigiando-os.

Capítulo 105, quarta 01 de maio

O Capitão conversa com Fulgêncio e Justino, este detestando a presença dele ali. A festa acaba. Bruno manda fechar a senzala e fala que quando eles acordarem não vão se lembrar da bondade do Barão. Virgínia diz a Sinhá Moça que não acredita que não exista mais instrumentos de castigo na fazenda, parece sonho. Sinhá Moça não consegue imaginar o que o Barão pretende com isso e se surpreende quando Cândida pergunta se ela quer ir à cidade com ele. O Barão deixa a porta da senzala destrancada, diz aos escravos que eles não serão mais vigiados e pede, apenas, que não saiam de suas terras. Sinhá Moça fica espantada com a atitude do Barão que diz estar entendendo que os tempos estão mudando.

Virgínia fala para Cândida que não consegue acreditar naquela felicidade e que acha que agora os escravos estão mais presos do que nunca. O Barão revela à filha que há muito ouro escondido em sua casa, mas diz que só vai revelar onde está guardado depois que ela se casar e lhe der muitos netos. Justino não acredita que o Capitão seja seu irmão, mas Fulgêncio sabe que é verdade. O Capitão conta para Fulgêncio que seu verdadeiro nome é Justo, deixando-o espantado. Sinhá Moça vai visitar Adelaide, que a convida para ser madrinha de seu filho. O Barão vai para o armazém de Manoel conversar sobre política.

Bastião conta para Justo e Bentinho o que aconteceu na fazenda Araruna. Inez tenta segurar o rebelde Ricardo em casa, para que se recupere melhor. O Barão comenta com alguns fazendeiros que a abolição é inevitável. Fontes ouve e pergunta se pode participar da reunião. Rodolfo descobre que Sinhá Moça está na casa de Adelaide e vai vê-la. O Barão acusa Fontes de ter mentido para ele e seu pai e de ser um mal-agradecido. Os dois discutem ao extremo.

Capítulo 106, quinta 02 de maio

Fulgêncio se mostra intrigado em saber que o nome do Capitão é Justo. Rodolfo pergunta a Sinhá Moça se ela está disposta a fugir com ele caso o Barão não permita que os dois se casem. Ela garante que sim, sem medo e sem remorso. Cândida e Virgínia começam a acreditar que o Barão está mesmo mudado. Sinhá Moça pede para o Barão reconsiderar a possibilidade de Rodolfo ser seu pretendente e ele fica uma fera. Fontes conta a Rodolfo e Inez sobre a discussão que teve com o Barão no armazém de Manoel. Sinhá Moça, agoniada, explica a Cândida que não sabe se Rodolfo ainda está disposta a se casar com ela depois da discussão entre o Barão e o doutor Fontes.

Ricardo fica indignado ao saber que o Barão insultou Fontes e garante que vai se vingar. Virgínia consola Sinhá Moça. Justino desaparece e Fulgêncio teme que ele tenha ido atrás de Adelaide. Inez ampara Fontes que está se sentindo humilhado. Juliana é gentil com Mário. José Coutinho acalma Adelaide que teme que o Justino apareça por lá enquanto estiver sozinha. Mário pede que Augusto o deixe namorar Juliana. Dimas ouve. Ricardo sai do repouso e acompanha Ana até a casa da dona Irma, para a aula de costura. Manoel conta para Nina que o Barão desafiou Fontes e humilhou-o. E que teve vontade de defendê-lo para agradecer pela vez em que ele livrou-o da cadeia. Os escravos do Barão trabalham mesmo sem serem obrigados, pois acreditam que ele lhes dará a liberdade em troca do serviço. O Barão fica satisfeito.

Capítulo 107, sexta 03 de maio

Fulgêncio e Tomás conversam sobre os guerreiros que viviam no Quilombo e que os brancos ainda pensam que estão lá. Dimas e Rodolfo têm certeza de que o fato de o Barão estar tratando seus escravos melhor é uma manobra política. O Barão aconselha seus aliados a fazerem o mesmo que ele. Fontes confessa para Frei José que está se sentindo humilhado e gostaria de se vingar do Barão. Cândida se surpreende quando Ferreira conta que está pensando seriamente em alforriar o Bastião. Rodolfo sugere que Dimas deixe de lado sua vingança contra o Barão para cuidar mais de ser feliz. Justino sugere ao Capitão que eles libertem os escravos do Barão para trazerem novos guerreiros para o Quilombo. O Capitão adivinha que Justino na verdade está querendo ir à procura de Adelaide.

Sinhá Moça explica para Bastião que o Barão está agindo daquela maneira por medo e não por bondade. Inez se zanga com Ricardo quando ele diz que estava por aí cuidando de seus interesses matrimoniais. Ana se confessa com o assustado Frei José, que passa uma penitência das boas pra ela. Bobó estranha a felicidade de Manoel. Ricardo sugere que Rodolfo tire Sinhá Moça da fazenda do Barão. Ele fica tentado com a proposta. Juliana mostra indiferença a Dimas, que sente e sofre com isso. Mário conversa com seu pai e pede permissão para levar Juliana para passar o domingo na fazenda. Quer que eles se conheçam melhor. Sinhá Moça diz a Cândida que os guerreiros de Pai José não vão perdoar o Barão só porque ele mudou de atitude agora. O Barão diz a Virgínia que vai alforriar Bastião se ela achar que é a coisa certa, e joga a responsabilidade nas mãos dela.

Capítulo 108, sábado 04 de maio

Bá diz ao Barão que quem deve decidir sobre a alforria de Bastião é ele mesmo, e não ela. Juliana fala para Augusto que vai tentar esquecer Dimas e se interessar por Mário. Frei José tenta tirar da cabeça de Dimas o desejo de vingança e o incentiva a viver o amor que sente por Juliana. Nina diz a Manoel que o ama e surpreende o marido com sua iniciativa. Ricardo confessa para Rodolfo que ainda não esqueceu Cândida. Mário fica feliz em saber que Juliana vai passar o domingo com ele na fazenda. Rodolfo pede que Bentinho sele um cavalo. Está decidido a resolver sua vida. Bruno conta ao Barão que os escravos estão trabalhando mais e melhor do que antes. Tobias diz a Justino, Fulgêncio e o Capitão que eles não podem viver ali se quiserem se vingar dos brancos. Rodolfo vai até a fazenda do Barão, mas não é bem recebido por ele. Cândida e Sinhá Moça estranham a presença dele ali. O Barão ameaça Rodolfo e fica indignado com sua petulância.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 06 a 11 de maio

Capítulo 109, segunda 06 de maio

Rodolfo explica para o Barão que veio em paz e que quer pedir a mão de Sinhá Moça em casamento. Cândida garante a Bá que Ferreira não vai aceitar a união dos dois. Sinhá Moça deixa claro para o pai que vai fugir com o advogado se ele não concordar com o casamento. O Barão avisa Cândida que vai mandar Sinhá Moça passar uma temporada na Europa. Cândida fica surpresa quando Ferreira diz que, se ela e Rodolfo ainda se amarem quando a filha voltar, ele permitirá que os dois se casem. Ana diz a Ricardo que já está com vergonha de se confessar com Frei José. Justino, Fulgêncio e o Capitão caminham pelo mato na direção de Araruna. Adelaide diz a Nina que não vai cobrar por ter lavado o enxoval de Ana, afinal é o único presente que ela e José podem dar. Nina compreende e aprova a atitude de Adelaide. As duas conversam como velhas amigas.

Manoel diz a Coutinho que quer montar uma máquina de beneficiamento de café em Araruna e sugere que ele seja seu sócio. Rodolfo conta para Fontes e Inez que foi à casa do Barão pedir Sinhá Moça em casamento. Inez diz estar envergonhada por ele ter se humilhado tanto e garante que não vai mais apoiá-lo. Fontes concorda com ela. Com o apoio de Justo e Bentinho, Rodolfo decide levar Sinhá Moça para o Quilombo. Bastião fica furioso ao saber que Virgínia teve o poder de libertá-lo e não o fez. Virgínia explica que agiu assim porque se preocupa com ele. José Coutinho decide aceitar a proposta de seu Manoel. Sinhá Moça e Cândida parecem aceitar a decisão do Barão e ele fica satisfeito com isso. Dimas concorda em ajudar Rodolfo a levar Sinhá Moça para o Quilombo.

Capítulo 110, terça 07 de maion

Sinhá Moça arruma suas malas como se estivesse se preparando para ir para a Europa, mas confessa para Cândida que pretende fugir com Rodolfo. Bentinho e Justo se mostram leais a Rodolfo até as últimas consequências, garantindo que irão ajudá-lo a roubar Sinhá Moça. Cândida está apavorada em ter que acobertar a fuga de sua filha. Rodolfo pede que Frei José celebre, secretamente, seu casamento com Sinhá Moça. Bastião vai a casa de Fontes levar um recado para Rodolfo, contando que Sinhá Moça será obrigada a embarcar para a Europa em breve. O Barão diz a Cândida que só deixará Sinhá Moça retornar quando ela esquecer Rodolfo. Virgínia se preocupa porque Sinhá Moça conta que Bastião não vai mais voltar depois de dar seu recado.

O Barão percebe que Bastião sumiu e adivinha que ele foi avisar Rodolfo da viagem de Sinhá Moça. Rodolfo planeja pegar o mesmo trem que Sinhá Moça em outra cidade para seguir viagem com ela. Bruno confirma ao Barão que Bastião não está em nenhum lugar da fazenda. Cândida, aflita, diz a Sinhá Moça que Ferreira não a perdoará quando souber que ela facilitou a fuga dos dois. Rodolfo conta a Inez e Fontes que vai embarcar com Sinhá Moça para a Europa. Fontes e Inez se recusam a ajudar Rodolfo a fugir com Sinhá Moça. O Capitão, Fulgêncio e Justino chegam a Araruna na calada da noite e assaltam o armazém de Manoel. José Coutinho e Adelaide conversam sobre a proposta de Manoel. José está decidido a aceitar a oferta dele. Ricardo sugere a Rodolfo que eles parem o trem no meio do caminho. Cândida garante ao Barão que Sinhá Moça não vai fugir. Rodolfo embarca na sugestão de Ricardo e se mostra disposto a parar o trem.

Capítulo 111, quarta 08 de maio

O Barão entrega uma barra de ouro a Cândida e pede que ela não traia sua confiança. Dimas diz a Frei José que vai levá-lo ao Quilombo depois que Rodolfo fugir com Sinhá Moça, para que ele possa casar os dois. Bastião fica triste porque Rodolfo acha arriscado ele ir junto e o manda ficar em casa. Virgínia chora por acreditar que Sinhá Moça não vai mais voltar. O Barão pensa em embarcar no trem com Sinhá Moça para ter certeza de que ela chegará até o navio. Bruno pergunta ao Barão se deve ir atrás de Bastião, mas o coronel avisa que ele quer resolver este assunto pessoalmente. Sinhá Moça avisa a Bá que voltará para buscá-la.

Cândida e Sinhá Moça seguem para a estação de trem, acompanhadas do Barão. Rodolfo tenta convencer Ricardo a esquecer Cândida e ficar com Ana. Ricardo garante a Rodolfo que deixará Cândida em paz se ela não o quiser. Justo e Bentinho tentam encontrar uma maneira de parar o trem. Ricardo diz que sabe como fazer pra parar o trem e convence Rodolfo a deixá-lo ir junto. José Coutinho parte para comprar a máquina de beneficiamento de café e deixa Adelaide sozinha. Justino se mostra determinado a buscar Adelaide. Ana e Nina vão à casa de dona Irma encomendar o vestido do casamento. Mário pede um beijo a Juliana, mas ela diz que antes precisa ter certeza do que sente. Manoel percebe que seu armazém foi assaltado e faz queixa ao delegado. Ricardo e Rodolfo observam a locomotiva, na estação de trem. Ricardo diz que se a Baronesa o quiser, irá levá-la para o Quilombo com ele.

Capítulo 112, quinta 09 de maio

Rodolfo decide ir para a estação em que Sinhá Moça irá embarcar, para que o Barão não pense que ele entrou no trem. Bastião fica todo prosa quando Justo diz que ele vai poder ir com eles para o Quilombo. O Barão vê Rodolfo se afastar e decide não embarcar no trem. Sinhá Moça acha que Rodolfo desistiu de fugir com ela e fica arrasada. Rodolfo encontra Bentinho, Justo e Bastião, que estavam esperando por ele com cavalos, e galopa, tentando alcançar o trem. O Barão se despede de Sinhá Moça afirmando que a ama. Sinhá Moça diz a Cândida que não acredita no amor do Barão. O Capitão do Mato diz a Justino e Fulgêncio que eles agora são três ladrões e que é assim que serão procurados. Dimas e Ricardo, disfarçados de Irmão do Quilombo, invadem o trem e rendem o maquinista.

Cândida fica surpresa quando Sinhá Moça diz que elas vão se divertir a valer na Europa. Inez, aflita, avisa a Fontes que Rodolfo, Ricardo, Bentinho, Justo e Bastião não estão em casa. Fontes não dá bola para a aflição da mulher e pede que ela o deixe trabalhar em paz. Ricardo e Dimas explicam ao maquinista que ele tem que parar o trem, afinal não se trata de assalto e sim de um caso de amor. Rodolfo alcança o trem e surpreende Sinhá Moça. Sinhá Moça se despede de sua mãe e sai do trem com Rodolfo. Ricardo dá um beijo em Cândida e pede que ela venha com ele. Cândida fica mexida com o beijo, mas não desembarca.

Capítulo 113, sexta 10 de maio

Ferreira conversa com Bruno no armazém de Manoel. Fulgêncio revela ao Capitão que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Dimas leva Rodolfo e Sinhá Moça para o Quilombo. Sinhá Moça teme que o Barão culpe Cândida por sua fuga. Cândida não permite que o chefe do trem telegrafe para Araruna informando o que aconteceu com Sinhá Moça. Ricardo, que seguia com o grupo, volta pra Araruna. Afinal alguém pode desconfiar do sumiço deles. Fontes conversa com Augusto e os fazendeiros no armazém de Manoel. O assunto, claro, é Rodolfo e a viagem de Sinhá Moça. O Capitão elabora planos após saber que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. O Barão decide não mandar ninguém perseguir Bastião e garante a Virgínia que ele não saberá o que fazer com a liberdade. Frei José conta para Augusto e Juliana que Rodolfo roubou Sinhá Moça do trem. Dimas sente ciúmes de Sinhá Moça com Rodolfo, e se pergunta se ela é mesmo sua irmã.

Justino e Fulgêncio percebem que o Capitão sumiu e ficam aflitos, temendo que ele os traia. Juliana diz ao avô que tem se esforçado para esquecer Dimas, mas não consegue tirá-lo de seu coração. Ricardo revela a Inez e Fontes que Rodolfo raptou Sinhá Moça e vai levá-la para o Quilombo, deixando-os pasmos. O Capitão revela ao Barão que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Ricardo diz a Ana que não foi noivar no dia anterior porque chegou muito tarde da fazenda. O Barão paga o Capitão para que ele acabe com a vida de Rodolfo.

Capítulo 114, sábado 11 de maio

O Capitão tenta dar um pouco do dinheiro para Justino e Fulgêncio, mas eles não aceitam. Justino e Fulgêncio avisam Frei José sobre as intenções do Capitão. Dimas, Rodolfo e Sinhá Moça chegam ao quilombo. Tobias fica admirado ao saber que Rodolfo é o Irmão do Quilombo, mas não gosta de saber que Sinhá Moça é a filha do Barão. Rodolfo garante a Tobias que Sinhá Moça está do lado deles. Frei José revela a Inez e Fontes que o Capitão está atrás de Rodolfo, deixando-os apavorados. Fulgêncio e Justino contam para Fontes onde o Capitão está escondido. Fontes pede que o Delegado vá prender o Capitão, mas ele não o encontra. Bastião conta para todos do quilombo sobre as bondades de Sinhá Moça para que eles a aceitem. Frei José diz a Fontes que irá ao quilombo para avisar Rodolfo do perigo que ele está correndo. O Delegado avisa a todos que o Capitão está à procura de Rodolfo.

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 13 a 18 de maio

Capítulo 115, segunda 13 de maio

O Capitão conta para o Barão que o delegado está lhe procurando e pede para se esconder em sua casa. Sinhá Moça começa a ser aceita no Quilombo. Pai Tobias revela que Sinhá Moça e Dimas são irmãos. Frei José pede ajuda a Fulgêncio e Justino para chegar até o Quilombo, afinal precisa casar Rodolfo e Sinhá Moça. Inez lamenta o fato de Rodolfo ter que se casar escondido. Ricardo a consola. Dimas tenta se convencer de que Sinhá Moça é mesmo sua irmã para parar de sentir ciúmes dela com Rodolfo. Ricardo leva os cavalos para Frei José seguir viagem até o Quilombo. Fontes e Inez mandam suas bênçãos para os noivos através do Frei.

Ruth se mostra preocupada com a viagem de Frei José. O Barão nega para o delegado que esteja tentando se vingar de Rodolfo. Augusto conta para Mário e Juliana as novidades que escutou no armazém do Manoel. Juliana sofre ao saber que Dimas e Rodolfo correm perigo. O Barão descobre que Rodolfo não está na cidade e teme que ele tenha ido atrás de Sinhá Moça. Os fazendeiros vão à casa de Fontes para saber se Rodolfo é mesmo o Irmão do Quilombo. Sinhá Moça se oferece para ajudar nas tarefas do Quilombo. Felipe, uma das crianças do Quilombo, se encanta com Sinhá Moça. Manoel conta a Nina e Ana que o Barão embarcou para a capital da Província atrás de mulher e da filha.

Capítulo 116, terça 14 de maio

Frei José sofre com a distância entre Araruna e o quilombo. Juliana pede que Mário a leve até o quilombo para que ela possa ver Dimas. Mário morre de ciúmes e fica indignado com a proposta. Fontes garante ao Delegado que Rodolfo não foi atrás de Sinhá Moça. O Delegado conta que o Barão foi para a capital para impedir que Rodolfo e Sinhá Moça embarquem juntos para Europa. André percebe os ciúmes que Dimas tem de Sinhá Moça. O Capitão revela a Virgínia que é seu sobrinho, filho de Balbina. Bruno encontra o Capitão conversando com Virgínia e o ameaça. Tobias conta para Justo que o Capitão é seu filho, deixando-o abalado. Justo pede que ele não diga isto a mais ninguém. Bruno prende o Capitão.

Capítulo 117, quarta 15 de maio

Sinhá Moça decide se fantasiar de Irmão do Quilombo e ir com Rodolfo soltar os escravos do Barão. O Capitão incita os escravos do Barão a fugirem, afirmando que eles jamais ganharão a liberdade. Dimas tenta convencer Rodolfo a não levar Sinhá Moça, dizendo que ela vai correr perigo. Rodolfo explica que ela quer se certificar de que ninguém fará mal ao Barão. Dimas deixa claro para Rodolfo que não desistiu de sua vingança. Cândida diz ao Barão que Sinhá Moça desapareceu quando elas já estavam na capital e que não sabe quem a levou. O Barão intui que Cândida está mentindo e fica furioso, mas ela o enfrenta. Cândida fala para Virgínia que é possível que elas nunca mais vejam Sinhá Moça.

O Barão manda Bruno levar o Capitão para a delegacia. Bá conta para Cândida que o Capitão é filho de sua irmã Balbina. Frei José, Justino e Fulgêncio chegam ao Quilombo. Justino conta a Rodolfo que o Barão mandou o Capitão persegui-lo. Bruno faz questão de humilhar o Capitão. Virgínia conta para Cândida que o Barão deu ordem para o Capitão ir atrás de Rodolfo. O Barão diz ao Delegado que o Capitão quis acusá-lo de querer se vingar de Rodolfo.

Capítulo 118, quinta 16 de maio

O Barão diz ao delegado que o Capitão quis acusá-lo de querer se vingar de Rodolfo. Frei José garante a Rodolfo e Sinhá Moça que está feliz em abençoar a união dos dois. Bastião avisa à noiva que já está tudo pronto para o casamento. Cândida pede que o Barão deixe sua filha em paz. Ferreira garante que jamais vai perdoá-la. Frei José casa Sinhá Moça e Rodolfo no Quilombo. Inez tem um pressentimento e conta para Fontes que Rodolfo está se casando naquele momento. Dimas se conforma com a perda de Sinhá Moça e abraça Rodolfo após a cerimônia. Frei José entrega a Rodolfo uma carta enviada por Fontes, na qual ele pede que o filho vá para longe dali o mais rápido possível. Dimas, Frei José e Bentinho voltam para Araruna. Inez e Fontes ficam angustiados quando Frei José lhes conta que Rodolfo e Sinhá Moça decidiram viver no Quilombo.

Capítulo 119, sexta 17 de maio

Cândida torce para receber notícias da filha. Ana faz os últimos ajustes o vestido de noiva na casa de dona Irma. Ricardo vai até a fazenda do Barão contar a Cândida que Sinhá Moça está casada e se oferece para fugir com ela para o Quilombo. Cândida se faz de ofendida e manda Ricardo retirar-se. Sinhá Moça diz a Rodolfo que nunca se sentiu tão feliz. O Barão revela aos fazendeiros que, segundo o Capitão, Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Dimas vai visitar o Capitão na cadeia e promete tirá-lo de lá, mas avisa que ele terá de provar sua lealdade. Virgínia comenta com Cândida que Ricardo é apaixonado por ela, deixando-a nervosa.

Justo conversa com Pai Tobias sobre o amor de Ricardo pela Baronesa. Rodolfo sugere a Sinhá Moça que partam para longe. Sinhá Moça se recusa a ir antes que tenham libertado os escravos do Barão. Dimas conta para Augusto que eles vão libertar os escravos da fazenda Araruna. Cândida diz ao marido que Ricardo esteve na fazenda para tratar da mina d’água. O Barão fica desconfiado e ameaça o rapaz. Justino e Fulgêncio querem ir com Rodolfo abrir a senzala do Barão, mas ele não permite.

Capítulo 120, sábado 18 de maio

Ana percebe que Ricardo não tem vindo visitá-la e teme que ele tenha se desinteressado. Ruth percebe que Ricardo está pensando em Cândida e diz que ele não deve se casar com Ana se não a ama. Ana aconselha Juliana a dar mais uma chance a Mário. O Barão mostra a Cândida o tesouro que tem escondido na adega de casa e pede que ela não revele nada a ninguém. Mário aconselha Dimas a contar ao Barão que é seu filho para ver qual é a reação dele. Coutinho é grosseiro com Adelaide, que o expulsa de sua casa. José Coutinho presta contas a Manoel da sua viagem para a compra da máquina de beneficiamento de café. O Barão jura que vai se vingar de Rodolfo.

Juliana confessa a Mário que escutou sua conversa com Dimas e agora o admira um pouco mais. Coutinho se lamenta com Nogueira e Everaldo sobre o episódio na casa de José Coutinho. Dimas confessa a Frei José que ainda pensa em Sinhá Moça e, por isso, não acha justo se envolver com Juliana. Fulgêncio e Justino não se conformam em não ajudar Rodolfo a libertar os escravos do Barão. Sinhá Moça diz a Rodolfo que quer fundar um reino no Quilombo para que os descendentes de Pai José possam viver. O Capitão fica na cadeia, sonhando em se vingar do Barão. Sinhá Moça fala para Rodolfo que quer criar seus filhos no Quilombo, deixando-o pasmo.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 20 a 25 de maio

Capítulo 121, segunda 20 de maio

Sinhá Moça diz a Rodolfo que quer fundar, no Quilombo, um reino para os descendentes de Pai José. Adelaide conta a José Coutinho que seu pai esteve lá procurando por ele. José Coutinho e Manoel planejam montar uma máquina de beneficiamento de café em Araruna. O Barão exige que Fontes lhe diga onde está Rodolfo, mas ele afirma que não sabe. Depois ordena que o advogado vá embora de Araruna, mas ele se recusa a obedecer. O Barão garante a Cândida que se vingará de Rodolfo e Sinhá Moça se algum dia voltarem a Araruna. Ana afirma para Inez que Ricardo perdeu o interesse por ela. Ricardo dá atenção a Ana para consolá-la.

Manoel diz a Fontes que o enxoval de Ana já está todo pronto e que agora só falta Frei José casar os dois. O Barão planeja dar um pedaço de terra para os negros mais fiéis. Cândida diz a Virgínia que, se Ricardo lhe convidar para ir ao Quilombo mais uma vez, ela aceitará. Tobias diz a Rodolfo que não quer que traga os escravos do Barão para o Quilombo, pois isso só trará desgraça para quem já vive lá. Sinhá Moça sugere a Rodolfo que Dimas leve os escravos do Barão para outro Quilombo. Ele concorda. Juliana conta para Adelaide que Frei José casou Rodolfo e Siná Moça, no Quilombo. Rodolfo e Sinhá Moça vão embora do Quilombo.

Capítulo 122, terça 21 de maio

Fontes e Inez se apavoram ao saberem que Rodolfo está de volta à cidade. Augusto diz a Everaldo que Juliana o considera um néscio. Everaldo não sabe se foi ofendido ou elogiado. Justo fica chocado com a prisão do Capitão. Rodolfo sugere a Sinhá Moça que eles tentem fazer com que o Barão aceite seu casamento. Mas, ela afirma que isso é impossível e tenta demovê-lo da ideia. Dimas pensa em Sinhá Moça e se martiriza com tal lembrança. Justo vai visitar o Capitão na cadeia. Inez e Fontes descobrem o esconderijo de Sinhá Moça e Rodolfo e vão vê-los.

Frei José brinca com Everaldo e diz que néscio quer dizer probo, honesto e também retrógrado. Dimas percebe que Mário está radiante e fica desconfiado. Fontes e Inez pedem que Rodolfo e Sinhá Moça venham morar em sua casa e garantem que estão prontos para enfrentar o Barão. Justo diz ao Capitão que o ajudará a sair da cadeia se ele prometer que não fará nada contra Rodolfo. O Capitão não entende por que Justo quer ajudá-lo. Sinhá Moça explica para Fontes e Inez que a vingança do Barão seria terrível se eles tentassem voltar para Araruna. Fontes conta para Rodolfo que o Barão espantou todos os seus clientes e quer vê-lo fora da cidade. Sinhá Moça fica indignada e aconselha Fontes a não permitir que o Barão o intimide.

Capítulo 123, quarta 22 de maio

Bruno conta ao Barão que os escravos estão acreditando mesmo que ele lhes dará a liberdade em breve. Ana insiste para Ricardo conte onde Sinhá Moça e Rodolfo estão vivendo. Rodolfo conta para Justo que ele e Sinhá Moça vão soltar os escravos do Barão naquela noite mesmo. Ricardo e Ana vão visitar Rodolfo e Sinhá Moça no casebre. Rodolfo fica preocupado, pois acha que tantas visitas vão acabar atraindo o Barão. Fontes confessa para Augusto e Dimas que está muito preocupado com o fato de Rodolfo querer abrir a senzala da Araruna. Ricardo pede que Ana não conte a ninguém que Rodolfo e Sinhá Moça estão casados. Juliana diz a Mário que está se apaixonando por ele. Everaldo vê os dois juntos e não aprova. Sinhá Moça garante a Rodolfo que o Barão jamais libertará os escravos se não vier a abolição.

Capítulo 124, quinta 23 de maio

Ferreira promete um pedaço de terra para os negros mais fiéis e avisa que vai chamar Frei José para abençoá-los. Justo entrega uma roupa de Irmão do Quilombo para Sinhá Moça. Dimas fala para Augusto que seus amigos da capital darão abrigo aos escravos do Barão. O Barão diz a Cândida e Virgínia que se a abolição não acontecer, fica o dito pelo não dito e os negros continuarão escravos. Ricardo decide se vestir de Irmão do Quilombo e ajudar a abrir a senzala do Barão. Dimas se despede de Juliana e avisa que vai cumprir o seu destino. Ela chora, desesperada, acreditando que o pior pode acontecer com ele.

Capítulo 125, sexta 24 de maio

Bruno anuncia para os escravos que o Barão dará terra e várias outras regalias para os mais fiéis e trabalhadores. Ferreira diz a Cândida que de Rodolfo não o tivesse enganado, teria feito dele senador da República. Dimas se despede de Frei José que ainda tenta, em vão, fazê-lo voltar atrás. Rodolfo, Sinhá Moça, Ricardo e Dimas se encontram, todos vestidos de Irmão do Quilombo. Sinhá Moça pede que Dimas não faça nada contra o Barão e ele desconversa. Juliana diz a Augusto que teme não ver Dimas nunca mais. Ana deixa escapar para Nina que Ricardo não apareceu porque deve ter ido ver o irmão. Justo avisa os escravos do Barão que o Irmão do Quilombo está vindo soltá-los e que Sinhá Moça está com eles.

Bentinho fala para Virgínia que Sinhá Moça quer que ela fuja também. Virgínia explica que não pode abandonar Cândida. Fontes, Inez e Ruth estão com o coração nas mãos aguardando notícias. Justo descobre que a maioria dos escravos não quer ir embora, pois acreditou nas promessas do Barão. Ricardo e Dimas ficam vigiando enquanto Rodolfo e Sinhá Moça se dirigem para a senzala. Sinhá Moça tenta convencer os escravos a fugir, mas eles se recusam. Depois, vai para a casa grande decidida a buscar Virgínia. O Barão atinge o Irmão do Quilombo e, ao tirar sua máscara, descobre que era Sinhá Moça.

Capítulo 126, sábado 25 de maio

Justo e Bentinho veem a cena e o sofrimento do Barão. Rodolfo acha que Sinhá Moça já fugiu e vai embora com Ricardo e Dimas. Cândida e Virgínia veem Sinhá Moça e se apavoram. Justo e Bentinho fogem preocupados em dar a notícia a Rodolfo. O Barão se desespera. Cândida manda Ferreira chamar o doutor João Amorim. Os escravos que não queriam fugir reclamam que agora o Barão vai voltar atrás em suas promessas para se vingar. Rodolfo procura por Sinhá Moça no casebre e fica muito preocupado quando não a encontra.

Fontes e Inez tentam manter a calma e se esforçam para acreditar que tudo está correndo bem. Justo conta para Rodolfo que acha que Sinhá Moça não está bem. Rodolfo se desespera. O doutor João Amorim cuida de Sinhá Moça. Fontes vai ao encontro de Rodolfo e o leva de volta para casa. Cândida fica mais aliviada quando o doutor Amorim avisa que Sinhá Moça parece estar reagindo aos seus cuidados. O Barão promete a Virgínia que lhe trará seu filho se Sinhá Moça ficar bem.

Resumo Sinhá Moça: Capítulos de 27 a 01 de junho

Capítulo 127, segunda 27 de maio

O Delegado diz a Fontes que desconfia que Rodolfo estava na fazenda do Barão com Sinhá Moça e pede para conversar com ele. Justo confessa para Rodolfo que ajudou o Capitão em seu plano para sair da cadeia. Juliana diz a Dimas que Sinhá Moça só se vestiu de Irmão do Quilombo para impedi-lo de fazer algo contra o Barão. O Delegado fala para Rodolfo que já sabe que ele, Ricardo e Dimas também estavam na fazenda do Barão com Sinhá Moça. Rodolfo conta para o Delegado que Sinhá Moça é sua esposa e que quer tirá-la da fazenda do Barão. O Capitão foge da cadeia. Cândida diz ao Barão que Sinhá Moça quer lhe confessar algo.

Capítulo 128, terça 28 de maio

Justo dá uma arma para o Capitão do Mato. O delegado comenta com Doutor Fontes que suspeita que Rodolfo seja um dos três mascarados que atacaram a fazenda Araruna e pede para conversar com ele. Justo conta a Rodolfo que deu uma arma ao capitão. O Capitão rende o guarda e foge da prisão.Juliana diz a Dimas que nada teria acontecido a Sinhá Moça se Dimas não carregasse tamanho ódio no coração. Dimas diz que um dia ainda vai contar a verdade ao Barão e quer vê-lo arrependido de suas maldades. O Barão não quer ver a filha, pois acredita que ela está com raiva dele. O delegado explica a Rodolfo porque acredita que ele Dimas e Ricardo são os três mascarados que acompanharam Sinhá Moça no ataque à fazenda.Ana diz a Nina que não a perdoará se Ricardo desmanchar o noivado com ela.

Rodolfo conta a Antero que se casou com Sinhá Moça e pede que o ajude a buscá-la na casa do Barão. Doutor Amorim diz que Sinhá Moça está fora de perigo. Sinhá Moça insiste em ver o pai. Ela tem uma conversa franca com o pai, diz que o ama e que precisa fazer uma confissão. Antão conta ao delegado que o Capitão do Mato fugiu. O Barão pergunta a Cândida o que Sinhá Moça tem a lhe dizer. Ela se nega a falar, diz que também já está cansada de mentiras e vai embora resoluta, deixando o Barão encafifado. O delegado acusa Justo de ter dado a arma ao Capitão, mas Rodolfo o convence que Antão está mentindo para encobrir sua incompetência. Os escravos do Barão começam a brigar entre si, mas Bruno consegue separá-los.

Capítulo 129, quarta 29 de maio

Sinhá Moça conta para o Barão que se casou com Rodolfo no quilombo. Cândida confessa para Virgínia que ficou muito decepcionada quando soube que o Barão teve outro filho. Sinhá Moça começa a melhorar. Rodolfo sofre por estar longe de Sinhá Moça. Justino manda Bastião levá-lo até a casa de Adelaide. José Coutinho não permite que Adelaide vá visitar Sinhá Moça e eles brigam. Bastião se recusa a levar Justino até Adelaide, mas o Capitão se oferece para fazê-lo. Frei José conta para Rodolfo que o Barão já sabe sobre o casamento. Rodolfo quer buscar Sinhá Moça, mas Fontes o aconselha a agir com calma. Juliana vai visitar Sinhá Moça, que pede que leve um recado para Rodolfo. Bastião se desespera ao saber que Sinhá Moça está ferida e decide vê-la. O Capitão garante a Justino que vai se vingar do Barão. Fulgêncio pede que Justino desista de Adelaide, em vão.

Capítulo 130, quinta 30 de maio

Juliana diz a Rodolfo que Sinhá Moça pediu que tenha paciência. Justino ameaça Adelaide para que viva com ele. Manoel acerta a compra da máquina de beneficiamento de café com um homem chamado Eduardo. O Delegado captura Bastião e Fulgêncio. Ricardo confessa para Justo que não quer se casar com Ana, pois continua pensando em Cândida. Ana percebe que Ricardo não foi mais vê-la e teme que ele não queira mais se casar. José Coutinho não encontra Adelaide em casa e fica furioso, pois acha que ela foi visitar Sinhá Moça. Justino e o Capitão percebem que Fulgêncio sumiu e intuem que foi preso. Eles decidem partir para o quilombo levando Adelaide, que chora sem parar. Manoel leva Eduardo para almoçar em sua casa e ele se interessa por Ana. Cândida pede que o Barão permita que Rodolfo visite Sinhá Moça, em vão. Rodolfo conversa com Fulgêncio e Bastião na cadeia e explica que não tem como tirá-los de lá.

Capítulo 131, sexta 31 de maio

O Barão garante aos seus amigos fazendeiros que Sinhá Moça não se casou com Rodolfo. José Coutinho estranha a ausência de Adelaide e vai até a fazenda do Barão buscá-la. O Barão explica que Adelaide não esteve ali, deixando-o muito preocupado. Sinhá Moça sente muito enjoo. Bruno conta para o Barão que o Capitão escapou da cadeia e jurou vingança. O Barão vai buscar Bastião e Fulgêncio na cadeia. José Coutinho teme que Coutinho tenha levado Adelaide para sua fazenda e exige que o Delegado vá buscá-la. Cândida começa a achar que Sinhá Moça está grávida. Coutinho garante ao Delegado que não sabe de Adelaide. O Barão é atingido. Fulgêncio e Bastião correm para tentar salvá-lo.

Capítulo 132, sábado 01 de junho

Fulgêncio e Bastião chegam à fazenda com o Barão. Dr. Amorin avisa Cândida que não poderá fazer nada pelo Barão, pois já é tarde demais. Cândida se desespera. Virgínia não tem coragem de revelar a Sinhá Moça o que aconteceu com seu pai. Bastião e Fulgêncio garantem a Bruno que não sabem quem se vingou do Barão. Bruno desconfia do Capitão. Ana fica preocupada ao saber que Cândida pode ficar viúva, pois teme perder Ricardo para ela. Bastião mostra a Sinhá Moça que voltou, mas não revela o que aconteceu com o Barão. Fontes comenta com Ricardo e Rodolfo que eles três podem ser suspeitos. Juliana tem certeza de que o culpado é Dimas e fica arrasada. Amorin aconselha Cândida a preparar o espírito de Sinhá Moça para o pior.

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 03 a 08 de junho

Capítulo 133, segunda 03 de junho

Frei José diz aos fazendeiros que aguardam na sala que já deu a extrema-unção ao Barão. O delegado garante que encontrará o Capitão. Amorin conta para Sinhá Moça sobre o estado do pai. Cândida tenta acalmá-la. Virgínia acha que o Barão renegará o filho de Sinhá Moça. Sinhá Moça deseja contar para o pai sobre Dimas, mas teme que ele seja o responsável pelo que aconteceu ao Barão. Cândida abre as portas da fazenda para Dr. Fontes e Rodolfo, embora Bruno não concorde. O delegado diz a Fontes que Justo pode ter ajudado o Capitão.

Rodolfo abraça Sinhá Moça, que teme o pior. O Barão se agita, dando uma esperança a Cândida. Rodolfo se comove ao saber que vai ser pai. Dimas garante a Juliana que não é o culpado pelo que aconteceu ao Barão e que ele não pode morrer sem saber a verdade. José Coutinho sofre sem saber de Adelaide e se alarma quando o delegado diz que Justino esteve no casebre. Sinhá Moça se despede do pai. Adelaide diz mais uma vez a Justino que ama seu marido e que, além de tudo, está grávida.

Capítulo 134, terça 04 de junho

Cândida dorme sentada ao lado do marido. O Barão balbucia algumas palavras. Ricardo diz que irá atrás de Cândida se o Barão falecer. Inez teme que o filho tenha tentado atingir o Barão. Augusto diz a Dimas que acha que ele foi o culpado, mas o rapaz não confirma. O delegado pede a ajuda de Dimas para prender Justino e o Capitão. Bentinho diz a Justo que ninguém vai desconfiar dele. Justo nega ter agredido o Barão para favorecer Ricardo. Ricardo promete casar com Ana depois que a cidade sair do luto pelo Barão. Manoel fica enciumado quando Nina pede para Eduardo ficar mais na cidade. Dimas conta a José Coutinho que vai com ele até o quilombo buscar Adelaide.

Amorim diz que há esperanças para o Barão, que está lutando pela vida. O Barão expulsa Fontes de seu quarto. O Barão pede perdão pelos seus pecados a Frei José e diz que quer devolver o filho para Virgínia. Bruno acusa Rodolfo de querer pegar o ouro do Barão. José Coutinho, ajudado por Dimas e Coutinho, resgata Adelaide. O Capitão e Justino fogem. O Barão fica feliz ao saber que Sinhá Moça está grávida, pede que o neto tenha seu nome e acusa Rodolfo do atentado.

Capítulo 135, quarta 05 de junho

Frei José diz a Rodolfo que o Barão o acusou. Amorim aconselha que Rodolfo vá embora. Virgínia e Cândida tentam acalmar Sinhá Moça. O Barão, de olhos fechados, murmura que agora pode morrer feliz. Bentinho avisa ao delegado que Justo sumiu. O Capitão convence Justino a ir procurar sua mãe, Balbina, que está no quilombo do Jabaquara. Rodolfo se apavora ao saber do sumiço de Justo. Sinhá Moça fica inconsolável. Eduardo corteja Ana. Adelaide insiste que os homens não se aproximaram dela, mas José Coutinho não esconde seus ciúmes.

Adelaide ameaça se separar caso ele continue desconfiado. Ricardo diz a Ana que talvez ela não deva esperar por ele. Rodolfo garante ao pai que não tentou agredir o Barão. Ruth diz a Inez que Justo deve ser o culpado. O Barão diz a Bastião e Fulgêncio que vai assinar a carta de alforria deles. Rodolfo quer tirar Sinhá Moça da fazenda. O Barão diz ao delegado que Rodolfo tentou acertá-lo. Bruno avisa Fulgêncio e Bastião que o Barão quer que eles testemunhem contra Rodolfo.

Capítulo 136, quinta 06 de junho

Sinhá Moça pede que o pai não acuse Rodolfo. O Barão diz que pediu ao delegado que Rodolfo não seja punido. Sinhá Moça desconfia que o pai esteja mentindo. Coutinho ofende Adelaide. Mário diz a Dimas que Juliana está arrasada com o que ele fez. Bentinho desconfia de Ricardo. O delegado diz a Fontes que veio buscar Rodolfo. Manoel aceita esconder Rodolfo. O delegado confessa a Fontes que não acredita na acusação do Barão. Rodolfo não se conforma em precisar se esconder. Dimas pede a Frei José que o leve até o Barão para que ele diga que é seu filho.

Sinhá Moça pergunta a Bastião e Fulgêncio se eles viram quem atingiu seu pai. Os dois dizem que não, mas duvidam que tenha sido Rodolfo. Ferreira diz a Dr. Amorim que seu neto não terá pai, mas sim um avô. Ricardo e Inez reagem quando Dr. Amorim conta que o Barão não permitirá que Rodolfo se aproxime do filho. Juliana mostra a sua desconfiança sobre Dimas e diz que ele vai ter que provar que é filho do Barão. O Barão insiste com Cândida que Rodolfo é culpado, mas que ele vai retirar a acusação.

Capítulo 137, sexta 07 de junho

Ricardo conta para Rodolfo os planos do Barão de tomar seu filho. Cândida diz a Sinhá Moça que o pai quer que ela se afaste de Rodolfo, senão ele irá para a cadeia. Ricardo nega ter agido contra o Barão, quando o irmão pergunta. Bruno manda Fulgêncio e Bastião saírem da senzala. Tomás acusa Bruno de ter atingido o Barão por causa do ouro. Bruno nega haver ouro, mas ele diz que a alma de Pai José lhe contou. Rodolfo se apresenta ao delegado e diz que o Barão está mentindo, e garante provar que na hora do crime estava na selaria com Bentinho e Justo.

Ricardo diz que Bentinho também foi embora. O delegado diz acreditar que Justo possa ter agido contra o Barão, sob as ordens de Ricardo. O Barão não sente as pernas, mas Cândida tranquiliza-o dizendo-lhe que é passageiro. O Barão diz a Sinhá Moça que perdoa Rodolfo. Rodolfo exige ficar preso até que sua inocência seja provada. Inez e Fontes se desesperam com a atitude do filho. Rodolfo tem certeza que o Barão vai inocentá-lo ao saber que ele se entregou. O Barão manda que o delegado mantenha Rodolfo na cadeia. Sinhá Moça e Cândida reagem fortemente ao saber que Rodolfo se entregou.

Capítulo 138, sábado 08 de junho

O Barão manda o delegado soltar Rodolfo e garante que não viu quem cometeu o atentado. Frei José exige que Rodolfo saia da prisão. O delegado manda que Rodolfo vá à fazenda se encontrar com Sinhá Moça. Bastião pergunta se Virgínia sabe onde o ouro está escondido e ela briga com ele. Adelaide diz que não suporta mais a desconfiança de José Coutinho, que pede desculpas pelo seu ciúme. Sinhá Moça decide terminar tudo com Rodolfo, se ele não provar a inocência. Inez e Fontes aconselham Rodolfo e Ricardo, que saem para ir à fazenda do Barão.

Ana confessa a Juliana que não aguenta mais esperar pelo casamento. Rodolfo acha que o Barão mudou, mas Ricardo permanece cético. O Barão se preocupa por não sentir as pernas. Eduardo confessa estar encantado por Ana e ela reage. O Barão diz a Sinhá Moça que quer ter um neto varão e que ele herdará toda a fortuna escondida na casa. O Barão arremata que foi mesmo Rodolfo quem atirou nele, mas que o perdoou. O Barão piora e diz a Cândida que somente Sinhá Moça pode saber onde está o ouro. Sinhá Moça e Virgínia não entendem.

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 10 a 15 de junho

Capítulo 139, segunda 10 de junho

Cândida leva Sinhá Moça à adega, onde o ouro está guardado, e impressiona a filha. Sinhá Moça pede que Virgínia avise Fulgêncio que ele não pode dormir mais no quarto de despejo. Sinhá Moça diz a Rodolfo que o Barão já o havia perdoado, aceitado o casamento, mas mesmo assim ele fez o atentado. Rodolfo nega. Sinhá Moça diz que o pai permitiu que Rodolfo passe a morar na fazenda, mas ele exige que antes o Barão retire a acusação. Sinhá Moça deixa claro que vai ter o filho na fazenda. Rodolfo diz que o Barão conseguiu o seu intento: acabar com a confiança que ela sentia nele. Rodolfo vai embora, mas garante a Ricardo que não abrirá mão do filho.

Sinhá Moça diz que vai ter o filho na senzala, assim como as escravas que tiveram descendentes de Pai José. Eduardo diz a Augusto que ele pode noticiar que, em breve, a máquina de beneficiamento já estará funcionando. Mário se aborrece quando Juliana pergunta por Dimas. O delegado diz a Dimas que o Barão quer que ele vá embora para sempre. O Barão se recupera e passeia em uma cadeira de rodas. Juliana pede para ir embora com Dimas. Mário manda que ele faça isso, pois quem Juliana ama é Dimas.

Capítulo 140, terça 11 de junho

O Barão diz a Sinhá Moça que tem certeza que ela terá um menino. Cândida se preocupa. O Barão fala sobre a riqueza em ouro, mas Sinhá Moça não dá importância. Adelaide visita Sinhá Moça. Inez e Fontes tentam animar Rodolfo, que nem a barba faz. Adelaide conta para Sinhá Moça que sua vida virou um inferno, por causa do ciúme de José Coutinho. Adelaide fala para Sinhá Moça que Rodolfo está sofrendo muito. Amorim não sabe se o Barão voltará a andar. Ricardo aconselha Rodolfo a tirar Sinhá Moça da fazenda ou esquecê-la.

Rodolfo jura se vingar de quem atingiu o Barão. Frei José conta para Inez e Fontes que o Barão quer anular o casamento de Sinhá Moça e Rodolfo. Coutinho comenta com Manoel que o filho e a mulher começaram a se desentender. Mário diz a Augusto que não quer mais voltar para a fazenda do pai e pede um lugar para morar. Juliana escuta a conversa. Everaldo, furioso porque o filho não dormiu em casa, vai buscá-lo na casa de Augusto.

Capítulo 141, quarta 12 de junho

Juliana oferece um café para Everaldo, tentando acalmá-lo. Sinhá Moça pede que Frei José não fale mais o nome de Rodolfo naquela casa. Mário surpreende Everaldo e Augusto ao dizer que está noivo de Juliana. Everaldo deixa claro que é contra o romance. Augusto abençoa os dois. Ana diz a Rodolfo que se Sinhá Moça realmente o amasse, acreditaria nele. Nina reclama porque Ricardo não aparece. Ana comenta que está com muita pena de Rodolfo. Fontes não consegue nenhuma causa e se queixa que o Barão está arruinando-o. Juliana é fria com Dimas. Amorim sugere que Fontes se empenhe em descobrir quem foi o culpado pelo atentado ao Barão. Dimas pede que Rodolfo se una a ele para se vingar do Barão.

com muita pena de Rodolfo. Fontes não consegue nenhuma causa e se queixa que o Barão está arruinando-o. Juliana é fria com Dimas. Amorim sugere que Fontes se empenhe em descobrir quem foi o culpado pelo atentado ao Barão. Dimas pede que Rodolfo se una a ele para se vingar do Barão.

Capítulo 142, quinta 13 de junho

O Barão manda que roupas novas sejam providenciadas para Bastião e avisa que ele irá servi-lo. Rodolfo diz a Fontes que pretende voltar para a capital. Manoel vê Ana e Ricardo se beijando e disfarça, mas avisa a filha que o casamento tem que sair logo. Rodolfo decide ficar com o filho a qualquer custo. Adelaide não se senta à mesa com José Coutinho. Coutinho fala para Everaldo que logo o filho se cansará da mulher e lhe devolverá a escrava. Os fazendeiros visitam o Barão, que reafirma que Rodolfo o atingiu e exige que Bastião confirme tudo na frente das visitas.

Manoel comenta com o Barão que a máquina de beneficiamento de café estará operando em breve. Augusto avisa Fontes que o Barão arrumou uma testemunha, Bastião. Sinhá Moça pressiona e Bastião confessa que mentiu. Sinhá Moça sofre por não ter confiado em Rodolfo. Fulgêncio e Bento especulam onde o Barão guarda o ouro. Cândida aconselha a filha a ir para o lado do marido. Ana marca o casamento. O delegado manda chamar Dimas.

Capítulo 143, sexta 14 de junho

Cândida ordena que Bruno prepare a charrete e diz que dará as ordens na casa, enquanto o Barão estiver na cadeira de rodas. Sinhá Moça se despede do pai e diz que vai ao encontro do marido. O Barão esbraveja, ameaça Cândida, que permanece segura de seus atos. O delegado insiste que Dimas parta. Ricardo confessa para Rodolfo que continua pensando na Baronesa e propõe que ele se case com Ana para esquecer Sinhá Moça. Dimas pergunta se o delegado atingiu o Barão. Mário jura que vai fazer Juliana se esquecer de Dimas. Os dois se beijam.

Coutinho entrega a carta de alforria para Adelaide e diz que ela é livre para seguir o seu caminho. José Coutinho procura por Adelaide. Adelaide pede emprego para Nina e diz que seu casamento acabou. O Barão pressiona Bastião que mente e afirma nada ter dito para Baronesa. Dimas volta a trabalhar no jornal. Mário franze o cenho quando Juliana oferece café para Dimas. Sinhá Moça pede perdão a Rodolfo. Os dois se abraçam, comovendo a todos. Adelaide diz a José Coutinho que é livre e vai embora. Fontes quer saber como o Barão reagiu e Cândida responde que o que importa é o amor de Sinhá Moça e Rodolfo.

Capítulo 144, sábado 15 de junho

Cândida pede desculpas a Fontes e Inês e confessa que teme que o Barão enlouqueça. Fulgêncio diz a Bruno que espera sua carta de alforria e, talvez, o ouro. Ricardo auxilia Cândida, que tem problemas com os cavalos. Adelaide chega à casa de Nina. Coutinho fica feliz ao saber que o filho foi abandonado e atiça seu ciúme falando sobre Justino. Inez promete que vai proteger Sinhá Moça. Ricardo se prontifica a levar Cândida para a fazenda. Cândida comenta sobre o noivado e Ricardo retruca que preferia se casar com ela. Depois, Cândida diz a Virgínia que, em pensamento, traiu o Barão. Everaldo pede a ajuda de Augusto para casar Mário e Juliana e mandá-los para a capital para que o neto reinicie os estudos.

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 17 a 22 de junho

Capítulo 145, segunda 17 de junho

Ana convida Sinhá Moça e Rodolfo para serem padrinhos de seu casamento. Ricardo permanece alheio à conversa. Juliana não se anima muito com os planos de casamento e Augusto percebe. Dimas diz a Frei José que já se sente vingado e lamenta ter perdido o grande amor de sua vida por causa de seu ódio. Juliana pergunta se Mário ainda se casaria com ela, sabendo que ela ama Dimas. Adelaide diz a Sinhá Moça que não pode passar sua vida com um homem que não acredita nela. Coutinho aconselha o filho a esquecer Adelaide e garante que ele poderá criar o filho.

Augusto não gosta quando Mário conta que Juliana continua amando Rafael. O Barão diz aos fazendeiros que Fontes não merece a confiança deles e que Rodolfo é o Irmão do Quilombo. Depois, pede a José Coutinho que se case com Sinhá Moça. Rodolfo diz a Sinhá Moça que não vai permitir que o Barão se aproxime de seu filho. Ricardo diz a Ana que não pode enganá-la, pois só pensa na Baronesa. O Barão promete que Frei José vai pagar caro por ter casado Sinhá Moça e Rodolfo.

Capítulo 146, terça 18 de junho

Coutinho exige que Frei José anule o casamento de Sinhá Moça, mas ele se recusa. Cândida diz ao Barão que não vai permitir que ele case Sinhá Moça com outro homem e jura testemunhar a favor de Frei José e depois abandonar o marido. Fontes e Rodolfo se espantam ao saber por José Coutinho da proposta do Barão. Sinhá Moça leva um choque ao ouvir Ricardo confessar que ama a Baronesa. Mário promete ao pai voltar a estudar, caso Juliana não se decida logo. Dimas aconselha Juliana a se casar com Mário, mas ela reafirma a sua paixão por ele. Mário chega e acusa Dimas de ser o culpado pelo atentado ao Barão. Frei José se surpreende com a confissão de Cândida. O Barão ameaça Frei José e Cândida diz que ele nada fará contra o pároco. Depois, o Barão insinua que vai expulsá-la de casa, mas ela o enfrenta mesmo assim.

Capítulo 146, quarta 19 de junho

Coutinho exige que Frei José anule o casamento de Sinhá Moça, mas ele se recusa. Cândida diz ao Barão que não vai permitir que ele case Sinhá Moça com outro homem e jura testemunhar a favor de Frei José e depois abandonar o marido. Fontes e Rodolfo se espantam ao saber por José Coutinho da proposta do Barão. Sinhá Moça leva um choque ao ouvir Ricardo confessar que ama a Baronesa. Mário promete ao pai voltar a estudar, caso Juliana não se decida logo. Dimas aconselha Juliana a se casar com Mário, mas ela reafirma a sua paixão por ele. Mário chega e acusa Dimas de ser o culpado pelo atentado ao Barão. Frei José se surpreende com a confissão de Cândida. O Barão ameaça Frei José e Cândida diz que ele nada fará contra o pároco. Depois, o Barão insinua que vai expulsá-la de casa, mas ela o enfrenta mesmo assim.

Capítulo 147, quinta 20 de junho

Sinhá Moça pressiona Ruth, ao ouvir Ricardo dizendo que se casaria logo se a noiva fosse outra. Virgínia teme por Cândida, que diz que não abandonará o marido doente, mas não permitirá que ele acabe com a vida da filha. Renato, Vila, Pedro e Martinho voltam à cidade. Mário os encontra e Bobó conta as novidades. José Coutinho sofre, mas o pai manda que ele esqueça Adelaide e avisa que não aceitará que registrem o neto com seu nome. Augusto fica feliz com a volta de Martinho. Adelaide morre de saudades do marido, mas acha que não deve voltar. Rodolfo comenta com Sinhá Moça que Fontes não tem mais trabalho por culpa do Barão. Sinhá Moça diz a Rodolfo que sabe que Ricardo é apaixonado por sua mãe. O Barão fala para Cândida que o cavalo voltou para fazenda. Ela conta que foi salva por Ricardo e ele morre de ciúmes, trancando-a no quarto para que não vá mais até a cidade. Depois, chama Ricardo para tirar a história a limpo.

Capítulo 148, sexta 21 de junho

Sinhá e Ricardo concluem que se tivessem sido mais sinceros, desde o início, seus pais não estariam brigados hoje. Mário pede desculpas a Dimas por tê-lo acusado na frente de Juliana. Dimas diz que prefere que Juliana acredite nisso, pois a ama, mas quer que ela seja feliz. Ana diz a José Coutinho que Adelaide sofre muito e que ele devia buscá-la em sua casa. Nina diz a Adelaide que se todos os casais se separassem por qualquer briga, não iria sobrar nenhum no mundo. Cândida se recusa a comer, mas o Barão não muda de ideia. Sinhá Moça diz que gostaria de ir conversar com o Barão. Ricardo gosta que Rodolfo tenha dito a Sinhá Moça que ele sente veneração por Cândida, como se ela fosse uma santa. Bruno ameaça Ricardo e o obriga a ir à fazenda do Barão. Virgínia ouve a conversa dos dois e conta para Cândida. O Barão pede desculpas por ter desconfiado da mulher e autoriza que ela veja a filha. Os movimentos das pernas do Barão começam a voltar, mas ele esconde isso de todos.

Capítulo 149, sábado 22 de junho

Ricardo encontra com Pedro e Renato e diz que não vai convidá-los para o casamento. Augusto reclama porque Mário e Dimas não aparecem para trabalhar. Juliana sofre porque os dois desapareceram. Augusto sugere que ela escolha aquele que voltar primeiro ou que esqueça os dois. Mário e Dimas conversam sobre Juliana. Ricardo diz a Sinhá Moça que o Barão o chamou para conversar sobre Cândida. Nina ajuda Ana a fazer as malas e sofre ao pensar que a filha vai morar em outra casa. Adelaide devolve a carta de alforria a Coutinho e pergunta se José Coutinho a quer de volta. O casal faz as pazes. Coutinho fica indignado e queima a carta de alforria na frente de todos. Em seguida, oferece Adelaide a Martinho.

Martinho fica constrangido pela proposta, mas, quando os outros fazendeiros saem, promete que vai visitar Adelaide. Bruno pede que Fulgêncio se aproxime de Virgínia para descobrir onde o Barão guarda o ouro. Justo, Bentinho, Justino e o Capitão voltam a Araruna. Justino acomoda Balbina em uma casa e ela diz que quer ver Fulgêncio. O Barão se comove quando Virgínia conta que fez uma promessa para Sinhá Moça se salvar.

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 24 a 29 de Junho

Capítulo 150, segunda 24 de junho

Cândida e Sinhá Moça se abraçam felizes. Fulgêncio sugere que Bruno descubra o paradeiro do filho de Virgínia. Sinhá Moça conta para Cândida que Fontes não consegue trabalho por culpa do Barão. O Barão dá alguns passos, sem que ninguém veja. Coutinho avisa Martinho que José Coutinho não pode saber que ele lhe deu Adelaide de papel passado. Justo pede que Rodolfo prometa que não vai mais perseguir o Capitão.

Balbina diz que quer ver Fulgêncio e Virgínia. Justo garante a Rodolfo que o Capitão não é culpado pelo atentado ao Barão e revela que ele é seu filho com Balbina. Bastião conta a Dimas que Cândida já sabe que ele é filho do Barão. Cândida diz que fará o possível para estar no casamento de Ana e Ricardo. Sinhá Moça entrega uma barra de ouro que Cândida deixou como presente de casamento para Ricardo. Cândida diz a Frei José que quer conversar com Rafael sobre Maria das Dores. Rodolfo diz a Sinhá Moça que Cândida não precisa sustentá-los, indignado que está com o ouro.

Capítulo 151, terça 25 de junho

Cândida diz a Rafael que, muitas vezes, sentiu ciúmes de Maria das Dores. O Barão nega saber onde está o filho de Virgínia, quando Bruno pergunta. Dimas garante que não foi responsável pelo atentado ao Barão e jura que não vai cumprir a sua promessa, para não entristecer Sinhá Moça. Cândida pergunta pelo paradeiro de Maria das Dores, mas Dimas não responde. Martinho avisa Adelaide que a comprou de Coutinho. José Coutinho chega e exige satisfações. Martinho entrega o documento de posse ao rapaz e diz que queria somente se vingar da humilhação que sofreu de Coutinho. Ana arruma suas malas. Ricardo experimenta o terno do casamento.

Sinhá Moça e Rodolfo visitam Balbina. O Barão finge não escutar quando Cândida conta as novidades sobre Sinhá Moça. Balbina chora quando Sinhá Moça fala que Pai José morreu. Justino desconfia quando Balbina fala que o filho de Virgínia chama-se Bastião. Coutinho se enfurece ao saber que Martinho deu o documento a José Coutinho. José Coutinho diz que não é mais seu filho e o pai o amaldiçoa.

Capítulo 152, quarta 26 de junho

Ricardo surpreende Ana ao dizer que depois do casamento eles irão à Capital. Juliana sofre quando Frei José conta que Dimas irá embora brevemente. Rodolfo diz à mãe que gostaria de trazer Balbina para a sua casa e pede que ela a coloque no quarto de Justo. O Capitão do Mato e Justino dizem que vão cumprir a promessa de Pai José. O Capitão promete se vingar de Bruno. Cândida diz a Virgínia que gostaria de ir ao casamento para abençoar Ricardo.

Justino e o Capitão se escondem na senzala da fazenda do Barão. Bruno acha que somente o Barão sabe onde está o ouro. Fulgêncio promete ajudá-lo. Cândida conta que deu o ouro para Sinhá Moça. O Barão exige a barra de volta. Cândida vai à cidade com Virgínia. Tomás e Bento se assustam ao ver o Capitão, que pergunta por Bruno. Inez manda Justo procurar Ricardo na fazenda, pois ele está atrasado. Todos se arrumam para a cerimônia. Eduardo bate na casa de Manoel e se deslumbra ao ver Ana vestida de noiva.

Capítulo 153, quinta 27 de junho

Cândida chega à casa dos Fontes e Ricardo se deslumbra quando ela diz que veio para o casamento. Fontes convida Augusto e Juliana para serem padrinhos de Ricardo. Bruno diz a Fulgêncio que o Barão está nas mãos dele. Tomás e Bento dizem que estão do lado do Capitão e de Justino. Ricardo olha tristemente para Cândida, antes de ir para a Igreja, que está repleta de convidados. A noiva faz sua caminhada até a Igreja. Bruno entra no escritório do Barão de surpresa e ele o ameaça. Depois, o Capitão e Bruno se enfrentam. O Barão, que já anda, decide ir à senzala. Frei José comanda a cerimônia. O Capitão fica gravemente ferido e Bruno morre. Todos comemoram o casamento no armazém. Virgínia e Balbina se reencontram, comovidas.

Capítulo 154, sexta 28 de junho

Fontes devolve a barra de ouro para Cândida. Augusto brinda aos noivos e todos comemoram. Cândida não encontra o Barão em casa. O Barão tranca os escravos na senzala e diz que tudo voltou a ser como antes. Justino e Fulgêncio garantem que vão lutar até o fim. Cândida, Virgínia e Bastião arregalam os olhos ao verem o Barão andando. Rodolfo conta a Sinhá Moça sobre o acontecido na fazenda Araruna. O Barão conversa com os fazendeiros no armazém. Justo diz a Balbina que seus filhos não vão voltar e sofre pelo Capitão ter morrido sem saber que era seu filho. Dimas enfrenta o Barão na delegacia. Depois, diz a Rodolfo que eles precisam libertar Fulgêncio e Justino. O Barão encontra Sinhá Moça na Igreja e mostra interesse pelo neto, mas nem fala o nome do genro.

Capítulo 155, sábado 29 de junho

Justino e Fulgêncio são presos. O Barão abre de novo a senzala e avisa que Frei José irá casar seus escravos em uma grande festa. Dimas vibra com o feito de Justino e promete que ele e Fulgêncio não ficarão presos. Frei José vai à tipografia para conversar com Augusto, mas não o encontra lá. Bastião defende Fulgêncio dizendo que ele não tem culpa pelo o que aconteceu. O Barão diz a Cândida que Justino e Fulgêncio serão julgados e condenados. Virgínia se entristece. O Barão manda Bastião buscar Balbina para que ela fique com a irmã, caso queira.

Dimas conta ao delegado e aos outros que o Barão deu ordem para sumirem com o Capitão. Depois, começa a escrever um artigo para A Voz de Araruna denunciando o Barão. Rodolfo decide ser advogado de Fulgêncio e Justino. Sinhá Moça diz a Inez que aprova a decisão do marido. O delegado Antero previne Rodolfo dizendo que o Barão jamais o perdoará por isso. Rodolfo promete que levará à corte todos os crimes do sogro, tornando-o réu.

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 01 a 06 de julho

Capítulo 156, segunda 01 de julho

Bastião conduz a charrete com Balbina e Justo. Sinhá Moça insiste em falar com Fulgêncio e Justino. Cândida pede que o marido libere Fulgêncio, mas ele não cede. Sinhá Moça pergunta se Bastião é filho de Balbina, mas Fulgêncio e Justino dizem que havia um menino, Tião, que era filho de Virgínia. Bastião pede a sua carta de alforria para ir embora com Balbina. Coutinho avisa o Barão que Rodolfo e Fontes estão planejando algo contra ele e que Sinhá Moça está ao lado deles. Fontes discursa contra o Barão, com o apoio de Augusto. Coutinho se ofende quando o Barão não aceita José Coutinho para ser seu advogado. Juliana teme por Rafael depois da publicação do artigo. Fontes diz que Coutinho terá que escolher um lado. Sinhá Moça incentiva Rodolfo a enfrentar seu pai.

Capítulo 157, terça 02 de julho

Augusto diz a Dimas que será uma edição histórica do jornal. Ricardo e Ana voltam. Juliana e Dimas apregoam as manchetes e todos compram os jornais. Mário leva o jornal para vender nas cidades vizinhas. Todos leem sobre as mortes de Bruno e do Capitão do Mato. Balbina diz que Bastião não é seu filho e ele fica sem entender. O Barão fica indignado com a reportagem. Martinho diz ao Barão que o povo de Araruna está na porta da delegacia exigindo a liberdade de Justino e Fulgêncio e a prisão dele. Nina faz questão que Ana almoce com ela, mas Ricardo diz que vai comer na casa da mãe. Ana teme que Ricardo não venha buscá-la. Ele vai para a fazenda sem a mulher. Manoel diz a Fontes que Ricardo tem que pegar Ana em sua casa ou o casamento acaba.

Capítulo 158, quarta 03 de julho

Fontes diz que vai tomar uma providência com relação a Ricardo. Dimas diz a Juliana que depois de sua vingança a pedirá em casamento. Nina fica furiosa ao saber que Ricardo foi sozinho para a fazenda. Sinhá Moça diz a Rodolfo que quer ir à fazenda do pai contar a verdade para Virgínia. Mário entende Juliana quando ela confessa seu amor por Dimas e promete ser sempre seu amigo. Fontes obriga Ricardo a ir buscar a mulher e repete a ameaça feita por Manoel. Ana fica feliz ao ver Ricardo. Inez diz a Ricardo e Ana que eles vão dormir lá, pois já está tarde para pegar a estrada. Augusto comemora a edição histórica de seu jornal.

Nogueira, Viriato e Tibúrcio defendem o Barão. Cândida fica aflita em saber que o Barão reuniu seus homens para uma missão. Frei José vai ver Fulgêncio e Justino a pedido do delegado. Os homens do Barão invadem a tipografia e empastelam tudo. Balbina comenta sobre o quarto do ouro com Justo. Monarquistas e republicanos discutem no armazém. O delegado tenta acalmar os ânimos.

Capítulo 159, quinta 04 de julho

Frei José abriga Justino e Fulgêncio. Rodolfo e Dimas dizem aos fazendeiros que os escravos estão mortos. Augusto fica desolado ao ver a tipografia destruída. Mário se revolta. Dimas sente-se culpado. Augusto decide colocar ordem na casa para que o jornal não deixe de sair. Mário e Dimas arregaçam as mangas. Rodolfo os ajuda. Sinhá Moça acha que Rodolfo deve mesmo lutar contra seu pai. Frei José vai com Sinhá Moça à casa do pai. Justo conta para Rodolfo sobre o local onde está escondido o ouro do Barão, que lhe foi revelado por Balbina. O Barão diz aos seus amigos fazendeiros que não teve nada a ver com os atentados e pede ajuda deles na luta contra os republicanos. Frei José confessa para Cândida que os escravos estão salvos, mas pede segredo. Virgínia e Bastião se abraçam emocionados ao saberem a verdade.

Capítulo 160, sexta 05 de julho

Sinhá Moça diz a Bá que precisa conversar com ela. Frei José confessa para Cândida que Justino e Fulgêncio estão salvos, mas pede segredo. Os fazendeiros prometem apoio ao Barão. Augusto está fraco de tanto trabalhar. O Barão diz que Sinhá Moça é bem-vinda em sua casa, desde que não o acuse. Sinhá Moça ironiza que ele não deve ter tido nenhuma participação nos incidentes da noite anterior. Cândida acusa o Barão de crueldade por saber que Bastião era filho de Virgínia e jamais ter contado. Virgínia pergunta ao Barão por que a fez sofrer tanto e ele responde que trouxe o filho para o lado dela e que agora lhe dará sua carta de alforria. Bastião é que precisará esperar a Abolição. Ricardo avisa Ana que vão ficar na cidade porque ele pretende ajudar Rodolfo e Fontes, se necessário. Eduardo diz a José Coutinho que pretende ficar na cidade e que está interessado em alguém. Bobó incentiva Fulgêncio e Justino a fugirem, mas eles dizem que prometeram a Rodolfo levar o Barão aos tribunais. Justo leva Balbina à Igreja.

Capítulo 161, sábado 06 de julho

Pai Tobias e Mãe Maria cuidam do Capitão do Mato. Balbina manda Fulgêncio e Justino fugirem. Pai Tobias e Mãe Maria alimentam o Capitão do Mato, que está muito fraco. Frei José avisa ao delegado que Fulgêncio e Justino fugiram e tenta convencer Fontes e Rodolfo a não levarem o Barão ao tribunal. O delegado acha que o Frei tem razão, pois o Barão está disposto a deflagrar uma guerra na cidade. Rodolfo não quer recuar, mas Fontes diz que vai levar ao Barão uma proposta de paz. Augusto volta ao trabalho. Eduardo só fala de Ana e Bobó se preocupa.

Frei José diz ao Barão que os escravos tinham fugido e que ele deveria aceitar Sinhá Moça e Rodolfo em sua casa. Depois, sugere fazer um novo casamento para os dois em sua igreja. O Barão diz que haverá a paz. Frei José avisa que Sinhá Moça pode voltar para a fazenda e que ela se encontrará de novo com Rodolfo na igreja, na cerimônia de casamento. O Barão confessa para Cândida que vai aceitar o casamento dos dois só para poder participar da criação de seu neto.

Resumo Sinhá Moça: capítulos de 08 a 13 de julho

Capítulo 162, segunda 08 de julho

Rodolfo acha que o Barão não vai mais deixar que Sinhá Moça saia de sua casa. Sinhá Moça não sabe o que fazer. Frei José pede que Augusto não publique nada culpando o Barão. Ricardo acha que o Barão está tramando alguma coisa. Bastião sofre por não conseguir sua liberdade. Virgínia garante que jamais vai se afastar dele. Ana reclama que Ricardo não deixa que ela veja a mãe. Rodolfo vai com Frei José à fazenda Araruna. Sinhá Moça acha bom que Fontes também esteja presente ao encontro. Justo sofre pelo Capitão ter morrido sem saber que era seu filho. Fulgêncio e Justino descobrem que o Capitão está vivo.

O Barão recebe a todos bem e se diz disposto a uma conversa franca. Ana choca Inez ao dizer que Ricardo vive pensando na Baronesa. Sinhá Moça diz ao pai que ela e Rodolfo educarão o filho e que eles não pretendem morar na fazenda. O Barão concorda com tudo. Eduardo diz a Ana que estará sempre ao seu lado. O Barão faz perguntas sobre escravos e Rodolfo diz que não é o Irmão do Quilombo. Depois, diz que quer Fontes e Rodolfo ao seu lado, caso seja incriminado.

Capítulo 163, terça 09 de julho

Sinhá Moça se chateia ao saber que Bastião não recebeu a alforria. Ana e Nina conversam sobre Eduardo. Eduardo diz a Manoel que pretende ficar em Araruna, pois está apaixonado por uma moça, embora ela seja comprometida. Depois, o engenheiro propõe sociedade a Manoel, que fica sem palavras. O Barão garante a Fontes que seus clientes vão voltar. Sinhá Moça reclama com o pai, que lhe entrega as cartas de alforria de Virgínia e de Bastião. Nina e Ana ficam pasmas quando Manoel diz que agora é sócio de Eduardo.

Virgínia abraça Sinhá Moça, emocionada, ao receber a alforria. Bastião olha feliz para sua carta. Rodolfo vai embora deixando Sinhá Moça na casa do pai até o casamento. Ricardo briga com Ana, porque ela visitou a mãe. Inez e Ruth ficam contra ele. Ana diz a Ricardo que só volta na casa da mãe quando ele deixar. Augusto diz que não participa da trégua ao Barão.

Capítulo 164, quarta 10 de julho

O Barão propõe a Cândida que os negros da senzala se casem na mesma cerimônia de Sinhá Moça e Rodolfo. O delegado critica Fontes, mas acaba concordando que a paz é necessária. Fulgêncio e Justino se preocupam com o Capitão. Augusto se indigna com a nova posição de Fontes, favorável ao coronel Ferreira. Justo assume para Balbina que estava envolvido no atentado ao Barão. Dimas tem certeza que o Barão está aprontando alguma coisa.

Mário concorda que eles agora estão sozinhos na luta pela abolição e pela República. O Capitão começa a se recuperar e dá uma volta pelo quilombo, ajudado pelos irmãos. Bastião fica chateado porque Virgínia não quer ir embora. Ana almoça na casa da mãe. Justo aconselha Ricardo a levar Ana para a fazenda. Os fazendeiros comentam que os italianos estão chegando para cuidar da lavoura. Dimas chega ao armazém e atormenta o Barão com sua presença. O Barão promete se retirar caso o jovem se sente com eles.

Capítulo 165, quinta 11 de julho

Manoel, Everaldo e outros fazendeiros intercedem a favor de Dimas e o Barão permite que ele se sente. Dimas afirma que a Abolição não tardará. O Barão duvida que isso vá acontecer em breve. Justino diz a Pai Tobias que eles voltarão a Araruna para se vingar do Barão. O Barão acusa Dimas de ter libertado vários escravos. Ele retruca e o clima esquenta. Balbina pede que Justo se case com ela. Eduardo faz um galanteio para Ana, que ignora. José Coutinho comenta com Adelaide que Eduardo está apaixonado por Ana. O Barão diz à mulher e à filha que um dia se vingará de Dimas. Fontes pede que Augusto e Dimas deem uma trégua ao Barão pelo menos até o casamento. Muito a contra-gosto, eles concordam. Frei José tenta convencer Dimas a perdoar o pai. Juliana pede que o avô pare de atacar o Barão.

Capítulo 166, sexta 12 de julho

Virgínia diz ao Barão que ele não devia fazer mal ao filho de Maria das Dores. Dimas fala para Rodolfo que o casamento na Igreja será uma farsa e o Barão não deixará de odiá-lo. Bobó diz que os fiéis estão reclamando porque Frei José vai casar Sinhá Moça grávida. Nina alerta Fontes sobre o falatório na cidade. Frei José pede a Fontes que o acompanhe até a fazenda, pois dirá ao Barão que não poderá fazer a cerimônia.

Augusto reclama do poder do Barão. Dimas e Mário acham que o jornal deve fazer uma campanha contra o falso casamento. Bastião se assusta ao ver Justino, Fulgêncio e Capitão. Primeiro, o Barão exige que Frei José cumpra o prometido, mas depois resolve aceitar o casamento no quilombo, com uma condição: Rodolfo e Sinhá Moça devem viver na fazenda. Rodolfo concorda em ficar na fazenda até o nascimento do filho. O Barão insiste que vai nascer um menino, o que preocupa Sinhá Moça.

Capítulo 167, sábado 13 de julho

Rodolfo se despede da família e diz que ficará na fazenda só até o filho nascer. Juliana pede que Dimas pense mais no amor deles do que na luta. Cândida e o Barão recebem Rodolfo. Bastião conta pra Justo que Justino, Fulgêncio e Capitão estão na fazenda. Adelaide não se sente bem. Ana manda Eduardo parar de segui-la e de dizer galanteios. Renato manda Eduardo ter cuidado com Ricardo. Justo se emociona ao ver o Capitão vivo, mas se preocupa quando ele diz que vai se vingar do Barão. Cândida pergunta a Ricardo sobre seu casamento. Justo diz a Fulgêncio que sabe onde está o ouro. Ricardo elogia a Baronesa sem parar. Justo manda que ele preste atenção em Ana. Manoel manda que Eduardo não converse com a filha e nem com qualquer mulher casada da cidade. Renato conta para Ricardo que Eduardo diz galanteios à Ana.

* Obs: O resumo dos capítulos podem sofrer alterações de acordo com a edição feita pelo VIVA

Conheça a história de Sinhá Moça:

Divulgação

Monarquistas e republicanos se defrontam em Araruna, pequena cidade fictícia do interior de São Paulo, em 1886. Sinhá Moça (Débora Falabella) é filha do poderoso Coronel Ferreira (Osmar Prado) com Cândida (Patrícia Pillar). Em uma viagem de trem, ela conhece e se apaixona pelo advogado Rodolfo (Danton Mello), um rapaz que, assim como ela, tem ideias abolicionistas. Juntos a outros jovens, eles lutam pelo fim da escravidão, indo contra o escravocrata Coronel Ferreira. A novela começa com Sinhá Moça aos dez anos de idade. Ela está junto de Rafael, um escravo mestiço de olhos verdes e seu grande amigo de infância. Eles testemunham a morte de um escravo idoso, chamado Pai José, bisavô de Rafael e avô de sua mãe Maria das Dores. Pai José é chicoteado no tronco pelo feitor Bruno, a mando do Barão de Araruna. Mesmo criança, Sinhá Moça já enfrenta o pai e, com a ajuda de Rafael, com doze anos, desamarram Pai José, que morre nos braços das duas crianças. Essas intervenções vão se repetir durante várias entrelaçadas tramas pela frente.

Abertura de Sinhá Moça:

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Relacionadas

Resumo Renascer: capítulos de 05/03 a 16/03/2024

Confira o resumo da novela “Renascer” que irá ao ar entre os...

Resumo América: capítulos de 05/03 a 19/07/2024

Confira o resumo da novela “América” que irá ao ar entre os...

Resumo Jezabel: capítulos de 05/03 a 09/03/2024

Confira o resumo da novela “Jezabel” que irá ao ar entre os...

Resumo A Infância de Romeu e Julieta: capítulos de 05/03 a 15/03/2024

Confira o resumo da novela A Infância de Romeu e Julieta que...